Category Archives: Notícias

Shlohmo & Jeremih: “No More EP”

.

Desde que Shlohmo e o rapper Jeremih lançaram Bo Peep (Do U Right), em 2013, a troca de referências trouxe benefícios evidentes para os dois artistas. Enquanto o produtor californiano encontrou uma brecha acessível dentro da própria obra – antes guiada pelo experimento -, o rapper passou a apostar em uma sonoridade menos óbvia, comprovação ressaltada em Don’t Tell ‘Em, último single de Jeremi e uma das melhores composições lançadas nos últimos meses.

Como a melancólica No More já havia anunciado no começo de 2014, é hora de ter acesso ao primeiro EP colaborativo da dupla. Lançado de forma independente, o trabalho naturalmente concentra as bases de Shlohmo, sustentando musicalmente as rimas apresentadas por Jeremih. Independente, o trabalho pode ser baixado gratuitamente pela página da dupla. Abaixo, a faixa-título do projeto e um resumo daquilo que a dupla reserva ao longo da curta obra.

.


Shlohmo & Jeremih – No More

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , ,

Jamie XX: “Boiler Room”

Jamie XX

.

Com apresentações ao vivo quase sempre limitadas aos clubes ingleses e nova-iorquinos, além de outras performances restritas, “caçar” os registros de Jamie XX pelo Youtube é uma alternativa para quem acompanha o trabalho do produtor fora dos limites sombrios do The XX. Queridinho do projeto Boiler Room, Jamie aparece agora em mais um registro ao vivo em que confirma a boa fase dentro de seus inventos autorais. Exatos 54 minutos e 54 segundos de ambientações pela eletrônica inglesa, passagens pela música negra e, claro, uma série de experimentos sutis, típicos da carreira solo do artista.

Na performance gravada em um terraço londrino, o britânico entrega ao ouvinte um repertório abastecido por grande suas maiores inspirações, reservando ainda uma série de inventos próprios – a serem entregues oficialmente em um registro de estúdio próximo, o primeiro trabalho solo de sua carreira. Além do novo álbum do The XX (já em andamento), nos últimos meses Jamie presenteou o público com três ótimas criações, sendo All Under One Roof Raving a mais recente (e assertiva) delas.

.

Jamie XX – Boiler Room Londres

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus

Desampa: “Holdon”, “Foregone” e “Not Afraid to Fail”

Desampa

.

Com o lançamento de Hue EP (2014) há poucos meses, o “misterioso” Desampa conseguiu dar um passo seguro e naturalmente maduro em relação ao  trabalho desenvolvido no EP de estreia, o melancólico Err (2011). Investindo em uma sonoridade menos tímida, ainda que compacta do ponto de vista comercial, o paulistano não apenas encontrou um caminho seguro para se aproximar de um novo público, como ainda presenteou os velhos seguidores com uma sequência de três faixas guiadas por boas melodias e versos cantaroláveis.

Passado o lançamento do (curto) registro, é hora do cantor investir no clipe de cada uma das novas faixas. Diferente do resultado entregue de forma assertiva no ótimo vídeo de Love?, do disco EP passado, Desampa aparece com o clipe das três faixas em formato exclusivo para o Instagram. Claro que por conta da própria plataforma nenhum dos registros ultrapassa 15 segundos de duração. Abaixo apresentamos a “primeira parte” de cada um dos três clipes, o restante você encontra no perfil do músico.

.


Desampa – Holdon Continue reading

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , ,

Sants: “Noite Ilustrada”

Sants

.

Com dois grandes lançamentos apresentados há poucos meses – Soundies! e Low Moods – e um lugar de evidente destaque na nossa lista dos 50 Melhores Discos Nacionais de 2013, o paulistano Diego Santos, o Sants, reforça evolução a cada novo registro de sua (ainda) curta discografia. Mantendo a boa forma dos trabalhos entregues no último ano, além da série de singles revelados nos últimos meses, o jovem produtor apresenta agora mais um registro pelo selo Beatwise Recordings: Noite Ilustrada (2014).

Divido em dois lados e exaltando a vida noturna paulistana, o trabalho de dez faixas é uma verdadeira coleção de experimentos musicais partilhados com outros produtores da mesma cena. Estão lá parceiros como CESRV, NeguimBeats (Cardeal) e Cybass (Fliperama), além de um time de vocalistas que ocupam parte das faixas espalhadas pelo trabalho. Ainda em um cruzamento de referências, Sants apresenta um disco que vai do R&B ao Future Garage, sem perder uma série de conceitos típicos do Hip-Hop. Lançado em fita cassete, o álbum pode ser apreciado na íntegra pelo bandcamp do próprio selo, ou no player abaixo.

.

Sants – Noite Ilustrada

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , ,

Death Grips: “Niggas on The Moon” (ft. Björk)

Björk

.

Desde o lançamento da primeira mixtape, Exmilitary (2011), os integrantes do Death Grips nunca fizeram muito suspense em torno de seus próprios lançamentos. Não por acaso The Money Store (2012), No Love Deep Web (2012) e Government Plates (2013), projetos lançados posteriormente pelo trio Stefan Burnett, Zach Hill e Andy Morin pegaram o público de calças arriadas. Entretanto, nenhum parece ter causado o mesmo impacto que o recém-lançado Niggas on The Moon (2014), a primeira parte do álbum duplo The Powers That B, registro em parceria com ninguém menos do que a cantora Björk.

Disponível para download gratuito e streaming na íntegra pelo Youtube e Soundcloud, a primeira metade do álbum e suas oito composições invertem (mais uma vez) a direção encontrada pelo grupo. Enquanto Government Plates, lançado há poucos meses, reforçou o lado mais sintético e controlado do Death Grips, o presente registro abraça os arranjos de forma anárquica, manipulando a tão cobiçada voz da convidada de forma torta, suja e típica dos primeiros registros do grupo. A segunda parte do álbum, intitulada Jenny Death, será apresentada ainda em 2014, contando com lançamento pelos selos Harvest e Third Worlds Records.

.

Death Grips – Niggas on The Moon (ft. Björk)

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Clube Internacional Transatlântico de Criadores e Gostadores da Música que Se Faz Hoje: “O Clube”

O Clube

.

Quando conversei com Marcelo Camelo no último ano – leia a entrevista aqui -, um dos temas levantados foi a relação com Cícero, Momo, Wado e a série de registros “coletivos” que o grupo vinha desenvolvendo – parceria explícita em Vazio Tropical (2013). Ainda que o ex-hermano tenha partido em outra direção, abraçando a Banda do Mar – parceria com a esposa Mallu Magalhães e Fred Ferreira -, o trio restante deu sequência ao encontro, estreitando os laços com a cultura portuguesa para lançar o coletivo O Clube, ou na íntegra: Clube Internacional Transatlântico de Criadores e Gostadores da Música que Se Faz Hoje.

Além da tríade brasileira, os lusitanos Diego Armés, Fred Ferreira, Alexandre Bernardo e Bernardo Barata, todos da banda Diabo na Cruz, fecham o projeto, que mesmo com um disco recém-lançado está longe de entregar algo de realmente novo ao ouvinte. Trata-se de uma troca de composições, um interpretando o trabalho do outro, mas que, ao menos por enquanto, serve de princípio para o nascimento do projeto. São 12 faixas, todas disponíveis para download gratuito por aqui. Abaixo, uma apresentação do trio brasileiro na TV portuguesa, dica do Marcos Xi.

.

Cícero, Momo e Wado – Flores do Bem

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , , ,

Mombojó: “Alexandre”

Mombojó

.

Do cruzamento entre a melancolia e a maturidade, elementos essenciais para o universo de Amigo do Tempo (2010), terceiro e último disco da Mombojó, apenas o segundo componente parece ter sobrevivido. Longe do ambiente sorumbático de faixas como Triste Demais e Praia da Solidão do disco passado, o quarto e mais recente disco do grupo pernambucano regressa ao experimento dos primeiros anos, reforçando o caráter inventivo da banda. Trata-se de Alexandre (2014, Slap), uma coleção de ideias tortas, arranjos inexatos e a curiosa capacidade do grupo em dialogar com o pop.

Lançado sem grandes exaltações, o disco de 11 faixas inéditas é uma continuação inteligente do universo gerado em Nadadenovo (2004) e Homem-espuma (2006), primeiros registros da banda. Além do time original de integrantes, nomes como Céu (Diz o Leão), Dengue (Cuidado, Perigo!) e Laetitia Sadier (Summer Long), vocalista do Stereolab, aparecem pelo registro, que, por enquanto, pode ser apreciado na íntegra pela Deezer, ou em pequenos fragmentos nos players abaixo. Agora é pra valer: começou 2014.

.

Mombojó – Me Encantei por Rosário

.

Mombojó – Summer Long

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Russo Passapusso: “Paraquedas” e “Flor De Plástico”

Russo

.

“Leve” parece ser a primeira palavra que surge na cabeça quando a música de Russo Passapusso começa a tocar. Mais conhecido pelo trabalho à frente do BaianaSystem, o cantor e compositor baiano reserva para o mês de agosto a chegada do primeiro álbum em carreira solo, Paraíso da Miragem, trabalho que garante sequência ao som conquistado em outros projetos, mas flutua com maior assertividade dentro da nova estética do artista. Antes da chegada do registro, uma parada em suas mais recentes criações: Paraquedas e Flor de Plástico.

Com arranjos divididos entre Passapusso, Zé Nigro, Lucas Martins e Curumin – o que explica o clima descompromissado e naturalmente doce das canções -, as duas criações servem como pista para o inédito registro, de longe um dos mais esperados do segundo semestre. Além da trinca de instrumentistas acima citados, nomes como BNegão, Edgard Scandurra, Anelis Assumpção e Marcelo Jeneci devem abastecer a obra, que conta com algumas de suas informações reveladas na página do cantor. Leve, levinho.

.

Russo Passapusso – Flor De Plástico

.

Russo Passapusso – Paraquedas

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , , , , , ,

Lestics: “Seis”

Lestics

.

Desde a estreia com os praticamente desconhecidos 9 Sonhos e Les Tics, em 2007, nunca houve por parte da paulistana Lestics um sentido de forte imposição dentro da “cena folk” nacional. Pelo contrário, conhecendo o hermetismo da obra de Olavo Rocha e Umberto Serpieri, cada registro lançado pela banda sempre foi encarado como uma nova peça dentro do quebra-cabeça particular do grupo. Aspecto reforçado na (hoje) rica discografia da banda – toda disponível para download gratuito -, e que volta a se manifestar no clima ora sombrio, ora acolhedor de Seis (2014, Independente), mais recente obra do grupo.

Diferente dos últimos dois álbuns, os “extensos” Aos Abutres (2010) e História Universal do Esquecimento (2012), com o novo álbum a banda mantém um repertório curto, são apenas seis (!) composições, preferência que em nenhum momento limita a proposta do Lestics da grandeza original de suas obras. Naturalmente disponível para download, o trabalho também pode ser apreciado na íntegra logo abaixo. Aproveite.

.

 

Lestics – Seis

 

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , , , , ,

Parquet Courts: “Sunbathing Animal”

.

O Parquet Courts é uma dessas bandas que conseguiram perverter o fluxo natural do lançamento de um disco. Ainda que Light Up Gold, registro de estreia da banda nova-iorquina tenha sido apresentado oficialmente no final de 2012, boa parte das revistas/sites só deram o devido respeito ao grupo (e seu lançamento) no ano seguinte. Não por acaso, poucas não foram as publicações que transformaram o registro em um dos “melhores de 2013″, feito que não deve se repetir com o recém-lançado Sunbathing Animal (2014).

Segundo álbum de estúdio da banda norte-americano, o novo registro pode até seguir o Garage Rock/Pós-Punk do disco passado, entretanto, os rumos agora são outros. Com um esforço maior na construção das melodias, o disco se acomoda em pequenos ruídos experimentais e vozes tratadas com evidente velocidade. Um passo entre o rock alternativo da presente safra e um caráter instrumental/lírico que parece próprio do grupo. Lançado pelos selos What’s Your Rupture? e Mom + Pop, o novo disco pode ser apreciado na íntegra logo abaixo.

.

Parquet Courts – Sunbathing Animal

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , ,