"Melhor do Que Parece"

Ano: 2016
Selo: Independente
Gênero: Rock, Rock Alternativo
Para quem gosta de: Boogarins e Maglore
Ouça: Volta e Melhor do Que Parece
Nota: 9.0

Crítica | O Terno: “Melhor do Que Parece”

Desde o início da carreira, com o lançamento de 66 (2012), Tim Bernardes (guitarra e voz) e seus parceiros de banda sempre souberam como equilibrar a nostalgia não vivenciada dos anos 1960 com o lirismo angustiado da década de 2010. Composições marcadas por desilusões amorosas, romances entristecidos e a constante sensação de deslocamento do eu lírico, estrutura que ganha ainda mais destaque nas canções de Melhor do Que Parece (2016), terceiro álbum de estúdio do grupo paulistano O Terno. Entre captações empoeiradas e guitarras carregadas de efeito, o trio, completo por Guilherme D’Almeida (baixo) e Gabriel Basile (bateria), fez da profunda honestidade estampada na composição dos versos o estímulo para um dos registros mais sensíveis do rock brasileiro na última década.

São faixas como a questionadora, ainda que cômica, Culpa (“Ou será que a sociedade diz que é para eu ser contente / Quando eu fico meio triste / Ou até meio chateado / Eu fico mais, pois acho que eu sou o culpado“), o romantismo confessional de Volta (“Vem, volta / Que eu estou te esperando desde que eu nasci“), ou mesmo a doce melancolia de Vamos Assumir (“Tanta gente sofrendo sozinha / Tanta gente sofrendo a dois“) e da própria faixa-título do disco (“Tudo está melhor do que parece / Eu olho e vejo tudo errado / Faz tempo que está tudo certo“). Canções que naturalmente serviram para consolidar a imagem de Bernardes como um dos grandes letristas dessa geração, vide os trabalhos em parceria com Gal Costa e Jards Macalé, mas, que acima de tudo, prepararam terreno para o primeiro álbum do músico em carreira solo, o doloroso Recomeçar (2017).



Este texto faz parte da nossa lista com Os 100 Melhores Discos Brasileiros dos Anos 2010 que será publicada ao longo das próximas semanas. São revisões mais curtas ou críticas reescritas de alguns dos trabalhos apresentados ao público na última década. Leia a publicação original.