Castello Branco: “Cola Comigo”


Quem há tempos acompanha a obra de Castello Branco sabe da capacidade do cantor e compositor carioca em produzir um material que se faz acolhedor, capaz de cercar e confortar o ouvinte logo em uma primeira audição. Basta uma rápida passagem pelas canções do inaugural Serviço – 3º colocado em nossa lista com Os 50 Melhores Discos Brasileiros de 2013 –, obra em que utiliza de músicas como Necessidade, Crer-Sendo e Kdq para estabelecer um diálogo quase imediato com o ouvinte, cuidado também explícito no sucessor Sintonia – 16º colocado em nossa lista com Os 50 Melhores Discos Brasileiros de 2017.

Prestes a lançar o terceiro álbum de estúdio da carreira, trabalho que conta com o suporte do edital Natura Musical, o músico carioca continua a fazer dessa leveza o principal componente criativo para a formação dos versos. Exemplo disso está na recém-lançada Cola Comigo, música de essência acolhedora, como um alívio imediato em tempos de caos político, conflitos e permanente distanciamento dos indivíduos. “A coisa tá feia mas / eu enxergo lindo”, canta enquanto arranjos ensolarados se revelam aos poucos, ampliando tudo aquilo que o artista havia testado durante o lançamento da também sensível Powerful.


Castello Branco – Cola Comigo


One thought on “Castello Branco: “Cola Comigo”

Comments are closed.