Biosphere: “Sweet Dreams Form a Shade”

.

Responsável por algumas das principais obras da Ambient Music nos últimos 20 anos – caso de Microgravity (1991) e Substrata (1997) –, o norueguês Geir Jenssen está de volta com um novo álbum como Biosphere. Intitulado Departed Glories (2016) e inspirado em uma série de referências da música produzida em diferentes países do Leste Europeuo registro conta com 17 composições inéditas e pouco mais de 60 minutos de duração.

Um dos fragmentos do novo disco e canção escolhida para apresentar o disco, Sweet Dreams Form a Shade sintetiza parte do material que deve ser explorado pelo músico ao longo da obra. São vozes enevoadas, por vezes tenebrosas, que se misturam em meio a bases densas e texturas atmosféricas, típicas do trabalho de Jenssen. Pouco mais de cinco minutos em que o veterano parece preservar a própria essência, ao mesmo tempo em que se conecta com a nova geração, principalmente a norte-americana Julianna Barwick.

Departed Glories (2016) será lançado no dia 23/09 pelo selo Smalltown Supersound.

.

Biosphere – Sweet Dreams Form a Shade