""

Ano:
Selo:
Gênero:
Para quem gosta de:
Ouça:
Nota:

Disco: “Love Notes/Letter Bombs”, The Submarines

The Submarines
Indie Pop/Female Vocalists/Pop
http://www.myspace.com/thesubmarines

 

Por: Fernanda Blammer

Relações de amor e ódio estão por toda parte no mundo da música, mas talvez nenhuma se compare a que tomou conta da carreira do The Submarines. Assim que se conheceram John Dragonetti e Blake Hazard logo se apaixonaram e passaram a compor juntos, o resultado seria um grande contingente de faixas românticas sempre acompanhadas de belas melodias adocicadas. Isso até o fim do relacionamento dos dois em 2004.

Aos poucos todas as canções suavizadas e repletas de sensibilidade romântica deram origem ao primeiro disco da dupla em 2006, o belo Declare a New State, disco que unia desde o lado mais sofrido do casal, até seus momentos de pura exaltação amorosa. A dupla não demorou a perceber o quanto um necessitava do outro e em pouco tempo já estavam juntos novamente, se embrenhando na criação de faixas detalhadas e de puras confissões amorosas. Love Notes/Letter Bombs (2011) é um puro exemplo disso, um álbum delicado e dotado de uma pureza inquestionável.

Se antes a dupla ainda carregava algum tipo de mágoa em suas canções, com o novo álbum fica claro que isso é coisa do passado. Através da criação de melodias marcantes, sempre fomentadas pela voz delicada de Hazard, o casal entrega ao público uma série de pequenas pérolas como Tigers, Where You Are? e Fire, todas canções feitas dentro de uma fórmula cujos objetivos são comover ou servirem como verdadeiros contos de amor.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=bYvt0boSRXQ]

Enquanto em Declare a New State! (2006) e Honeysuckle Weeks (2008) os californianos davam conta de uma sonoridade voltada para um indie pop mais folk, que tinha como “meta” circundar os suaves vocais da bela Broke, agora a sonoridade do casal fica marcada pelas pequenas inserções de elementos eletrônicos, dando ao disco um caráter muito mais sintético do que orgânico. Se antes o amor era expresso de maneira ponderada ou repleta de violões enaltecidos, agora são os sintetizadores e as guitarras que representam isso.

A mudança no tipo de sonoridade, entretanto, não afeta o disco em nenhum momento, pelo contrário, o casamento de musicalidades proporciona um resultado de pura beleza. A todo momento pintam composições como a ótima Birds, em que samplers de pássaros se encontram com violoncelos, pianos são entrelaçados batidas eletrônicas e a voz da vocalista chega acompanhada de acréscimos eletrônicos ou colagens sonoras quase psicodélicas.

A maneira detalhista e inovadora com que a dupla explora suas canções faz com que Love Notes/Letter Bombs seja o melhor trabalho do The Submarines até agora. John Dragonetti e Blake Hazard estão em sua melhor forma, tanto na criação dos arranjos das canções, quanto na forma como os vocais são utilizados. A predisposição à musica eletrônica parece uma grande introdução ao que veremos em trabalhos futuros. Da relação de amor e ódio apenas o primeiro prevaleceu, e quem ganha com isso somos nós.

 

Love Notes/Letter Bombs (2011)

 

Nota: 7.2
Para quem gosta de: Club 8, The Bird and The Bee e Mates of State
Ouça: Fire

Veja também:


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Send this to friend