"MetaL MetaL"

Ano: 2012
Selo: Independente
Gênero: Experimental, Jazz, Samba
Para quem gosta de: Rodrigo Campos e Luedji Luna
Ouça: Oya, Logun e São Jorge
Nota: 9.5

Crítica | Metá Metá: “MetaL MetaL”

Nascido do encontro entre o sopro metálico que escapa do saxofone de Thiago França e as guitarras estridentes de Kiko Dinucci, MetaL MetaL (2012), segundo álbum de estúdio do Metá Metá, encontra na criativa desconstrução dos elementos a base para um trabalho que parece maior e mais complexo a cada nova audição. Regido pela voz forte de Juçara Marçal, o registro que se completa pela presença dos músicos Marcelo Cabral (baixo), Sergio Machado (bateria) e Samba Sam (percussão), vai dos terreiros de umbanda ao caos interno que habita em qualquer indivíduo. Instantes em que o grupo paulistano passeia em meio a sambas psicodélicos, improvisos jazzistas e flertes com o punk, como uma propositada desconstrução de tudo aquilo que a banda havia testado um ano antes, no autointitulado registro de estreia.

Exemplo disso está nos quase oito minutos de Logun, composição que parte do violão torto de Dinucci, passa pelo cavaquinho de Rodrigo Campos, cresce na sobreposição de metais, batidas e ruídos sintéticos, fazendo do coro de vozes no encerramento da canção o estímulo para uma experiência quase ritualística. Frações poéticas e instrumentais que passeiam por diferentes campos da música, sempre inexatas, como se da abertura dos caminhos, na introdutória Exu, o ouvinte fosse convidado a se perder em um território marcado pela incerteza das ideias. São ambientações caóticas, delírios e momentos de parcial recolhimento, estrutura que seria reforçada não apenas nos futuros lançamentos da banda, mas em toda uma seleção de obras que viriam a abastecer a cena paulistana pelos próximos anos.



Este texto faz parte da nossa lista com Os 100 Melhores Discos Brasileiros dos Anos 2010 que será publicada ao longo das próximas semanas. São revisões mais curtas ou críticas reescritas de alguns dos trabalhos apresentados ao público na última década. Leia a publicação original.