Jup do Bairro: “Corpo Sem Juízo”


Quem matou minha menina?“. A pergunta lançada pela escritora mineira Conceição Evaristo, logo nos primeiros de Corpo Sem Juízo, reflete parte das angústias, medo e inquietações que orientam o primeiro registro de inéditas da multiartista paulistana Jup do Bairro. Mais conhecida pelo trabalho como colaboradora da rapper Linn da Quebrada, com quem divide a apresentação do programa TransMissão, no Canal Brasil, a cantora e compositora anuncia o lançamento de um projeto de financiamento coletivo para a produção de um EP visual de cinco faixas.

Como preparativo para o trabalho, previsto para os próximos meses, Jup do Bairro revelou ao público uma bem-sucedida colaboração com a produtora BadSista. “É uma letra atemporal, eu falo do meu corpo mas sem datar as minhas transições. Falo dos corpos que são colocados como ‘abjetos’, mas que buscam se tornar  ‘objetos’. E o que fazemos de fato com estes corpos”, reflete sobre a letra da canção que ainda resgata a memória da estudante carioca Matheusa Passareli, assassinada no último ano após sair de uma festa no Rio de Janeiro. Assista ao vídeo de lançamento do projeto:



Jup do Bairro – Corpo Sem Juízo