""

Ano:
Selo:
Gênero:
Para quem gosta de:
Ouça:
Nota:

Disco: “Gravity the Seducer”, Ladytron

Ladytron
British/Electroclash/Electronic
http://www.ladytron.com/

 

Por: Fernanda Blammer

Em mais de dez anos de atuação o quarteto de Liverpool Ladytron conseguiu como poucos montar uma das mais sólidas carreiras do meio musical. Dono de uma discografia que mesmo dançante e comercial mantém uma identidade inquestionável, o grupo faz de seu electroclash sombrio um meio para cruzar incontáveis tendências musicais, amarrando desde reverberações abafadas que bebem diretamente do Dream Pop, bem como dos sintetizadores pegajosos dos anos 80, transformando seus registros em um verdadeiro catálogo de sons aglutinados de forma descompromissada, porém intencionalmente partidária de um conceito.

Para o novo trabalho do quarteto, Gravity the Seducer (2011, Nettwerk), as mesmas instrumentações e experiências musicais do passado se fazem presentes, com a banda produzindo um álbum calcado no uso de sintetizadores hipnóticos, vocais ecoados de forma soturna, além de batidas arquitetadas de maneira lânguida, como se diferente dos álbuns anteriores a banda partisse em busca de um som muito mais onírico e até místico em determinados momentos, se esquivando de algo que possa ser absorvido de forma efusiva nas pistas de dança.

Assim como o álbum que o precede – Velocifero, de 2008 -, o quinto e mais novo disco do Ladytron surge como uma obvia dissidência daquilo que o grupo desenvolveu em 2005, através do disco Witching Hour, melhor e mais conceitual registro da banda, em que para além de gerar um trabalho dançante e despojado, os britânicos partem em busca de um tipo de som quase hermético e que se distancia do electropop convencional. Dessa forma, ao nos depararmos com o recente lançamento do quarteto, somos absorvidos por uma sonoridade muito mais densa e que em determinados momentos beira o atmosférico e até o etéreo.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=84_3CCqvljA]

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=7cKEy0BFfQw]

Conforme o álbum se desdobra, mais somos absorvidos para dentro de seus colossais paredões de synths e vocais esvoaçados, ambos elementos que lentamente parecem se derreter através das composições, misturando-se aos demais instrumentos e sons das músicas. Tomado pelas mesmas referências que parecem mobilizar a estrutura instrumental do primeiro registro do Fever Ray ou mesmo a suavidade do doce Seventh Tree do Goldfrapp, Gravity the Seducer concentra seu poderio em um tipo de som que se divide entre o obscuro e o suave, apresentando uma temática bem menos comercial, porém incrivelmente mais inventivo do que Velocifero.

Até a primeira metade do álbum o ouvinte será capaz de encontrar muito do que delineava a sonoridade dos primeiros trabalhos da banda, com composições aos moldes de Ace Of Hz e Mirage, músicas que investem forte no uso de melodias voltadas para o lado mais pop e radiofônico do grupo, evitando qualquer tipo de exagero instrumental e prezando sempre pela limpidez. É na segunda metade do disco, entretanto, que o grupo desenvolve seu melhor trabalho, promovendo faixas como Transparent Days e Ambulances que exploram uma sonoridade muito mais atmosférica e até experimental em alguns momentos, delineando o que talvez venha definir os rumos da banda em seus próximos trabalhos.

Gravity the Seducer é um trabalho de escolhas, tanto para o grupo britânico, como para quem acompanha o trabalho da banda. Os interessados pela musicalidade sempre dançante e comercial do Ladytron provavelmente ficarão encantados com a abertura do disco, que em nada fica atrás das antigas composições do quarteto. Já aqueles que prezam pela mudança talvez devam ouvir o disco a partir da sétima faixa do trabalho, Altitude Blues, que possibilita a construção de uma musicalidade renovada, diferente e ainda mais vasta.

.

Gravity the Seducer (2011, Nettwerk)

 

Nota: 7.3
Para quem gosta de: Fischerspooner, Vive la Fête e Goldfrapp
Ouça: White Elephant

[soundcloud width=”100%” height=”81″ params=”” url=”http://api.soundcloud.com/tracks/15091121″]


2 thoughts on “Disco: “Gravity the Seducer”, Ladytron

Comments are closed.