Category Archives: Notícias

Erykah Badu: “FEEL BETTER, WORLD!” Mixtape

.

Quer entender melhor a essência musical de Erykah Badu? Então deixe que a própria cantora se apresente. Em um passeio atento por diferentes décadas e estilos como Jazz, Soul, Hip-Hop e R&B, a cantora e compositora norte-americana apresenta ao público a mixtape FEEL BETTER, WORLD! (2015). Trata-se de uma extensa coleção de clássicos da música negra, como um aquecimento para o sexto registro de inéditas da artista, sucessor do elogiado New Amerykah Part Two (2010), porém, ainda sem data de estreia prevista.

No catálogo de obras da nova mixtape, 18 composições que dialogam com a própria carreira musical de Badu. Faixas como When There Is No Sun do jazzista Sun Ra, Brazillian Rhyme do grupo Earth, Wind & Fire e Love In Need Of Love do cantor Stevie Wonder. Pouco mais de uma hora de duração em que diferentes traços da discografia de Badu são resumidos pelas vozes, rimas e arranjos de outros artistas. Erykah Badu integra nossa lista de 12 discos para entender o R&B dos anos 1990 com o álbum Baduizm (1997).

.

FEEL BETTER, WORLD! … LOVE, MS.BADU by Erykah She Ill Badu on Mixcloud

 

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , , ,

Lemoskine: “Pangea I Palace II”

.

A mudança de direção é clara e permanente dentro do novo álbum de Lemoskine. Em Pangea I Palace II (2015), toda a sonoridade “tímida” explorada por Rodrigo Lemos em Toda a Casa Crua (2012), primeiro registro dentro do projeto, se desfaz, revelando a busca do cantor/produtor por elementos que vão do reggae ao funk da década de 1970, preferência que orienta cada uma das dez composições inéditas do novo trabalho.

Em se tratando dos temas e sentimentos que regem o novo disco, uma claro reforço ao disco anterior. Em meio a metáforas e conceitos existencialistas, uma coleção de versos apaixonados, temática reforçada pelo músico desde a boa fase com a extinta banda Poléxia ou mesmo no anterior projeto do “curitibano”, A Banda Mais Bonita da Cidade. Com lançamento exclusivo pelo Deezer, Pangea I Palace II pode ser apreciado na íntegra neste link. baixo você encontra o clipe de Pedra Furada, uma das canções que integram o novo disco.

.

Lemoskine – Pedra Furada

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , ,

The Cigarettes: “The Waste Land”

.

Três anos se passaram desde que Marcelo Colares apresentou ao público o último e homônimo álbum da banda fluminense The Cigarettes. De lá para cá, o guitarrista se concentrou não apenas na divulgação do registro, um dos 50 melhores discos nacionais de 2012, como na produção do inédito The Waste Land (2015). Quarto trabalho de estúdio do grupo, o disco de nove composições e lançamento pelo selo Midsummer Madness confirma o mesmo som sujo assinado pelo músico desde o final da década de 1980.

Além da rara apresentação de uma faixa em português, Mantra da Espera, em The Waste Land, doses controladas de experimento transformam o álbum em uma obra que merece ser apreciada com total atenção, como um novo passo em relação ao som melódico, quase fácil, do disco passado. Mesmo com a mudança, difícil não ser seduzido pelo jogo de guitarras e versos rápidos de faixas como Mandy V2. Com lançamento em diferentes plataformas digitais – Deezer, Rdio, Spotify -, o trabalho pode ser apreciado (e baixado) gratuitamente pelo bandacamp. Ouça:

.

The Cigarettes – The Waste Land

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , ,

Wilco: “Star Wars”

.

As novas bandas ainda têm muito o que aprender com veteranos como Wilco. Em “tempos de internet“, o grupo de Chicago, Illinois não apenas entregou o novo álbum ao público de forma gratuita – baixe aqui -, como ainda decidiu brincar com a estrutura que define o registro. O que poderia ser mais atrativo do que uma capa com um gatinho? E que tal nomear o trabalho “Star Wars”, aproveitando o hype em torno do novo filmes da franquia, previsto para estrear em dezembro?

Em se tratando das canções, outro aspecto curioso. Com exatos 33 minutos e 47 minutos de duração dissolvidos em 11 faixas, este é o trabalho mais curto de toda a trajetória da banda. Uma coleção de faixas planejadas para não ultrapassar os dois ou três minutos de duração. Primeiro trabalho de inéditas do grupo desde o lançamento de The Whole Love (2011), Star Wars conta com produção assinada por Jeff Tweedy e Tom Schick

.

Wilco – Star Wars

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , ,

Arcade Fire: “The Reflektor Tapes” & “Porno” (VÍDEO)

.

The Reflektor Tapes (2015), esse é o nome do mais novo projeto anunciado pelo coletivo canadense Arcade Fire. Espécie de documentário sobre a turnê do excelente álbum Reflektor (2013), no último ano, o registro dirigido pelo cineasta Kahlil Joseph – que já trabalhou com FKA Twigs, Flying Lotus e Shabazz Palaces – conta com previsão de lançamento para o dia 24 de setembro em alguns cinemas dos Estados Unidos e Canadá.

Como aquecimento para o documentário, além do trailer (abaixo), o grupo canadense apresentou um clipe para a faixa Porno. Montado a partir de trechos do próprio documentário, o vídeo transporta o público não apenas para as caóticas apresentações da banda, como ainda explora diferentes locações no Haiti, cenário que inspirou parte das transformações do coletivo dentro do último álbum. Lançado em 2013, Reflektor está em 2º lugar na nossa lista dos 50 melhores discos internacionais do ano.

.

Arcade Fire – Porno

.

Arcade Fire – The Reflektor Tapes

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , ,

Julianna Barwick, Dan Deacon, Moses Sumney, YACHT: “Translational Drifts EP”

.

Não é todo dia que você encontra Julianna Barwick fora do campo de atuação ambiental da própria obra, ainda mais fazendo um cover de Dream Baby Dream, clássico da dupla nova-iorquina Suicide. E o que dizer de Dan Deacon em uma versão “acelerada” da contida peça de 1/1, faixa de abertura da obra-prima da ambiente music, Ambient 1: Music for Airports (1978). Achou pouco? Então que tal um cover de Space Girls Blue da banda Devo interpretada pela dupla YACHT?

Todas essas curiosas versões fazem parte do mais novo lançamento do selo Moogfest: Translational Drifts EP (2015). Trata-se de uma coleção com versões para o trabalho dos artistas que mais influenciaram o trabalho de boa parte dos integrantes do selo. A seleção – completa com o trabalho do cantor Moses Sumney e ADULT. – pode ser apreciada na íntegra no player logo abaixo.

.

Vários Artistas – Translational Drifts EP

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , , , ,

Banda Gentileza: “Nem vamos tocar nesse assunto”

.

Segundo álbum de estúdio da curitibana Banda Gentileza, Nem vamos tocar nesse assunto (2015) já pode ser apreciado (e baixado) na íntegra. Entregue ao público seis anos após o último registro de inéditas do coletivo paranaense, a obra de versos bem-humorados, sonoridade versátil e referências que vão do brega ao indie rock está longe de decepcionar os antigos seguidores da banda, pelo contrário, agrada em cada nova composição.

Encaixado na mesma temática cotidiana de Casa e Espiões, algumas das primeiros canções apresentadas ao público, cada uma das nove composições do álbum partem do jogo cômico das palavras para brincar, provocar, seduzir e até emocionar o ouvinte. Disponível para audição pelo Youtube e Bandcamp, o disco pode ser baixado gratuitamente no site do grupo.

.

Banda Gentileza – Nem vamos tocar nesse assunto

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , ,

Dolphins into the Future: “Songs Of Gold, Incandescent”

.

Sons extraídos da natureza, ruídos projetados por animais, o barulho do vento, ondas, crepitar das chamas e trechos de músicas produzidas por diferentes culturas espalhadas pelos quatro cantos do globo. Essa é a base do recém-lançado Songs Of Gold, Incandescent (2015), mais novo trabalho do produtor belga Lieven Martens dentro do projeto de ambient music Dolphins into the Future.

Dono de uma vasta coleção de obras disponíveis para download pelo Bandcamp, o artista transforma o novo álbum em um passeio por um imenso paraíso tropical. São captações ambientais que passeiam pelo sul de Portugal, visitam ilhas ao longo de todo o Oceano Pacífico e até ruídos Lo-Fi que parecem resgatados de alguma fita VHS dos anos 1980. Faixas que convertem o som de água fervente em música (A Treatise on Hot Water, Version), ou mesmo canções que “adaptam” o canto de antigas comunidades espalhadas pelo Hawaii (Sweeten the Mango).

.

Dolphins into the Future – Songs Of Gold, Incandescent

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , ,

Wavves x Cloud Nothings: “No Life For Me”

.

Surpresa! No Life For Me (2015), trabalho em pareceria entre Nathan Williams (Wavves) e Dylan Baldi (Cloud Nothings) acaba de ser apresentado ao público. Originalmente anunciado no começo da março, porém, sem data de lançamento prevista, o álbum de nove composições inéditas e produção assinada por Sweet Valley já pode ser apreciado na íntegra pelo Bandcamp da “dupla”.

Gravado em diferentes sessões entre março de 2014 e junho de 2015, o registro é uma divisão exata das experiências, ruídos e temas que inspiram as duas bandas. Um cruzamento perfeito entre o Garage Rock “litorâneo” de Nathan Williams no Wavves as guitarras distorcidas, típicas da década de 1990, que Baldi há tempos vem explorando dentro do Cloud Nothings.

.


Wavves x Cloud Nothings – No Life For Me

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , ,

Nicolas Jaar: “Pomegranates”

.

Nymphs II, último trabalho apresentado por Nicolas Jaar ainda nem teve tempo de esfriar e o produtor norte-americano já está de volta com um vasto acervo de composições. Intitulado Pomegranates, o álbum de 20 faixas e temas ambientais funciona, segundo o próprio produtor, como uma espécie de trilha sonora alternativa para o clássico A Cor da Romã, filme originalmente lançado em 1969 e dirigido pelo cineasta soviético Sergei Parajanov.

Apresentado pelo próprio Jaar no Twitter e Facebook para download gratuitoPomegranates está longe de parecer uma obra de composições inéditas. Como resume no próprio texto de apresentação do trabalho, parte das canções foram resgatadas do vasto acervo do produtor, caso de Shame, música criada como base para um rap, porém, posteriormente recusada, e Garden Of Eden, faixa composta para um inseto que Jaar encontrou em casa. Com distribuição pelo selo Other People, o álbum deve ganhar em breve uma reedição em vinil. Ouça:

.

Nicolas Jaar – Pomegranates

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , ,