Category Archives: Singles

Aíla: “Rápido” (VÍDEO)

.

A mudança de direção é clara dentro do novo álbum de Aíla. Um dos principais nomes da nova cena paraense, a cantora que em 2012 presenteou o público com o ótimo Trelelê parece em busca de novas possibilidades e ritmos. Um bom exemplo disso está na enérgica Rápido. Primeiro single do novo registro de inéditas da cantora, previsto para o começo de agosto, a nova faixa pesa nas guitarras ao mesmo tempo em que mantém firme a relação com a música nortista do primeiro disco.

Com produção de Lucas Santtana, a faixa anuncia a transformação da cantora, completamente intensa e teatral dentro do clipe que acompanha a canção. Com direção de Roberta Carvalho, também parceira de Aíla na composição da música, o vídeo mostra a cantora em diferentes pontos da cidade de São Paulo, como um personagem isolado, brincando com a aceleração das imagens de forma a dialogar com os versos da canção.

í

Aíla – Rápido

Tagged , , , , , , ,

How To Dress Well: “Lost Youth / Lost You” (VÍDEO)

.

Em 2014, com o lançamento de “What Is This Heart?”, Tom Krell decidiu ampliar o campo de atuação do How To Dress Well. Um dos 50 Melhores Discos Internacionais daquele ano, o registro não apenas distanciou o músico norte-americano do ambiente claustrofóbico apresentado nos dois primeiros registros de inéditas, Love Remains (2010) e Total Loss (2012), como parece indicar o caminho que será explorado no novo trabalho do cantor: Care (2016).

Quarto registro de estúdio de Krell, o novo álbum entrega na recém-lançada Lost Youth / Lost You uma série de pistas sobre o material que será apresentado ao público nas próximas semanas. Versos essencialmente românticos, base de toda a discografia do músico, cada vez mais íntimo do R&B produzido entre o final dos anos 1980 e o começo da década de 1990. Junto da canção, o clipe intimista dirigido por Ben Tricklebank.

Care (2016) será lançado no dia 23/09 pelo selo Domino.

.

How To Dress Well – Lost Youth / Lost You

Tagged , , , , , ,

Biosphere: “Sweet Dreams Form a Shade”

.

Responsável por algumas das principais obras da Ambient Music nos últimos 20 anos – caso de Microgravity (1991) e Substrata (1997) –, o norueguês Geir Jenssen está de volta com um novo álbum como Biosphere. Intitulado Departed Glories (2016) e inspirado em uma série de referências da música produzida em diferentes países do Leste Europeuo registro conta com 17 composições inéditas e pouco mais de 60 minutos de duração.

Um dos fragmentos do novo disco e canção escolhida para apresentar o disco, Sweet Dreams Form a Shade sintetiza parte do material que deve ser explorado pelo músico ao longo da obra. São vozes enevoadas, por vezes tenebrosas, que se misturam em meio a bases densas e texturas atmosféricas, típicas do trabalho de Jenssen. Pouco mais de cinco minutos em que o veterano parece preservar a própria essência, ao mesmo tempo em que se conecta com a nova geração, principalmente a norte-americana Julianna Barwick.

Departed Glories (2016) será lançado no dia 23/09 pelo selo Smalltown Supersound.

.

Biosphere – Sweet Dreams Form a Shade

Tagged , , , , , ,

Opala: “Opala”

.

Três anos após o lançamento do primeiro EP, Maria Luiza Jobim e Lucas de Paiva estão de volta com o primeiro álbum de estúdio do Opala. Autointitulado, o registro que conta com 11 composições passeia pelo mesmo som etéreo apresentado pela dupla em meados de 2013. A diferença está na maior interferência das guitarras e outros instrumentos antes ocultos pelos sintetizadores, batidas e vozes abafadas que marcam as primeiras criações do duo carioca.

Com distribuição pelo selo RockIt! de Dado Villa-Lobos, o registro conta com uma série de faixas já conhecidas do Opala. É o caso da climática The Noise, apresentada ao público há poucos dias, além, claro, de Absence To Excess, canção originalmente apresentada pela dupla dentro do primeiro EP de inéditas. Disponível para audição no Spotify, o trabalho também pode ser apreciado na íntegra pelo perfil da Opala no Bandcamp.

.



Opala – Opala

Tagged , , , , , , ,

Jenny Hval: “Conceptual Romance”

.

Poucos meses após o lançamento do ótimo Apocalypse, girl (2015), Jenny Hval está de volta com um novo registro em estúdio. Intitulado Blood Bitch (2016), o trabalho parece seguir a mesma trilha experimental inaugurada em obras como Viscera (2011) e Innocence is Kinky (2013), transportando a cantora sueca para dentro de um cenário obscuro, essencialmente mutável, conceito também explorado por Julia Holter em Loud City Song, de 2013.

Anunciado durante o lançamento de Female Vampire, o novo álbum acaba de ter mais uma de suas peças apresentadas ao público. Trata-se de Conceptual Romance, música em que a voz de Hval claramente se converte em um instrumento, flutuando em meio a vocalizações etéreas, batidas minimalistas e sintetizadores densos, por vezes íntimo das ambientações incorporadas por nomes como Tim Hecker e Oneohtrix Point Never.

Blood Bitch (2016) será lançado no dia 30/09 pelo selo Sacred Bones.

.



Jenny Hval – Conceptual Romance

Tagged , , , , , , , ,

Dinosaur Jr.: “Goin Down”

.

Há tempos que o Dinosaur Jr. não presenteava o público com uma faixa tão suja e “caseira” quanto a recém-lançada Goin Down. Parte do novo álbum de estúdio do grupo norte-americano, o aguardado Give A Glimpse Of What Yer Not (2016), a canção de quatro minutos cresce em meio ao jogo de guitarras de J Mascis, revelando uma sonoridade abafada, inicialmente contida, mas que explode nos instantes finais da faixa, efeito do poderoso solo que corta a composição.

Apresentada ao público poucas semanas após o lançamento do clipe de Tiny, trabalho que conta com a direção de Laurie Collyer e mostra até um buldogue andando de skate, a nova faixa mostra o conceito jovial que rege o 11º álbum de inéditas do grupo de Amherst, Massachusetts. Para promover o disco, há poucos dias, Mascis reuniu todos os solos de guitarras presentes no disco em uma curiosa seleção intitulada Solo Extractions.

Give A Glimpse Of What Yer Not (2016) será lançado no dia 05/08 pelo selo Jagjaguwar.

.

Dinosaur Jr. – Goin Down

 

Tagged , , , , ,

Walverdes: “Repuxo”

.

Seis anos após o lançamento do ótimo Breakdance (2010), os gaúchos da Walverdes estão de volta com mais um novo registro de inéditas. Intitulado Repuxo (2016), o trabalho que conta com sete composições e distribuição pelo selo Loop Records traz de volta o mesmo som cru produzido pela banda original de Porto Alegre desde o lançamento dos primeiros álbuns em estúdio, caso de clássicos como 90º (2000) e Anticontrole (2002).

Aos comandos de Gustavo Mini (Guitarra e Voz), Marcos Rübenich (Bateria), Patrick Magalhães (Baixo e Voz) e Julio Porto (Guitarra), o álbum vai do Punk ao Dub em pouco menos de 20 minutos de duração. No Facebook, a banda listou todos os diferentes canais onde o novo disco pode ser ouvido na íntegra. Junto do trabalho, o grupo aproveita para lançar o clipe de É Muita Gente, quarta faixa do registro e vídeo que conta com a direção de Julio Porto e Leandro Sá.

.

Walverdes – É Muita Gente

.

Walverdes – Repuxo

Tagged , , , , , , , , , , ,

Wild Beasts: “Tough Guy”

.

Mesmo com poucos dias para o lançamento do álbum Boy King (2016), os integrantes do Wild Beasts ainda reservam algumas surpresas para o público da banda. Depois de apresentar músicas como Big Cat, Celestial Creatures e Get My Bang nas últimas semanas, o coletivo britânico está de volta com mais uma criação inédita. Trata-se de Tough Guy, composição em que guitarras, batidas e vozes afloram com naturalidade.

Também mergulhada em referências típicas do R&B/Rock dos anos 1980, com a nova canção, o quarteto continua a revisitar a obra de artistas como Prince, David Bowie e grande parte dos principais representantes da música pop do período. O resultado está uma canção marcada por pequenos atos, ruídos orquestrados de forma assertiva, além, claro, da voz do curioso desdobramento na voz de Hayden Thorpe, vocalista da banda.

Boy King (2016) será lançado no dia 05/08 pelo selo Domino.

.

Wild Beasts – Tough Guy

 

Tagged , , , , , ,

inc. no world: “Waters Of You”

.

A mudança de nome é uma constante dentro de qualquer projeto comandado pelos irmãos Daniel e Andrew Aged. Mais conhecidos pelo título minimalista de inc., pelo qual lançaram o álbum No World, em 2013, a dupla californiana reaparece agora sob um novo nome: inc. no world. A mudança foi escolhida para anunciar a chegada de um novo trabalho, As Light As Light (2016), registro que deve entregar ao público 12 composições inéditas.

Na trilha do material produzido em 2013, a delicadeza parece orquestrar as vozes e batidas de Waters of You, primeira canção do registro a ser apresentada ao público. Do movimento tímido das guitarras, passando pela lenta inserção de sintetizadores e batidas, os irmãos Aged cercam o ouvinte sem pressa. Pouco menos de cinco minutos em que a dupla parece dialogar com nomes como How To Dress Well e todo o time de representantes do neo-R&B californiano.

As Light As Light (2016) será lançado no dia 09/99 pelo selo No World Recordings.

.

inc. no world – Waters Of You

Tagged , , , , ,

Chairlift: “Get Real”

.

Caroline Polachek e Patrick Wimberly passaram os últimos meses trabalhando na divulgação do ótimo Moth (2016). Terceiro álbum de estúdio do Chairlift, o registro que flutua entre o pop e o R&B parece ter deixado a relação com a música dos anos 1980 para trás, transformação explícita no uso contido de sintetizadores – marca do antecessor Something (2012) –, além do uso de batidas cada vez mais íntimas do Hip-Hip/Funk.

Deixada de fora da edição final do disco, Get Real talvez seja a canção que mais se aproxima do som produzido em 2012 pela dupla nova-iorquina. Do uso contido das batidas, passando pela ativa interferência dos sintetizadores e vozes remodeladas, todos os elementos da melancólica composição parecem apontar para o universo produzido há quatro anos. Uma canção irmã de músicas como a delicada Cool As a Fire.

.

Chairift – Get Real

Tagged , , , , , , ,