Disco: “Escape From Evil”, Lower Dens

Categories Resenhas

Lower Dens
Indie Rock/Alternative/Post-Punk
http://lowerdens.com/

Você não precisa ir além da capa de Escape From Evil (2015, Ribbon Music) para perceber a mudança em torno da (recente) obra do grupo Lower Dens. Longe do uso limitado de preto, branco e pequenas variações de cinza, a comportada inserção de cores serve como indicativo para o som cada vez mais abrangente da banda de Baltimore. Ainda que a essência consolidada em Twin-Hand Movement (2010) e Nootropics (2012) seja a mesma do terceiro álbum de estúdio, faixa, após faixa, Jana Hunter, líder do grupo, reforça a busca por um novo mundo de possibilidades rítmicas.

Sintetizadores “alegrinhos” em To Die in L.A., guitarras (quase) dançantes em Non Grata e Company, além dos vocais grandiosos de Hunter, pela primeira vez, esquiva da frieza habitual que sustenta os dois últimos discos da banda. Em uma desconstrução lenta da sobriedade que caracteriza o Post-Punk em mais de três décadas de formação do estilo, cada música do novo álbum aproxima o coletivo de um som menos mecânico, ainda amargo e melancólico, mas não menos acessível, como se os pontos de luz bloqueados na fase inicial do projeto fossem agora desobstruídos.

Mudança brusca em relação ao som “obscuro” que encerra Nootropics – com a extensa In the End Is the Beginning -, Escape From Evil demonstra a imagem de uma banda movida pela transformação. A julgar pelo cardápio imenso de arranjos, temas e conceitos explorados, não seria um erro interpretar o presente disco do Lower Dens como a obra mais “irregular” já assinada pelo grupo. Todavia, muito se engana quem interpreta tamanha instabilidade como um problema. Ao brincar com a ruptura e constante disparidade rítmica, a banda não apenas quebra a zona de conforto consolidada há três anos, como ainda transforma cada faixa do disco em uma surpresa para o ouvinte.

Um passeio pelo Dream Pop com Your Heart Still Beating, a dose extra de aceleração em Electric Current; estrutura densa em Ondine, temas ensolarados nos arranjos de To Die In L.A. Do momento em que tem início, até a última nota, Escape From Evil se revela como uma obra que brinca com as possibilidades. É difícil saber qual a (nova) direção do grupo ao término de cada faixa. A constante ruptura, entretanto, em nenhum momento favorece a criação de uma obra esquizofrênica, insegura. Tudo é encarado de forma espontânea, como se uma linha imaginária fosse capaz de amarrar temas tão instáveis quanto os do registro.

Tamanha fluidez do registro surge como reflexo da natural interferência de Chris Coady, produtor central do disco. Responsável pela produção de álbuns como Bloom (2003) do Beach House e Singles (2014) do Future Islands, Coady garante a grupo a versatilidade necessária sem comprometer com o rendimento do disco, autorizando o Lower Dens a transitar por entre campos talvez limitados no último álbum da banda.

Em se tratando dos versos, a busca por uma direção contrária ao fluxo dos instrumentos. Líricamente, Escape From Evil talvez seja a obra mais linear e pessoal já lançada pelo grupo, inclinado ao constante diálogo com os tormentos particulares da vocalista/líder Jana Hunter. Basta se concentrar nos versos que sustentam Your Heart Still Beating – “Todos os meus medos / Vindo à tona / Todo o meu tempo / Querendo você perto / Ao meu lado” – um perfeito recorte do sentimentalismo confessional que se espalha em cada peça triste do trabalho, reforçando o aparecimento de uma obra tão íntima da cantora, quanto do próprio ouvinte.

Escape From Evil (2015, Ribbon Music)

Nota: 8.0
Para quem gosta de: The Walkmen, Lotus Plaza e Beach House
Ouça: Your Heart Still Beating , To Die In L.A. e Company

Veja também:

Criador do Miojo Indie, trabalhou como coordenador de Mídias Sociais na Editora Abril, editor de entretenimento e cultura no Huffington Post e hoje é editor de conteúdo no Itaú. Apaixonado por GIFs de gatinhos, “ataca de DJ” nas horas vagas e adora ganhar discos de vinil como presente.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *