rp_JV1.jpg

Quem esperava que Justin Vernon presenteasse o público um material tão delicado e acessível quanto as canções do homônimo disco de 2011 acabou se assustando com a chegada de 22 (OVER S∞∞N) e 10 d E A T h b R E a s T ⊠ ⊠. Canções escolhidas para apresentar o novo álbum de inéditas do cantor e compositor norte-americano em cinco anos, 22, A Million (2016), as duas canções acabaram mergulhando em um oceano de temas eletrônicos e colagens experimentais. Uma fuga do som melancólico e doce anteriormente testado pelo músico e a base da recém-lançada 33 “GOD”.

Inaugurada pelo uso de pianos e vozes limpas, a nova faixa pode até indicar a passagem para um cenário musicalmente seguro, íntimo dos primeiros trabalhos do cantor, entretanto, pouco a pouco se perde em meio ao uso de vocalizações e ruídos eletrônicos. Marcada pelo uso de referências religiosas, a canção aos poucos mergulha na mente atormentada de Vernon, detalhando sentimentos que se perdem dentro do ambiente montado pela colagem de ritmos.

22, A Million (2016) será lançado no dia 30/09 via Jagjaguwar.

Bon Iver – 33 “GOD”

Continue Reading "Bon Iver: “33 ‘GOD'”"

 

Sem pressa, os integrantes do Local Natives passaram os últimos meses apresentando ao público pequenas doses do terceiro álbum de inéditas do grupo: Sunlit Youth (2016). Primeiro veio a delicada Past Lives, uma típica canção do grupo californiano e a ponte para o som pegajoso que seria aprimorado na dobradinha formada por Villainy e Fountain of Youth. Em Coins, quarto e mais recente single do grupo, uma extensão da mesma sonoridade leve que a banda vem produzindo para o novo disco.

Ao mesmo tempo em que as vozes e sentimentos detalhados no interior da canção apontam material apresentado nos primeiros discos da banda, Gorilla Manor (2009) e Hummingbird (2013), em se tratando dos arranjos, todos os elementos se agrupam de forma a revelar um som acessível, pop. Uma proposta que muito se assemelha ao som produzido por Danger Mouse para bandas como Broken Bells e Portugal. The Men.

Sunlit Youth (2016) será lançado no dia 09/09 via Loma Vista.

 

Local Natives – Coins

Continue Reading "Local Natives: “Coins”"

A obscura imagem de capa de Gehenna (2016) – trabalho produzido por Manuel Augusto Dischinger Moura –, parece dizer muito sobre o som produzido para o segundo álbum de estúdio da Labirinto. Entregue ao público seis anos após o lançamento de Anatema (2010), um dos grandes exemplares do pós-rock brasileiro, o novo álbum concentra no uso de ambientações densas, batidas e guitarras marcadas pela distorção a nova postura assumida pelo coletivo paulistano.

Um bom exemplo disso está em Mal Sacré. Primeiro fragmento do novo registro de inéditas da banda, a canção de quase oito minutos passeia em meio a um cenário dominado pelos ruídos, curvas bruscas e pequenas alterações instrumentais, como se diferentes músicas fossem condensadas dentro de uma única canção. Uma versão ampliada do mesmo material anteriormente produzido pelo grupo no trabalho em parceria com a banda canadense Thisquietarmy.

Gehenna (2016) será lançado no dia 02/09 via Dissenso.

Labirinto – Mal Sacré

Continue Reading "Labirinto: “Mal Sacré”"

Desde o lançamento de Everlasting Sigh, em março deste ano, que o cantor e compositor norte-americano Moses Sumney vem assumindo uma sonoridade cada vez mais complexa, essencialmente experimental. São batidas e vozes maquiadas pelo uso de efeitos eletrônicos, ruídos atmosféricos e todo um catálogo de temas percussivos. Uma série de elementos que se agrupam dentro do mais “recente” lançamento do artista: Worth It.

Velha conhecida das apresentações ao vivo do cantor, a faixa dominada pelo uso do auto-tune reaparece agora finalizada. Vozes e batidas trabalhadas em uma ambientação minimalista,  proposta que acaba aproximando Sumney do som produzido por artistas como Bon Iver e, claro, Sufjan Stevens, velho colaborador do músico. Junto da canção, o delicado clipe de Allie Avital, registro que explora a transformação do corpo como instrumento.

 

Moses Sumney – Worth It

Continue Reading "Moses Sumney: “Worth It” (VÍDEO)"

Miguel, Kanye West, Frank Ocean e Britney Spears, esses são alguns dos artistas com quem o produtor norueguês Cashmere Cat trabalhou nos últimos meses. Canções que passeiam pelo Hip-Hop, R&B e pop sem necessariamente se distanciar da atmosfera produzida pelo músico desde os primeiros singles. Próximo de lançar o primeiro álbum de estúdio da carreira, Wild Love, o artista decidiu convidar os parceiros The Weeknd e Francis and The Lights para um curioso experimento.

São pouco mais de três minutos de vocalizações dominadas pelo uso do auto-tune, fragmentos poéticos, batidas tortas e sintetizadores que distanciam a composição de um resultado possivelmente óbvio e comercial. Uma interpretação particular do mesmo material que vem sendo produzido pelo produtor desde o começo da presente década, quando foi oficialmente apresentado ao público por meio de músicas como Mirror Maru e Kiss Kiss.

Cashmere Cat – Wild Love (Ft. The Weeknd & Francis And The Lights)

Continue Reading "Cashmere Cat: “Wild Love” (Ft. The Weeknd & Francis And The Lights)"

É difícil não ser atraído pelo som produzido por Hazel English. A voz doce, guitarras levemente empoeiradas, íntimas de um passado ainda recente, letras que dialogam com os sentimentos e medos de qualquer indivíduo. Elementos que acabaram servindo de base para o lançamento de músicas como FixNever Going Home – música transformada em clipe há poucos dias –, mas que alcança um resultado de fato encantador dentro da inédita I’m Fine.

Composição mais complexa de todo o material produzido para o novo EP de English, Never Going Home, a canção flutua em meio a versos marcados pela confessa melancolia, profunda depressão do eu lírico e isolamento dos indivíduos. Para o lançamento da faixa, Hazel decidiu produzir um delicado Lyric Video. São recortes de imagens vindas de jornais, revistas e livros antigos que servem de base para a letra da canção, também montada a partir de pedaços de papel.

Never Going Home (2016) será lançado no dia 07/10.

Hazel English – I’m Fine

Continue Reading "Hazel English: “I’m Fine”"

Com uma peruca prateada na cabeça, Angel Olsen passou os últimos meses construindo a imagem de um suposto alter ego. Uma suposta personagem que tomou conta dos vídeos de InternShut Up Kiss Me, revelando não apenas uma nova postura por parte da artista, mas uma nova sonoridade. Em Sister, mais recente criação da musicista e uma das canções que abastecem o terceiro álbum de estúdio da cantora, My Woman (2016), uma espécie de regresso.

Da imagem “real”d a cantora à sonoridade que abraça de forma explícita a música Country, reforçando o som produzido em Burn Your Fire for No Witness, de 2014, tudo indica que Olsen “está de volta”. Junto da canção, um extenso ato que ultrapassa os sete minutos de duração, a artista se une ao diretor Conor Hagen para produzir o clipe de Sister. Um passeio pelas paisagens desérticas dos Estados Unidos, finalizando tudo em um mergulho da cantora em uma piscina.

My Woman (2016) será lançado no dia 02/09 pelo selo Jagjaguwar.

Angel Olsen – Sister

Continue Reading "Angel Olsen: “Sister” (VÍDEO)"

Archy Marshall está sempre pronto para um novo projeto. Mais conhecido pelo trabalho produzido como King Krule, o cantor, compositor e produtor britânico passou os últimos anos pulando de um trabalho novo para outro, como um camaleão, mudando de sonoridade e até de nome. Depois de um ótimo disco lançado em 2015 – A New Place To Drawn –, o jovem artista está de volta com uma nova canção, FEEL SAFE 88 (Just Say No), primeiro criação sob o ótimo nome de The Return Of Pimp Shrimp.

Menos claustrofóbica em relação ao material produzido pelo músico como King Krule, a nova canção parte exatamente de onde Marshall parou no último ano. Um pós-punk sombrio, marcado pelo uso de batidas eletrônicas e pequenas ambientações obscuras, como se o artista lentamente ampliasse o próprio território criativo. Como o próprio reforçou no Facebook, a nova faixa está longe de parecer um registro isolado, sendo o início de uma nova “era” para Marshall.

The Return Of Pimp Shrimp – FEEL SAFE 88 (Just Say No)

Continue Reading "The Return Of Pimp Shrimp: “FEEL SAFE 88 (Just Say No)”"

Esqueça tudo que o pernambucano Vitor Araújo produziu até hoje. Quatro anos após o lançamento do primeiro registro de estúdio, o elogiado A/B – 15º lugar em nossa lista dos 50 Melhores Discos Nacionais de 2012 –, são os experimentos eletrônicos, batidas tribais e vozes submersas de Canto nº3 que indicam a nova direção assumida pelo músico. Um conjunto de ideias tortas, fragmentos instrumentais que dialogam com o trabalho de artistas como The Knife e Radiohead e a base do novo álbum de inéditas do compositor.

Produzido em parceria entre Araújo e Bruno Giorgi, Levaguiã Terê (2016) é o primeiro trabalho do artista pernambucano construído apenas com composições próprias. Junto do pianista – responsável pela gravação de parte expressiva dos instrumentos da presente faixa –, um time de músicos e colaboradores que auxiliam na formação do delicado arranjo de cordas, guitarras e instrumentos de percussão de toda o restante da obra. Para baixar a canção clique aqui.

Levaguiã Terê (2016) será lançado em setembro pelo selo Natura Musical.

Vitor Araújo – Canto nº 3

Continue Reading "Vitor Araújo: “Canto nº 3”"

Um dos registros mais aguardados do rock alternativo norte-americano, o segundo álbum de estúdio do American Football finalmente será lançado. 17 anos após a produção do elogiado primeiro trabalho de estúdio da banda, um registro homônimo entregue ao público em setembro de 1999, Mike Kinsella, Steve Lamos, Steve Holmes e Nate Kinsella estão de volta com uma seleção de nove composições inéditas, base para o registro homônimo que será lançado no dia 21 de outubro.

Compoisição escolhida para apresentar o novo disco, I’ve Been Lost For So Long sintetiza não apenas a essência triste que marca a obra do quarteto estadunidense, como parece dialogar de forma natural com o longo período em que a banda esteve longe do público e estúdios. Guitarras marcadas pelo movimento detalhista dos arranjos, a percussão versátil e toda uma ambientação serena que cresce e se espalha sem pressa ao longo da canção.

American Football (2016) será lançado no dia 21/10 via Polyvinyl.

American Football – I’ve Been Lost For So Long

Continue Reading "American Football: “I’ve Been Lost For So Long”"