London O’Connor: “Guts”

.

London O’Connor parece longe seguir um caminho linear dentro do próprio trabalho. Hip-Hop, Pop, Folk, Psicodelia, referências ao som dos anos 1960 e diálogos breves com a música atual. Como explícito no lançamento de Nobody Hangs Out Anymore, faixa escolhida para inaugurar o esperado O∆ (2015), primeiro álbum do jovem norte-americano, a incerteza é a base de cada arranjo, canto sujo ou rima lançada pelo garoto. Com a entrega da inédita Guts, mais uma prova desse mesmo resultado.

Tão instável quanto o último lançamento de O’Connor, a faixa de batidas pesadas e rimas curtas segue um caminho ainda mais instável. Ora entregue ao som psicodélico da década de 1970, ora costurada por versos secos, típicos do Hip-Hop na década de 1990, a canção reforça a completa flexibilidade do músico, cada vez mais distante de comparações ao trabalho de Frank Ocean e King Krule, revelando a produção de um material verdadeiramente particular.

.


London O’Connor – Guts