Juçara Marçal e Cadu Tenorio: “Canto II”

.

Depois de “brincar” com a morte nos versos e lamentos que definem Encarnado – 2º lugar em nossa lista dos 50 melhores discos brasileiros de 2014 -, Juçara Marçal esta de volta, dessa vez, em um diálogo estreito com a religiosidade e a essência africana. Em Canto II, o primeiro exemplar da parceria entre a cantora – também conhecida pelo trabalho com o Metá Metá -, e o produtor carioca Cadu Tenório, responsável pelos arranjos sujos e experimentos de Anganga (2015).

Com versos extraídos do LP O Canto dos Escravos, trabalho lançado em 1982 pelo filólogo, professor e linguista mineiro Aires da Mata Machado Filho, a canção cresce e se transforma em um lento duelo entre a voz forte de Marçal e os ruídos de Tenório. Uma extensão natural do registro apresentado no começo dos anos 1980 – contendo cantos ancestrais dos negros benguelas de São João da Chapada, Diamantina, Minas Gerais -, mas que logo mergulha no universo caótico e perturbador que o músico carioca e o parceiro de produção, Emygdio Costa, originalmente apresentaram no projeto Sobre a Máquina.

Anganga (2015) será lançado no dia 06/10 pelos selos QTV/Banda Desenhada.

.

Juçara Marçal e Cadu Tenorio – Canto II