James Blake: “Godspeed”


Originalmente lançada como parte do doloroso Blonde – 2º colocado em nossa lista com Os 50 Melhores Discos Internacionais de 2016 –, segundo álbum de estúdio de Frank Ocean, Godspeed, uma das principais músicas do registro, passa por novo tratamento na voz e arranjos do britânico James Blake. Co-autor da faixa, além de outras composição ao longo do disco, como Solo, Blake preserva a essência da versão original, porém, amplia a forte carga emocional, estrutura que se reflete não apenas no tratamento dado aos vocais, como aos pianos que embalam a delicada criação.

Responsável por um dos grandes lançamentos do último ano, Assume Form – 19º colocado em nossa lista com Os 50 Melhores Discos Internacionais de 2019 –, o músico inglês passou os últimos meses se revezando em uma série de composições autorais e músicas inéditas. É o caso da ainda recente Are You Even Real?, entregue há poucas semanas, e You’re Too Precious, lançada em meados de abril. No começo de julho, Blake ainda colaborou com o rapper canadense Mustafa, com quem contribuiu durante as gravações de Come Back, registro acompanhado de um vídeo filmado por Nabil Elderkin


James Blake – Godspeed

Jornalista, criador do Miojo Indie e integrante do podcast Vamos Falar Sobre Música. Já passou por diferentes publicações de Editora Abril, foi editor de Cultura e Entretenimento no Huffington Post Brasil, colaborou com a Folha de S. Paulo e trabalhou com Brand Experience e Creative Copywriter em marcas como Itaú e QuintoAndar. Pai do Pudim, “ataca de DJ” nas horas vagas e adora ganhar discos de vinil de presente.