""

Ano:
Selo:
Gênero:
Para quem gosta de:
Ouça:
Nota:

Disco: “Does It Look Like I’m Here?”, Emeralds

Emeralds
Electronic/Drone/Ambient

Se escondendo em meio a camadas de sintetizadores e instrumentação minimalista o trio Emeralds do estado de Ohio, nos proporciona Does It Look Like I’m Here? um dos trabalhos mais complexos do ano. Vindos de uma série de gravações em cassete e CD-Rs o mais recente trabalho do grupo prima pela sofisticação em um universo de faixas ambientais imersas em psicodelismo.

Composto por Steve Hauschildt e John Elliot no comando dos sintetizadores, e Mark McGuire controlando as guitarras o trio consegue gerar uma sonoridade leve e minimalista fazendo com que quase possamos sentir como se estivéssemos flutuando pelo espaço. O disco funciona como um oposto à musicalidade Drone convencional, as faixas se abrem, acrescentam elementos novos e se reconfiguram constantemente, embora os elementos em looping ainda estejam lá.

Muitos trabalhos inspirados pela ambient music em geral acabam caindo em redundância, já o Emeralds foge com facilidade deste problema produzindo faixas que se alteram a cada nova execução. Novos sons, ruídos e acordes parecem se ressaltar a cada nova audição fazendo com que o álbum soe novo a cada recomeço. Ouvir o som criado pelo Emeralds faz com que quase seja possível sentir a instrumentação fisicamente. Parece bobagem, mas as faixas conseguem estabelecer um estranho elo sinestésico com o ouvinte, como se a música passasse por você, como se fosse possível tocá-la.

O disco abre com a delicada Candy Shoppe, com seus leve acordes de teclados, e ruídos minimalistas que lentamente ganham forma. Aos poucos mais efeitos de sintetizador, novos ruídos e mais camadas, como se a música fosse brotando e crescesse na sua frente. E isso se repete com as canções seguintes. Cada uma das faixas lentamente vai tomando forma, uma diferente das outras.

Diferente dos trabalhos anteriores do grupo, principalmente de What Happed (2009), as canções aqui vêm mais curtas, ao contrário das execuções épicas com mais de 12 minutos de outrora. Mesmo menores as faixas continuam tão detalhadas e intensas quanto as dos trabalhos antecessores. O que se percebe no novo disco do Emeralds é que a banda de fato encontrou uma maneira de desenvolver brilhantemente as texturas de cada uma das faixas. Pérolas como Science Center, Summerdata e Acess Garanted vem apenas para demonstrar a força do trio na construção de tais texturas, seja por meio do dedilhado de violões, ou pelos mínimos acréscimos eletrônicos em cada uma das faixas.

Chamar o disco de “bonito”, “esplêndido” ou “maravilhoso” são atributos mínimos tamanho a qualidade de Does It Look Like I’m Here?.

Does It Look Like I’m Here? (2010)

Nota: 8.5
Para quem gosta de: Fennesz, Pantha Du Prince e Radiohead (na fase Kid A)
Ouça: Science Center