Cambriana: “Gamma-Ray Burst”


Depois de muita expectativa, Luís Calil e seus parceiros de banda deram vida ao segundo trabalho de estúdio do Cambriana. Em Manaus Vidaloka – 28º colocado em nossa lista com Os 50 Melhores Discos Brasileiros de 2018 –, o grupo goiano não apenas preserva a essência do cultuado House of Tolerance (2012), obra que revelou músicas como The Sad Fact, Vegas e Face To Face, como amplia consideravelmente parte dessas experiências. O resultado desse processo está na entrega de um registro marcado por delicadas paisagens instrumentais, melodias e vozes sempre precisas.

Dois anos após o lançamento do trabalho, a banda goiana está de volta com mais uma criação inédita: Gamma-Ray Burst. Marcada pelo habitual preciosismo do grupo, a canção ganha forma em meio a delicadas camadas instrumentais, como um labirinto sonoro que exige ser desvendado pelo ouvinte. A principal diferença em relação aos últimos trabalhos de estúdio está no uso destacado de temas sintéticos, conceito que aponta para a obra de estrangeiros como Radiohead, porém, preservando tudo aquilo que a Cambriana tem produzido desde os primeiros registros autorais.



Cambriana – Gamma-Ray Burst