Gordi: “Volcanic”


Quem acompanha o trabalho Sophie Payten desde o introdutório Reservoir (2017), primeiro álbum de estúdio como Gordi, sabe da capacidade da cantora e compositora australiana em mergulhar na composição de temas atmosféricos, sempre detalhistas e sensíveis. São camadas instrumentais que se revelam ao público em pequenas doses, vozes tratadas de forma atmosférica, batidas, pianos e ruídos ocasionais, estrutura que aponta para os inventos autorais de Julien Baker, Bon Iver e demais artistas que tem dado ao cancioneiro tradicional um novo direcionamento criativo.

Perto de lançar o segundo álbum de estúdio da carreira, Our Two Skins (2020), Payten continua a se aventurar exatamente nesse tipo de canção. Exemplo disso ecoa com naturalidade na delicada Volcanic. Da construção dos arranjos ao uso da voz, cada fragmento da faixa convida o ouvinte a se perder em um território marcado pelas possibilidades. São ambientações contidas que borbulham a cada novo verso sussurrado pela artista, leveza também evidente nas duas últimas composições apresentadas pela cantora, caso de Sandwiches e da ainda recente Aeroplane Bathroom.

Our Two Skins (2020) será lançado em 19/6 via Jagjaguwar. 



Gordi – Volcanic

Jornalista, criador do Miojo Indie e integrante do podcast Vamos Falar Sobre Música. Já passou por diferentes publicações de Editora Abril, foi editor de Cultura e Entretenimento no Huffington Post Brasil, colaborou com a Folha de S. Paulo e trabalhou com Brand Experience e Creative Copywriter em marcas como Itaú e QuintoAndar. Pai do Pudim, “ataca de DJ” nas horas vagas e adora ganhar discos de vinil de presente.