Jessie Ware: “Save a Kiss”


Cada nova composição entregue por Jessie Ware nas últimas semanas tem reforçado a relação da cantora e compositora britânica com as pistas. Exemplo disso está na ainda recente Ooh La La, música que evoca a obra de veteranos como Diana Ross, Chic e Change. O mesmo direcionamento nostálgico acaba se refletindo em outras preciosidades como Adore You, Mirage (Don’t Stop) e a ótima Spotlight, uma das melhores composições já produzidas cantora. Uma seleção de pequenos acertos que aponta a direção seguida no quarto álbum da artista inglesa, What’s Your Pleasure? (2020).

Sequência ao confessional Glasshouse – 49º colocado em nossa lista dos 50 Melhores Discos Internacionais de 2017 –, o trabalho que conta com a colaboração de Benji B, James Ford (Simian Mobile Disco), Joseph Mount (Metronomy), Matthew Tavares (BADBADNOTGOOD) e Adam Beinbridge (Kindness), acaba de ter mais uma composição apresentada ao público: Save a Kiss. Pronta para as pistas, a faixa não apenas preserva a essência dançantes dos últimos lançamentos da cantora, como aponta para o trabalho de Robyn em Honey (2018), uma das grandes obras da última década.

What’s Your Pleasure? (2020) será lançado em 5/6 via PMR.



Jessie Ware – Save a Kiss

Jornalista, criador do Miojo Indie e integrante do podcast Vamos Falar Sobre Música. Já passou por diferentes publicações de Editora Abril, foi editor de Cultura e Entretenimento no Huffington Post Brasil, colaborou com a Folha de S. Paulo e trabalhou com Brand Experience e Creative Copywriter em marcas como Itaú e QuintoAndar. Pai do Pudim, “ataca de DJ” nas horas vagas e adora ganhar discos de vinil de presente.