Artista: Drake
Gênero: Hip-Hop, Rap, R&B
Acesse: http://www.drakeofficial.com/

 

Há tempos Drake não vivia uma fase tão produtiva quanto a atual. Em um intervalo de apenas dois anos, o rapper canadense deu vida a duas ótimas mixtapes – If You’re Reading This It’s Too Late (2015) e What a Time to Be Alive (2015), essa última, parceria com Future –, lançou um trabalho marcado pela boa recepção comercial – Views (2016) –, e ainda esteve envolvido em uma série de faixas colaborativas, caso do hit Work, parceria com a cantora Rihanna, For Free, de DJ Khaled e outros destaques do Hip-Hop/R&B norte-americano.

Todo esse excesso de composições e ideias talvez desconexas acaba se refletindo na forma como Drake decidiu lançar o novo registro de inéditas: como uma playlist. Intitulado More Life: A Playlist by October Firm (2017), o presente “álbum” do artista canadense se espalha sem pressa em um intervalo de mais de 80 minutos de duração. São 22 composições que passeiam por entre gêneros, diferentes colaboradores, estúdios e produtores de forma essencialmente acessível, íntima do grande público.

More Life, como tudo aquilo que o Drake vem produzindo desde Nothing Was The Same, em 2013, utiliza das rimas lançadas pelo rapper como um complemento ao rico catálogo de samples e versos interpretados por diferentes convidados ao longo do disco. Uma coleção de ideias, fragmentos e pequenos interlúdios que tem início no canto negro de Free Smoke e segue de forma coesa, ainda que exageradamente extensa, até a construção da derradeira Do Not Disturb.

Sem necessariamente depender de uma mesma base instrumental, vide a atmosfera que ocupa o denso Take Care, de 2011, Drake faz de cada composição um ato isolado – lírica e musicalmente. Instantes em que o artista passeia pelo dancehall (Madiba Riddim, Blem), grime (Get It Together, Passionfruit) e R&B (4422, Gylchester) sem necessariamente fazer disso o princípio para uma obra confusa. Duas dezenas de faixas que replicam parte expressiva dos principais sucessos do rapper nos últimos anos, vide a similaridade com músicas como One Dance e Hotline Bling.

Continue Reading "Resenha: “More Life”, Drake"

 

Gente como eu não tem escolha“, martela a voz forte de Jair Naves em Inexorcizável (Um Zumbido Ensurdecedor). Primeira composição inédita do Ludovic em 11 anos, a canção dominada pelo uso de versos intimistas e honestos estabelece uma rápida conexão com o mesmo universo particular explorado pela banda paulistana no lançamento do derradeiro Idioma Morto (2006) – 43º lugar na nossa lista dos 100 Melhores Discos Nacionais dos anos 2000.

Essa música representou um enorme desafio para a gente. Lançar uma música nova do Ludovic a essa altura do campeonato é algo que eu sinceramente não planejava“, escreveu Naves no Facebook. Composta em parceria com Eduardo Praça e Zeek Underwood, e masterizada pelo músico Fernando Sanches no Estúdio El Rocha, a canção nasce como um poderoso complemento à série de shows que a Ludovic vem produzindo nos últimos meses.

 

Ludovic – Inexorcizável (Um Zumbido Ensurdecedor)

Continue Reading "Ludovic: “Inexorcizável (Um Zumbido Ensurdecedor)”"

 

Humanz (2017), esse é o título do quinto álbum de estúdio do Gorillaz. Primeiro registro de inéditas banda criada por Damon Albarn e Jamie Hewlett em seis anos, o sucessor de The Fall (2011) conta com 20 novas composições – 25 na edição Deluxe –, e um time imenso de convidados. Entre os artistas que integram o trabalho, nomes como Grace Jones, Kelela, Pusha T, os parceiros do De La Soul, Mavis Staples, Danny Brown e outros nomes de peso do Hip-Hop/Pop.

Para celebrar o anúncio de lançamento do novo disco, a banda – comandada por 2D, Murdoc Niccals, Russel Hobbs e Noodle – apresentou as inéditas Ascension, Saturnz Barz, Andromeda e We Got The Power, registros da parceria com Vince Staples, Popcaan, D.R.A.M. e Jehnny Beth, respectivamente. Quatro faixas que vão do Hip-Hop ao soul, como uma extensão do som apresentado há poucas semanas em Hallelujah Money, parceria com Benjamin Clementine.

 

Humanz

01 Intro: I Switched My Robot Off
02 Ascension (Feat. Vince Staples)
03 Strobelite (Feat. Peven Everett)
04 Saturnz Barz (Feat. Popcaan)
05 Momentz (Feat. De La Soul)
06 Interlude: The Non-conformist Oath
07 Submission (Feat. Danny Brown & Kelela)
08 Charger (Feat. Grace Jones)
09 Interlude: Elevator Going Up
10 Andromeda (Feat. D.R.A.M.)
11 Busted And Blue
12 Interlude: Talk Radio
13 Carnival (Feat. Anthony Hamilton)
14 Let Me Out (Feat. Mavis Staples & Pusha T)
15 Interlude: Penthouse
16 Sex Murder Party (Feat. Jamie Principle & Zebra Katz)
17 She’s My Collar (Feat. Kali Uchis)
18 Interlude: The Elephant
19 Hallelujah Money (Feat. Benjamin Clementine)
20 We Got The Power (Feat. Jehnny Beth)

Humanz (2017) será lançado no dia 28/04 via Warner Bros.

 

Gorillaz – Ascension (Feat. Vince Staples)

 

Gorillaz – Saturnz Barz (Feat. Popcaan)

 

Gorillaz – Andromeda (Feat. D.R.A.M.)

 

Gorillaz – We Got The Power (Feat. Jehnny Beth)

Continue Reading "Gorillaz: “Ascension” / “Saturnz Barz” / “Andromeda” / “We Got The Power”"

 

Mesmo com poucos dias para o lançamento de Silver Eye (2017), Alison Goldfrapp e o parceiro Will Gregory seguem em busca de diferentes sonoridades. Depois de músicas como Anymore e Ocean, essa última, faixa que parece saída de algum disco do Fever Ray, a dupla britânica apresenta ao público a inédita Moon In Your Mouth. Pouco mais de quatro minutos em que sintetizadores e respiros pequenos respiros instrumentais transportam o ouvinte para o Trip-Hop dos anos 1990.

A canção faz parte do sétimo álbum de estúdio da dupla, Silver Eye, trabalho que conta com a presença de Leo Abrahams, John Congleton e The Haxan Cloak como convidados para a produção de faixas específicas do disco. Nos últimos anos, a dupla decidiu brincar com diferentes sonoridades, vide a transformação anunciada no synthpop de Head First, lançado em 2010, e o som obscuro que marca as canções de Tales of Us, de 2013.

Silver Eye (2017) será lançado no dia 31/01 via Mute.

 

Goldfrapp – Moon In Your Mouth

Continue Reading "Goldfrapp: “Moon In Your Mouth”"

 

Original da cidade de Bloomington, Indiana, o Hoops é um quarteto de Dream Pop/Rock Psicodélico que parece ter encontrado no rock dos anos 1980 a base para grande parte do trabalho da banda. Responsável por um excelente EP de cinco faixas lançado no último ano, o grupo anuncia para o começo de maio a chegada do primeiro álbum de estúdio. Trata-se de Routines (2017), álbum de 11 faixas que deve replicar o som produzido pela banda nos primeiros trabalhos de estúdio.

Como uma versão “enérgica” do som produzido pelo Ariel Pink em começo de carreira, a banda norte-americana deu vida a duas ótimas composições. De um lado, as guitarras e vozes rápidas de Rules, música que parece saída do último EP da banda. No outro oposto, a leveza de On Top, faixa repleta de sintetizadores e guitarras melódicas, como uma perfeita síntese do som produzido pelo quarteto de Indiana.

Routines (2017) será lançado no dia 05/05 via Fat Possum.

 

Hoops – Rules

 

Hoops – On Top

Continue Reading "Hoops: “Rules” / “On Top”"

 

My Morning Jacket, Real Estate, The Fruit Bats, Vetiver e The Range, esses são alguns dos artistas com quem a cantora e compositora Kacey Johansing vem colaborando nos últimos anos. Uma das responsáveis pelo selo NightBloom Records, parceria com o músico Alex Bleeker, do Real Estate, a artista original da cidade de Los Angeles, Califórnia, anuncia para os próximos meses a chegada de um novo álbum em carreira solo.

Intitulado The Hiding (2017), o novo disco deve seguir a trilha dos últimos lançamentos da cantora, flutuando entre o Dream Pop e o indie-rock-melódico que Johansing vem produzindo desde o começo da carreira. Parte do novo álbum de inéditas da artista, Do You Want Me traz de volta toda a nostalgia e sonoridade inspirada nos anos 1980. Um som doce, como se Frankie Rose e Lower Dens se encontrassem dentro de estúdio.

The Hiding (2017) será lançado no dia 02/06 via Night Bloom Records.

 

Kacey Johansing – Do You Want Me

Continue Reading "Kacey Johansing: “Do You Want Me”"

Artista: Real Estate
Gênero: Indie Rock, Jangle Pop, Alternativa
Acesse: http://realestatetheband.com/

 

Da psicodelia litorânea que escapa de Beach Comber e Fake Blues, passando pelo som ensolarado de Days (2011), até alcançar o jangle pop de Atlas (2014), não é difícil perceber a linha conceitual que conecta os três primeiros discos do Real Estate. Uma atmosfera radiante, essencialmente pop e repleta de composições marcadas pela honestidade dos sentimentos e confissões expostas em cada fragmento de voz. Delírios românticos, tormentos e letras sensíveis que refletem o mesmo polimento nas canções de In Mind (2017, Domino).

Primeiro registro de inéditas da banda com Julian Lynch como guitarrista – Matt Mondanile decidiu sair da banda para se dedicar exclusivamente ao Ducktails –, o trabalho de 11 faixas mostra o grupo de Nova Jersey confortável em um ambiente dominado pelo uso de temas semi-psicodélicos. Composições que dialogam com o mesmo som melódico produzido por veteranos como The Byrds e Teenage Fanclub, base de grande parte das canções do presente disco.

Doce e intimista, como tudo aquilo que a banda vem produzindo desde o último álbum de estúdio, In Mind reserva ao público uma coleção de faixas pegajosas, feitas para grudar logo em uma primeira audição. São músicas como a inaugural Darling, com suas guitarras e sintetizadores enevoados; o pop psicodélico que cresce em Stained Glass ou mesmo as boas melodias de White Light, composição que parece resgatar a mesma leveza do R.E.M. no começo dos anos 1980.

A diferença em relação aos últimos discos da banda está no aspecto “caseiro” do trabalho. Produzido em parceria com Cole M.G.N., músico que já trabalhou ao lado de artistas como Ariel Pink’s Haunted Graffiti, Julia Holter e Nite Jewel, In Mind nasce como um regresso sutil ao mesmo som empoeirado que apresentou o Real Estate no fim da última década. Um bom exemplo disso está na construção da lisérgica Two Arrows, faixa que bebe da mesma psicodelia litorânea testada pelo grupo no primeiro álbum de estúdio.

Continue Reading "Resenha: “In Mind”, Real Estate"

 

 

Desde o fim das atividades do Sonic Youth, Thurston Moore deu vida a dois ótimos trabalhos em carreira solo. Primeiro, o acústico Demolished Thoughts, em 2011, depois foi a vez do mediano The Best Day, lançado em 2014. De volta ao estúdio com Steve Shelley, ex-baterista do Sonic Youth, e Debbie Googe, também baixista do My Bloody Valentine, o cantor e compositor norte-americano anuncia a chegada de um novo álbum de inéditas.

Em Rock n Roll Consciousness (2017), Moore continua a explorar o mesmo som urbano que apresentou sua antiga banda no começo dos anos 1980. Um bom exemplo disso está na climática Smoke of Dreams, música que parece vinda de algum disco do Lou Reed no meio dos anos 1970 e uma das cinco composições que abastecem o registro, oficialmente, o quinto registro de estúdio apresentado pelo guitarrista em carreira solo.

Rock n Roll Consciousness (2017) será lançado no dia 28/04 via Caroline International.

 

Thurston Moore – Smoke Of Dreams

Continue Reading "Thurston Moore: “Smoke Of Dreams” (VÍDEO)"

 

Para o anúncio de You’re Welcome (2017), sexto álbum de estúdio do Wavves, Nathan Williams decidiu investir na composição de não apenas uma, mas duas faixas inéditas. De um lado, a crueza e os ruídos da canção-título do disco, no outro, o som melódico e as boas guitarras de Daisy. Interessante perceber na recém-lançada Animal, uma das músicas que abastecem o sucessor de V, lançado em 2015, o encontro dessas duas sonoridades.

Direta, a canção abre em meio a sutilezas melódicas que incluem xilofones, efeitos eletrônicos e o uso contido das guitarras, como um alicerce para a voz (inicialmente) contida do vocalista. Nada além de um mero aperitivo para a sequência de vozes e arranjos sujos que ocupam a segunda metade da composição. São pequenas ondulações instrumentais, como se Williams e os parceiros de banda costurassem diferentes fragmentos dentro de uma mesma faixa.

You’re Welcome (2017) será lançado no dia 19/05 via Ghost Ramp.

 

Wavves – Animal

Continue Reading "Wavves: “Animal”"

 

Sia, Charli XCX, Joan Jett, Nick Valensi (The Strokes), Johnny Marr (ex-The Smiths) e Dave Sitek (TV On The Radio), esses são alguns dos artistas convidados a integrar o mais novo trabalho de inéditas do grupo nova-iorquino Blondie. Intitulado Pollinator (2017), o registro anunciado ao público no começo de fevereiro, durante o lançamento da enérgica Fun, acaba de ter mais uma composição inédita apresentada pela banda: Long Time.

A faixa, inspirada pelo clássico Heart of Glass, de 1979, conta com a assinatura do cantor e produtor britânico Dev Heynes (Blood Orange). Longe de parecer uma novidade, a parceria entre Heynes e os integrantes do Blondie vem desde o último ano, quando o artista inglês convidou Debbie Harry para cantar em E.V.P., uma das faixas do elogiado Freetown Sound – 1º colocado na nossa lista dos 50 Melhores Discos Internacionais de 2016.

Pollinator (2017) será lançado no dia 05/05 via BMG.

 

Blondie – Long Time

Continue Reading "Blondie: “Long Time”"