BRVNKS: “Tristinha”


Ouvir Tristinha é como se transportar para o quarto de uma adolescente no início dos anos 1990. Enquanto os versos da canção discutem as desilusões da vida, conflitos intimistas e o inevitável distanciamento entre os indivíduos, guitarras carregadas de efeito parecem apontar para o rock produzido há mais de duas décadas. Difícil não lembrar de veteranas como Liz Phair e Kim Deal (The Breeders). Um criativo (e nostálgico) resgate melódico, proposta que muito se assemelha ao material produzido por contemporâneas como Snail Mail e Soccer Mommy.

Maior a cada nova audição, Tristinha parece seguir a trilha do material entregue por Bruna Guimarães, grande responsável pelo projeto, em Yas Queen. Uma solução de versos e experiências reais delicadamente assumidas pela guitarrista goiana. É dentro dessa atmosfera particular que cresce o primeiro álbum de estúdio da BRVNKS, Morri de Raiva (2019). Com distribuição prevista para o primeiro semestre, o registro é o principal lançamento da banda desde a chegada do EP Lanches (2016), obra que contou com músicas como F.I.J.A.N.F.W.I.W.Y.T.B e Don’t.

Morri de Raiva (2019) será lançado via Sony Music.


BRVNKS – Tristinha