""

Ano:
Selo:
Gênero:
Para quem gosta de:
Ouça:
Nota:

Disco: “Companion”, Gold Panda

Gold Panda
British/Electronic/Chillwave
http://www.myspace.com/goldpanda

Por: Cleber Facchi

Depois de presentear os amantes da música eletrônica com seu cuidadoso Lucky Shiner (2010), de longe um dos melhores trabalhos do ano, Gold Panda volta com uma compilação cuidadosa de três de seus EPs, mas que parecem bem mais como um trabalho único tamanha a beleza de suas construções sonoras. Batidas ruidosas, samplers variados que bebem da cultura oriental e aquela atmosfera lo-fi que já conhecemos dão forma e vida ao ótimo Companion (2011).

Embora funcione como um agrupado de três registros distintos – Before (2009), Miyamae (2009) e Quitter’s Raga (2009) – o “novo” trabalho de Darwin Panda parece a todo o momento como um registro uniforme e coerente, onde cada uma das faixas dialogam entre si além de transitarem dentro de um mesmo universo, neste caso a mente do produtor britânico. A forma como o disco é conduzido muito se assemelha a estreia do artista, sendo reconfortante.

Mesmo que disponha de um fluxo sonoro similar, algumas distinções são visíveis dentro do trabalho. Na primeira parte do álbum é como se o produtor deixasse com que a sonoridade mais próxima de Lucky Shiner se evidencie, utilizando-se de faixas como Quitters Raga e Fifth Ave, ambas composições recheadas de samplers que a todo momento referenciam a cultura oriental. A partir da segunda metade do álbum Panda propõem um som um pouco mais afastado desse estilo, demonstrando todo seu potencial em faixas mais convencionais e até mais polidas.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=muMJtcXcM2c]

Claro que algumas canções acabam trocando de lado – vale lembrar que todos os registros são anteriores ao trabalho de estreia do produtor – mostrando que o britânico ainda estava em busca pela sonoridade que o caracteriza hoje. Enquanto seu disco de estreia dispõe de um som muito mais marcado pelo uso apurado de texturizações, além de trabalhar dentro de uma sonoridade bem mais voltada para a psicodelia, vê-se na soma destes três registro uma disposição ao dubstep e ao chillout.

Companion – A imagem que ilustra a capa ficou por conta do designer e ilustrador Andy Gilmore que já havia trabalhado com o britânico em outros lançamentos – funciona como uma boa introdução para quem ainda desconhece os trabalhos de Gold Panda. Mesmo que anteceda o virtuoso Lucky Shiner é possível encontrar ótimas pérolas instrumentais, como Mayuri, Quitters Raga, Win-san Western e outras importantes criações do panda de ouro.

Enquanto Darwin Panda não nos presenteia com um novo trabalho de inéditas, apreciar faixas já conhecidas, agora agrupadas dentro de um mesmo trabalho pode ser um bom passatempo e uma boa oportunidade de redescobertas. São treze faixas que se ouvidas corretamente lhe darão sem duvida a sensação de ineditismo.

Companion (2011)

Nota: 7.8
Para quem gosta de: Baths, Memory Tapes e Toro Y Moi
Ouça: Quitters Raga

[soundcloud url=”http://api.soundcloud.com/tracks/3942766″]