Burial: “Subtemple” / “Beachfires”

 

Desde o lançamento do single Young Death / Nightmarket, em novembro do último ano, que William Bevan vem se aprofundando na construção um material essencialmente climático, experimental, ponto de partida para o som atmosférico que invade a dobradinha composta pelas recentes Subtemple / Beachfires. Mais recente trabalho do britânico Burial, as duas novas composições reforçam a proposta intimista do artista, cada vez mais distante do som produzido em obras como Rival Dealer (2013).

Enquanto Subtemple usa da voz como um propositado alicerce, detalhando ruídos, samples e ambientações atmosféricas durante toda a construção da faixa, Beachfires usa do conceito ambiental como principal componente para a canção. Da mesma forma que em Young Death / Nightmarket, Bevan se distancia do uso de batidas e temas pulsantes, íntimos da fase Untrue (2007), reforçando em apenas duas faixas um completo distanciamento de tudo aquilo que Burial vem produzindo desde o começo da carreira.

 

Burial – Subtemple / Beachfires