Jon Hopkins: “Collider”

Jon Hopkins

.

O detalhamento explorado por Jon Hopkins em Immunity (2013) fizeram do recente álbum do produtor inglês um dos projetos mais curiosos do ano. Herdeiro/parceiro de Brian Eno, o artista resolveu aproximar as ambientações alcançadas pelo veterano na década de 1970, com todo o conjunto de referências eletrônicas propostas nos anos 1990. Um meio termo conceitual que divide com naturalidade a obra do produtor em instantes de recolhimento e faixas inevitavelmente feitas para dançar. É justamente essa mesma divisão que parece orquestrar o trabalho do diretor Tom Haines no vídeo de Collider. Quarta faixa do disco, a canção que originalmente ultrapassa os nove minutos de duração encontra em sua versão reduzida um espaço para observar os exageros e transes da protagonista. Drogas, batidas e luzes ajudam a intensificar o teor de esquizofrenia que preenche todo o trabalho.

.


Jon Hopkins – Collider