""

Ano:
Selo:
Gênero:
Para quem gosta de:
Ouça:
Nota:

Disco: “The Space Project”, Vários Artistas

Vários Artistas
Experimental/Ambient/Psychedelic
http://www.lefserecords.com/

Por: Cleber Facchi

Em 1977, o governo dos Estados Unidos enviou ao espaço as sondas Voyager I e II com o objetivo de aprofundar o conhecimento sobre Júpiter, Saturno e o restante dos planetas que compõem o eixo final do sistema solar. Em quase quarenta anos de missão, as duas sondas coletaram informações técnicas, milhares de imagens e um efeito curioso: o “som” dos planetas. Resultado de variações eletromagnéticas de luas, planetas, asteróides e outros corpos celestes, os curiosos ruídos são agora trabalhados como música dentro do mágico Space Project (2014, Lefse), uma coletânea pensada para o Record Store Day e que apresenta um time de artistas brincando com os sons da fronteira final.

Longe de parecer uma ideia original – basta recuperar o eixo inicial de My Girls, do Animal Collective para reforçar a experiência -, o projeto tende ao ineditismo por conta do bem escalado grupo de artistas que definem cada canção da obra. Seja pela presença (quase óbvia) do “astronauta”/veterano Jason Pierce, do Spiritualized, ao conjunto de “novatos” como Youth Lagoon, Beach House e The Antlers, cada minuto do registro de 14 faixas se entrega ao esforço lisérgico das vozes, arranjos e temas com verdadeiro acerto. Viajantes espaciais que não precisam sair de terra firme para transportar a mente do público para longe.

Alimentado pela comunicação atenta dos sons, Space Project vai além de uma mera coletânea ou coleção de ideias avulsas. Partindo de uma mesma matéria-prima – os angustiantes ruídos eletromagnéticos -, cada um dos artistas, mesmo partindo de ideias particulares, encerram a jornada com proximidade, em um mesmo ambiente estético. São vocalizações sujas, sintetizadores ordenados de forma climática e todas uma massa ruidosa de elementos que fazem da inaugural Giove, do Porcelain Raft, e Sphere of lo, de Larry Gus, fragmentos de um mesmo universo. As possibilidades, tal qual o espaço, são infinitas.

Com um pé na psicodelia e outro na Ambient Music, cada instante do trabalho se fragmenta em diferentes essenciais musicais. É possível encontrar desde faixas orquestradas com firmeza pelo Blues – caso de Blues Danube, canção assinada pela dupla Blues Control -, até composições que interpretam a música Folk em uma linguagem mística – vide o esforço do norte-americano Mutual Benefit na delicada Terraform. A diversidade, explícita na eletrônica de Long Neglected Words (Benoit & Sergio) ou no Dream Pop de Saturn Song (Beach House), nunca ultrapassa um limite específico: o de produzir uma trilha sonora para um passeio pelo espaço.

Aos comandos orquestrais de cada artista, Space Project se revela como um objeto de calmaria, mas mesmo tempo expansão. Enquanto Always Together With You (The Bridge Song) reverbera como uma composição típica da obra de Jason Pierce – sendo facilmente encaixada no clássico Ladies And Gentlemen We Are Floating In Space (1997) -, outras canções dissolvidas pela obra tendem ao experimento. Basta observar Song of Earth, do coletivo Jesu, ou Earth I, da banda canadense Absolutely Free para observar faixas capazes de romper com a zona de conforto de seus criadores. Instantes de provocação, ruído e um continuo passeio pelas emanações do álbum.

Mais do que uma representação musical de reverberações extraterrenas, Space Project é a abertura para um universo – sonoro e físico – desenvolvido de forma particular. Marcado pelas incertezas e pequenos mundos sentimentais, o trabalho se revela como um bloco de emanações a serem ocupadas individualmente pelo ouvinte, sem correrias. Momentos de pura serenidade, como Jupiter, do The Antlers, ou instantes de turbulência, caso de Worms, do Youth Lagoon, que tornam o passeio iniciado na abertura do disco um objeto consumido pelas surpresas a cada ruído.

 

The Space Project

The Space Project (2014, Lefse)

Nota: 8.0
Para quem gosta de: Spiritualized, Beach House e Youth Lagoon
Ouça: Always Together With You, Worms e Terraform

Veja também:


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Send this to friend