Le1f: “Sup”

.

Por mais que as rimas, a sonoridade e, principalmente, o impacto gerado pelo trabalho de Le1f continue o mesmo, a passagem do artista nova-iorquino para um grande selo trouxe algumas adequações ao trabalho do rapper. Parte do catálogo da XL Recordings – casa de Vampire Weekend, Adele e Sigur Rós -, o artista apresentou recentemente o ótimo Hey EP (2014), trabalho que reforça o lado mais pop e quase comercial do artista.

Um exemplo eficiente dessa transformação de Le1f está em Sup, uma das criações mais vendáveis do novo projeto e um exemplar interessante dessa nova fase. Longe das batidas esquizofrênicas que lançaram o rapper em Dark York, de 2012, a composição se acomoda entre as emanações do R&B e o Rap, revelando uma versão compacta do artista. Mesmo o recém-lançado clipe da canção parece ter passado por esse filtro, afinal, onde estão todas as cores e estranhezas de obras como Boom, Wut e Spa Day?

.

Le1f – Sup

Jornalista, criador do Miojo Indie e integrante do podcast Vamos Falar Sobre Música. Já passou por diferentes publicações de Editora Abril, foi editor de Cultura e Entretenimento no Huffington Post Brasil, colaborou com a Folha de S. Paulo e trabalhou com Brand Experience e Creative Copywriter em marcas como Itaú e QuintoAndar. Pai do Pudim, “ataca de DJ” nas horas vagas e adora ganhar discos de vinil de presente.