Dirty Projectors: “Up In Hudson”

 

Entre samples de Sheathed Wings, do produtor canadense Dan Deacon, e fragmentos da romântica Impregnable Question, parte do álbum Swing Lo Magellan, de 2012, variações claustrofóbicas na voz de David Longstreth detalham uma poesia angustiada, triste: “Eu não sei porque você me abandonou / Você era minha alma e minha parceira”. Ponto de partida para o sétimo álbum de estúdio do Dirty Projectors, a inaugural Keep Your Name indica o percurso amargo assumido pelo músico nova-iorquino durante toda a formação do melancólico registro.

Claramente influenciado pelo rompimento com a cantora, guitarrista e ex-integrante do Dirty Projectors Amber Coffman – embora Longstreth tenha reforçado em entrevistas que está “tudo bem” entre eles –, o registro flutua em meio a versos dolorosamente apaixonados e tentativas de reconciliação. Dono de grande parte dos instrumentos e responsável pela produção do disco, Longstreth se revela em sua forma honesta, fazendo de cada música ao longo da obra um fragmento essencialmente intimista. Leia o texto completo.

Com direção assinada por Daren Rabinovitch, artista que já trabalhou com nomes como Metronomy e diferentes projetos para a MTV dos Estados Unidos, Up in Hudson é o mais novo clipe do grupo nova-iorquino Dirty Projectors. Um registro visual, mágico e bizarro de um universo similar ao nosso e seus curiosos habitantes.

 

Dirty Projectors – Up In Hudson

Veja também:


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Send this to friend