""

Ano:
Selo:
Gênero:
Para quem gosta de:
Ouça:
Nota:

Disco: “Several Shades Of Why”, J Mascis

J Mascis
Indie/Folk/Alternative
http://www.myspace.com/jmascis

Para quem está acostumado a ouvir J Mascis escondido atrás de gigantescos paredões de guitarras ao lado dos parceiros do Dinosaur Jr, vê-lo na comodidade acústica de seu trabalho solo é inicialmente estranho. Porém, passado a estranheza das primeiras audições, o músico e seu Several Shades Of Why (2011) acabam se revelando de maneira delicada, expressando um detalhamento sonoro único. Desde 2005 sem lançar nada inédito com seu projeto solo, o músico faz um retorno pontual através de faixas suavizadas e cômodas.

Nas dez pequenas composições que fazem parte do seu mais novo lançamento, Mascis eu nenhum momento se assemelha ao roqueiro quartentão de sua banda principal. Ao contrário de afundar os tímpanos alheios através de solos de guitarras cruas que se complementam com a bateria de Murph e o baixo de Lou Barlow, o músico vem acompanhado apenas da singeleza de um violão e de outros sofisticados instrumentos acústicos, como um violoncelo que acompanha o trabalho quase em sua completude.

Escondidos no nas singelas camadas de som das faixas estão diversos amigos do músico, entre eles Kurt Vile, Sophie Trudeau (A Silver Mount Zion), Kurt Fedora, Kevin Drew (Broken Social Scene), Ben Bridwell (Band of Horses), Pall Jenkins (Black Heart Procession), Matt Valentine (The Golden Road) e Suzanne Thorpe (Wounded Knees). Contudo, mesmo dotado de um amplo número de parcerias o álbum parece fluir de maneira solitária, como se apenas Mascis estivesse ali, tocando sob meia luz, apenas acompanhado de seu violão.

Embora seja construído de maneira ponderada o trabalho em nenhum momento se perde em meio a simplicidades ou estruturas básicas excessivas. Se com o Dinosaur Jr é através de efeitos elaborados e solos bem amarrados que as canções vão se construindo, com Several Shades Of Why são inclusões pontuais ao longo das faixas que vão fomentando o trabalho. Pode ser um dedilhado mais bem executado aqui, ou um pandeiro comportado acolá, ou mesmo um triste tocar de violoncelo momentaneamente executado. O fato de ser simples, não quer dizer que o disco seja comum.

Mesmo os vocais do músico vêm carregados de uma sobriedade e uma calma acalentadora, que no decorrer do disco vão se abrigando de maneira comportada em nossos ouvidos. Mesmo pacatos, tanto os vocais como a instrumentação momentaneamente permitem a inclusão de pequenos picos de raiva dentro do álbum. Is It Done e Can I, por exemplo, chegam com um rápido solo de guitarra ou distorções esporádicas no melhor estilo Dinosaur Jr.

Entretanto são nos momentos de maior calma e sofisticação que o álbum atinge seu ápice. Make It Right, Where You Are e a faixa título inserem o músico dentro de um cenário delicado e que estranhamente parece perfeito para Mascis. É quase como se esse fosse seu habitat natural e não as gritarias descontroladas ou a sonoridade excessiva de sua banda original. Several Shades Of Why é um trabalho que deve ser apreciado sem que o ouvinte vá atrás de uma continuação do que é proposto no Dinosaur Jr, só assim ele pode ser compreendido por completo.

Several Shades Of Why (2011)

Nota: 8.1
Para quem gosta de: Dinosaur Jr, Lou Barlow e Sebadoh
Ouça: Not Enough

Jornalista, criador do Miojo Indie e integrante do podcast Vamos Falar Sobre Música. Já passou por diferentes publicações de Editora Abril, foi editor de Cultura e Entretenimento no Huffington Post Brasil, colaborou com a Folha de S. Paulo e trabalhou com Brand Experience e Creative Copywriter em marcas como Itaú e QuintoAndar. Pai do Pudim, “ataca de DJ” nas horas vagas e adora ganhar discos de vinil de presente.