Category Archives: Notícias

Cícero: “A Praia”

11059925_807301959354125_6903081965675244295_n

.

Quando Canções de Apartamento apareceu em meados de 2011, acompanhado de um email de Cícero, talvez fosse impossível prever o sucesso e rápido crescimento no número de seguidores em torno da obra do músico carioca. Mesmo com a parcial divisão de público e crítica durante o lançamento de Sábado, em 2013, a busca por novas referências líricas e instrumentais continua a servir de base para o trabalho do artista, mais uma vez “transformado” no interior de A Praia (2015), terceiro registro de inéditas em carreira solo.

Tão econômico quanto o antecessor, o presente álbum busca conforto em dez faixas curtas, pouco mais de 30 minutos de duração. A diferença em relação ao instável disco entregue há dois anos está no reforço das ambientações eletrônicas, além do natural regresso e uso constante de temas festivos, típicos do primeiro álbum solo do cantor. Lançado de forma independente, A Praia, assim como os dois últimos registros de Cícero, pode ser baixado gratuitamente no site do músico.

.

Cícero – A Praia

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , ,

Godspeed You! Black Emperor: “Asunder, Sweet and Other Distress'”

.

Passado o hiato de uma década que separou Yanqui U.X.O. (2002) e ‘Allelujah! Don’t Bend! Ascend! (2012), os membros do Godspeed You! Black Emperor seguem inspirados, apresentando ao público mais um novo registro de inéditas: Asunder, Sweet and Other Distress’ (2015). Dotado de quatro composições extensas, a presente obra, quinta na discografia da banda, segue a trilha dos últimos registros, intercalando instantes de calmaria e atos orquestrais grandiosos, naturalmente típicos do grupo canadense.

Com distribuição (física) prevista para o dia 31 de março pelo selo Constellation, casa do coletivo de Montreal desde os primeiros registros, o recente trabalho já pode ser apreciado na íntegra pelo Soundcloud da gravadora. Para quem acompanha o grupo desde os clássicos F♯ A♯ ∞ (1997) e Lift Your Skinny Fists Like Antennas to Heaven (2000), os mais de quarenta minutos do novo álbum não devem decepcionar. Ouça:

.

Godspeed You! Black Emperor – Asunder, Sweet and Other Distress’

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , ,

Davis: “Repique EP”

Foto-davis

São Paulo vive uma onda forte de produtores de diversos estilos, sempre criativos e abusados, mas devemos destacar o pessoal que vem produzindo sons com batidas 4X4, principalmente a união desses produtores como os coletivos e festas: Brazilian Disco Club, Gop Tun, Selvagem, Dusk entre outros. Mas existe um produtor que vem já algum tempo mostrando faixas energéticas e extravagantes, com um toque próprio dentro da cena, o nome a ser lembrado é Davis Genuino.

Dj e produtor paulistano, Davis é residente na noite Freak Chic do clube D-Edge em São Paulo, do Warung Club em Itajaí e da festa multidisciplinar Laço. Ele também é integrante do projeto The Drone Lovers ao lado de Pedro Zopelar e da vocalista Érica Alves, no qual lançou recentemente um ep pelo selo Ganzá, da plataforma Skol Music, e em breve lançaram seu disco de estreia. Mas em sua carreira solo o cara já lançou muita coisa boa, por diversos selos renomados, agora acaba de lançar seu novo trabalho, trata-se do Repique EP.

O pequeno disco trata de formal natural e hibrida, musicas que passeiam pelo universo da house e disco music. O trabalho tenta transmitir momentos de Introspecção e escapismo, assim como uma excelente energia, conseguindo o resultado no ponto certo. Repique sai as ruas pelo selo paulistano Paunchy Cat Records, contendo quatro faixas que estão disponíveis no soundcloud do selo.

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , , , ,

Death Grips: “Fashion Week”

.

Os membros do Death Grips podem até ter encerrado as atividades do grupo, entretanto, o lançamento de composições inéditas e novos registros continua tão frenético quando no passado recente do projeto. Além da segunda parte de The Powers That B (2015), Jenny Death, prevista para estrear no dia 10 de fevereiro, o ex-coletivo de Sacramento, Califórnia acaba de presentear o público com mais um novo registro de canções inéditas e instrumentais: Fashion Week (2015).

Na trilha do material incorporado desde Government Plates, em 2013, o novo trabalho passeia por elementos da IDM, Instrumental Hip-Hop e Industrial, reforçando a atuação de uma banda tão viva que torna a história do término cada vez mais confusa e duvidosa. Iniciando com Runway J, cada faixa é acompanhada de uma nova letra, formando ao final a frase JENNY DEATH WHEN. Com download gratuito, o registro pode ser baixado diretamente no site do Death Grips.

.

Death Grips – Fashion Week

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , ,

James Blake: “200 Press EP”

.

Quem conheceu o trabalho de James Blake em Overgrown, álbum de 2013, talvez tenha deixado passar todo o acervo de EPs e singles lançados pelo produtor desde o fim da década passada. Em um inevitável exercício de regresso aos primeiros inventos em carreira solo, o artista britânico apresenta ao público o inédito 200 Press EP, trabalho que traz de volta todo o experimento, diálogo natural com o Dubstep e desconstrução do R&B testado desde o amadurecimento em CYMK (2010) e Love What Happened Here EP (2011).

São apenas 16 minutos, tempo suficiente para que as quatro faixas do trabalho – 200 Press, 200 Pressure, Building It Still e Words That We Both Know – tragam de volta toda a euforia e intensidade que sustentou os anos iniciais de Blake. Anunciado há poucos dias, o novo registro abre as portas para o terceiro álbum solo do produtor, registro que deve estrear em 2015. Com lançamento pelo selo 1-800-Dinosaur, do próprio Blake, 200 Press EP pode ser apreciado na íntegra logo abaixo.

.

James Blake – 200 Press EP

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , , ,

Pharmakon: “Bestial Burden”

.

Fígado, ossos, coração, costelas e um bloco cru de carne em decomposição. Por mais gratuita que a fotografia de Bestial Burden (2014, Sacred Bones) possa parecer, a construção perturbadora da imagem reforça o contexto honesto (e nauseante) em torno do trabalho de Margaret Chardiet. “Desejo mostrar [ao público] o corpo como um pedaço de carne e células que se transformam, falham e traem você. Algo banal e sem importância”, explicou em entrevista.

Mesmo instalada em um ambiente próximo de Abandon (2012), o material explorado ao longo do novo registro se movimenta de forma distinta. Como explícito na capa da obra, ou mesmo na voz sufocada da faixa de abertura, Vacuum, o segundo registro do Pharmakon pelo Sacred Bones é um exercício de interpretação de Chardiet sobre o próprio corpo. Gritos, grunhidos, escarro, tosse e toda uma colisão de ecos sujos que parecem reproduzir o lento “apodrecimento” dos indivíduos. Leia o texto completo.

Abaixo você encontra o curta dirigido por Nina Hartmann e Margaret Chardiet inspirado no novo disco. Bestial Burden integra nossa lista dos 50 Melhores Discos Internacionais de 2014.

.

Pharmakon – Bestial Burden

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , ,

JMSN: “JMSN (The Blue Album)”

.

Interessado no uso de arranjos instrumentais complexos e bases eletrônicas minimalistas, Christian Berishaj parece incorporar uma sonoridade diferente com o lançamento do novo álbum à frente do JMSN. Apelidado “The Blue Album”, o trabalho expande lentamente não apenas a estrutura musical de todas as 14 canções presentes no registros, mas principalmente a voz do artista, tão próximo de Justin Timberlake no ótimo The 20/20 Experience (2012), como ambientado aos primeiros anos em estúdio e faixas densas como The One.

Além da pop Addicted, apresentada há poucos dias, JMSN reserva uma sequência de faixas tão comerciais quanto complexas, caso de Need U, Street Sweaper e demais composições orientadas pela melancolia do compositor. Com lançamento físico pelo selo n WhiteRoom, por onde Berishaj apresentou os últimos trabalhos, “The Blue Album” pode ser apreciado na íntegra no player logo abaixo

.


JMSN – JMSN (The Blue Album)

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , ,

Jaloo: “Insight EP”

.

Quatro faixas, direção artística de Carlos Eduardo Miranda e uma nova interpretação da música pop. Em Insight EP – trabalho que contou com lançamento pelo selo StereoMono, da plataforma Skol Music -, o paraense Jaime Melo se apresenta de forma definitiva como Jaloo. Na trilha do som apresentado nos últimos meses, com o presente lançamento os temas eletrônicos/dançantes do Sci-Fi Brega não apenas são ampliados, como ainda contam com um acervo de novas referências – caso de elementos do R&B e Bass – e maior refinamento.

Das quatro composições que recheiam a obra, Downtown e a excelente versão para Oblivion, da cantora canadense Grimes, já são velhas conhecidas do público. Entre as criações inéditas, além da própria faixa-título, Jaloo apresenta Odoiá (In Your Eyes), uma música definida pelo cantor como “é docinha, mas ‘treta'”. Em entrevista ao site da Rolling Stone Brasil, onde o registro foi inicialmente lançado, Melo resume um pouco do trabalho, fala sobre cada uma das faixas e ainda discute o processo de produção do EP. Em setembro Jaloo havia assumido uma nova sonoridade durante o lançamento de Downtown, veja nosso texto sobre a faixa.

.


Jaloo – Insight EP 

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , ,

How To Dress Well: “You and I Are the Same” Mixtape

.

Tom Krell não sabe a hora de parar. Passado o lançamento do EP “What Is This Heart?” Remixes, além, claro, do bem sucedido “What Is This Heart?” (2014), mais novo álbum à frente do How To Dress Well, o cantor e compositor norte-americano resolveu aproveitar o tempo livre para investir em um novo projeto. Trata-se de You and I Are the Same, uma das tradicionais mixtapes que Krell eventualmente lança no próprio perfil do Soundcloud.

Assim como as últimas edições do projeto, caso de NO WORDS TO SAY Mixtape, durante os mais de 50 minutos do novo trabalho, faixas originais, remixes e até versões para o trabalho de outros artistas abastecem o material, uma espécie de resumo das principais referências do cantor. Em meio a faixas de Sia, Phillip Glass, Akron/Family, The Microphones e Majical Cloudz, um dos destaques do trabalho acaba sendo a adaptação das canções de FKA Twigs.  Abaixo você encontra a nova mixtape e também a série de remixes apresentada recentemente pelo músico.

.

How To Dress Well – You and I Are the Same Mixtape

.

How To Dress Well – “What Is This Heart?” Remixes

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , ,

Séculos Apaixonados: “Roupa Linda, Figura Fantasmagórica”

.

O som “estranho” apresentado pela carioca Séculos Apaixonados em Refletir é Inútil e Só no Masoquismo é apenas um fragmento do material explorado em essência com Roupa Linda, Figura Fantasmagórica (2014). Primeiro registro em estúdio da banda formada por Arthur Braganti (teclado e voz), Felipe Vellozo (baixo), Gabriel Guerra (voz e guitarra), João Pessanha (bateria) e Lucas de Paiva (teclado, saxofone e voz), o trabalho de oito canções já pode ser apreciado na íntegra pelo perfil do grupo no soundcloud ou no player abaixo.

Produzido, gravado e mixado pelos próprios integrantes entre fevereiro e outubro deste ano, o romântico debut ainda conta com lançamento nacional pela Balaclava Records – casa de Holger e Câmera – e distribuição em território lusitano pelo selo português Amor Fúria. Em entrevista recente ao IG, o vocalista Gabriel Guerra – ex-Dorgas e um dos produtores do trabalho – falou um pouco sobre a sonoridade do grupo e também influências como o cantor “brega” Waldick Soriano.

.

Séculos Apaixonados – Roupa Linda, Figura Fantasmagórica

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , ,