""

Ano:
Selo:
Gênero:
Para quem gosta de:
Ouça:
Nota:

Disco: “Argument with Myself EP”, Jens Lekman

Jens Lekman
Swedish/Indie Pop/Singer-Songwriter
http://www.jenslekman.com/

 

Por: Cleber Facchi

Em setembro de 2007, após passar três anos trancafiado em estúdio, o sueco Jens Lekman faria com que qualquer um que se encontrasse com seu recente Night Falls Over Kortedala fosse assolado por uma doce nostalgia romântica. Acompanhado por uma verdadeira orquestra de sons açucarados e versos pontuados por uma jovialidade quase adolescente, o músico, então restrito de um pequeno grupo de ouvintes seria apresentado de forma definitiva ao grande público, figurando alguns meses mais tarde nas listas de principais lançamentos musicais daquele ano. Com uma turnê que durou quase dois anos – e que contou inclusive com uma passagem do músico pelo país -, não seria de se esperar que Lekman tirasse boas férias após o fim da divulgação do disco, férias que parecem finalmente terem chegado ao fim.

Mesmo longe de apresentar um novo trabalho full lenght, ao longo de quase 18 minutos, o músico nos seduz com cinco inéditas composições, faixas que bebem da mesma fonte repleta de sons delicados e detalhistas que montaram a totalidade de seu anterior álbum. Sob o nome de An Argument with Myself EP (2011, Secretly Canadian) o mais recente lançamento de Lekman rompe, mesmo que por alguns minutos, um hiato de quatro anos em que o músico esporadicamente surgiu através de algumas colaborações no trabalho de outros artistas ou fez parte de uma série de coletâneas independentes.

Menos épico e levemente afastado da melancolia de outrora, em seu atual projeto o cantor parece dar continuidade de onde parou há exatos quatro anos, com a pequena diferença de que suas canções surgem mais ponderadas, modestas, porém ainda assim detentoras da mesma beleza que acompanhava And I Remember Every Kiss, A Postcard To Nina ou outras grandes composições de outrora. Detalhista na mesma medida, Lekman se esconde atrás de arranjos instrumentais perfeitamente delimitados, em que elementos percussivos, arranjos de cordas e até guitarras suingadas (reflexo de sua passagem pela América Latina, talvez?) vão aos poucos se acomodando no interior do trabalho.

Incrivelmente rápido – o pequeno disco conta com exatos 17:50 minutos de duração –, talvez o único grande defeito de Argument with Myself seja o fato dele se extinguir em um piscar de olhos, aumentando ainda mais a espera por um novo grande álbum de Lekman. No pouco tempo em que passamos ao lado do músico, entretanto, somos presenteados com um verdadeiro caleidoscópio de sensações agradáveis, com o cantor transformando cada uma de suas canções em memoráveis clássicos do indie pop, recheando cada segundo do trabalho com uma sonoridade variada, versos pegajosos e um tipo de atmosfera quase mágica que apenas o sueco parece capaz de desenvolver.

 

Argument with Myself EP (2011, Secretly Canadian)

 

Nota: 8.0
Para quem gosta de: Belle and Sebastian, Acid House Kings e The Magnetic Fields
Ouça: An Argument with Myself e New Directions

Veja também:


0 thoughts on “Disco: “Argument with Myself EP”, Jens Lekman

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Send this to friend