"Toque Dela"

Ano: 2011
Selo: Zé Pereira
Gênero: MPB, Pop Rock
Para quem gosta de: Los Hermanos e Mallu Magalhães
Ouça: Vermelho, Acostumar e Meu Amor É Teu
Nota: 8.5

Crítica | Marcelo Camelo: “Toque Dela”

A colorida imagem que estampa a capa de Toque Dela (2011), trabalho que conta com assinatura do artista plástico Biel Carpenter, funciona como um indicativo claro do som produzido por Marcelo Camelo para o segundo álbum de estúdio em carreira solo. Menos hermético em relação ao registro que o antecede, Sou (2008), o trabalho que mais uma vez contou com a presença dos músicos da Hurtmold – Maurício Takara (bateria), Guilherme Granado (vibrafone), Marcos Gerez (baixo), Rogério Martins (percussão) e Mário e Fernando Cappi (guitarras) –, reflete a busca do compositor carioca por um som aprazível e liricamente regido pelo forte temática romântica, produto direto da recente união entre o artista com a cantora Mallu Magalhães.

O resultado desse forte comprometimento estético está na entrega de preciosidades como Vermelho (“Nada sei nessa tarde / Se você não vem / Sigo o sol na cidade / A te procurar“), Acostumar (“Parece brincadeira / Mas eu sei que a gente faz / Um monte de besteira / Por saber que é bom demais“), Meu Amor É Teu (“Meu amor é teu / Mas dou-te mais uma vez / Meu bem / Saudade é pra quem tem“) e todo o fino repertório que conduz a experiência do ouvinte até o último instante da obra. Canções que resgatam a essência melódica e poesia confessional anteriormente testada pelo artista em parte expressiva da discografia do Los Hermanos, porém, partindo de um novo e delicado direcionamento criativo.



Este texto faz parte da nossa lista com Os 100 Melhores Discos Brasileiros dos Anos 2010 que será publicada ao longo das próximas semanas. São revisões mais curtas ou críticas reescritas de alguns dos trabalhos apresentados ao público na última década. Leia a publicação original.