Drik Barbosa: “Rosas”

Foto: Daryan Dornelles

Enquanto prepara o terreno para o lançamento do primeiro álbum de estúdio da carreira, previsto para os próximos meses, Drik Barbosa segue com a produção de uma série de faixas marcadas pela força das rimas e profunda entrega emocional. Poucos meses após a distribuição do EP Espelhos (2018), trabalho que revelou músicas como Banho de Chuva, Camélia e Melanina, essa última, bem-sucedida colaboração com Rincon Sapiência, a cantora/rapper paulistana segue com a composição de faixas marcadas pelo forte discurso político. É o caso da recém-lançada Rosas.

Sou ascenção / Vim de baixo, debaixo da opressão / Complexa demais pra sua compreensão / Visão periférica, voz periférica / Coloco o ego desses boy na minha mão … Minha água não é pra sua sede”, rima enquanto as batidas e sintetizadores de Grou se espalham aos poucos, como um complemento aos versos. Trata-se de uma provocativa reflexão sobre o machismo enfrentado diariamente não apenas pela artista, mas qualquer mulher. Com versos assinados em parceria com Cínico e Lira, a canção prepara o terreno para o registro concebido com o auxílio do Edital Natura Musical.


Drik Barbosa – Rosas