Miojo Indie Mixtape 4.0 “SEX Edition”

Jogue os cabelos para o lado, morda levemente os lábios, dê aquela piscadela, sorria lentamente com o cantinho da boca, morda o dedo, chupe o canudinho, brinque maliciosamente com o gelo no copo, aproxime-se, isso, isso mesmo, oh yeahhhh…

É dentro desse jogo de sedução que estreamos nossa quarta Miojo Indie Mixtape. O tema dessa vez? Sexo. Sim, não importa o quão dotado de pudor você é caro leitor, mas você sabe que gosta, não adianta esconder, afinal você adora o friozinho na barriga, a malícia, o clima caliente, a pegação. Para ajudar nesse clima de sedução preparamos doze canções que tem como um único objetivo: compor a trilha sonora dos seus momentos de prazer. Conheça agora cada uma das doze canções e entenda o motivo delas fazerem parte dessa pequena mixtepe. E lembre-se: preservativos sempre, ou a próxima coletânea será sobre gravidez e DSTs.

#1 Let’s Get It On – Marvin Gaye

Se existe alguém gabaritado quando o assunto é sexo, esse alguém é Marvin Gaye. Sua discografia inteira é pontuada por composições voltadas para a sedução. Let’s Get It On faixa título do 13º álbum da carreira de Gaye e lançada em 1973 é até hoje considerada uma das maiores canções mais abrasivas já compostas, além é claro, de uma das melhores faixas do compositor.

 

#2 Glory Box – Portishead

Apesar da letra melancólica, os vocais absorventes de Beth Gibbons e a instrumentação hipnotizadora de Geoff Barrow e Adrian Utley fazem dessa pérola do Trip-Hop uma das mais intensas canções até hoje já criadas. Encontrada em Dummy (1994), o primeiro trabalho de estúdio do Portishead a faixa é como muita das composições do grupo classificadas como “fuck music”.

#3 Mania de Você – Rita Lee

Segundo a própria Rita Lee, a letra de Mania de Você foi composta após horas intermináveis de sexo com o marido Roberto de Carvalho. E basta prestar atenção na letra para ver que isso é a mais pura verdade. A sinceridade da canção vem acompanhada de uma instrumentação minimalista que contribui ainda mais para esquentar o clima da composição.

#4 Wilhelms Scream – James Blake

As batidas comportadas, a sobreposição de sons e a voz do jovem James Blake vão conduzindo o ouvinte para um jogo de toques, carícias e olhares que não tem volta. Conforme o ruído ao fundo vai aumentando a intensidade dos corpos se tocando aumenta, Blake cria o ritmo perfeito para o momento. Ou você acha que o dubstap do produtor tem outro sentido?

#5 Sex On Fire – Kings Of Leon

Tudo bem que a família Followill não tem se aventurado por um caminho muito interessante em suas composições, mas é preciso concordar que Sex On Fire sabe como excitar o ouvinte. Diferente das canções iniciais da mixtape, essa não poupa tempo e vai direto ao assunto, afinal: o sexo está em chamas.

#6 Blind NIght Errand – Mount Kimbie

Encontrada em Crooks & Lovers (2010), a estreia dos produtores britânicos Dominic Maker e Campos Kai do Mount Kimbie, essa faixa não nega em nenhum momento sua real intenção. O ritmo crescente e os gemidos suaves esporadicamente utilizados vão jogando o casal (ou seja lá quantos fizerem parte do ato) para dentro do clima quente da canção. E ela ainda é rapidinha, para o caso de sabe, você ter aquele probleminha… Precoce.

#7 Toxic – Britney Spears

O clima está muito parado? Então nada melhor do que a jovem Britney Spears te jogando para cima e ensinando como é para fazer. É pra rebolar, beijar com força, morder e o que mais você tiver vontade de fazer. Chupe os dedos do pé, lamba, dê uns tapas, só não vale helicóptero de língua na orelha que aí é broxante.

 

#8 Red Lips – Stop Play Moon

Passe aquele batom vermelho nos lábios, dê aquela bagunçada nos cabelos e volte para a cama ao som de Red Lips do Stop Play Moon. A musa Geanine Marques vai te encaminhando para o clima através de seus vocais exuberantes e das camadas de sintetizadores de Paulo Bega e Ricardo Athayde.

#9 Running – Gill Scott-Heron e Jamie XX

O jovem Jamie XX foi atrás do trabalho do veterano da soul music Gil Scott-Heron para criar as batidas de Running, faixa do recente We’re New Here (2011), um trabalho composto inteiramente por remixes de Scott-Heron. Trabalhado em cima das batidas do dubstap a faixa pode não ser de grande auxílio na hora do “vamos ver”, mas pode fazer você se distrair e evitar a conversa constrangedora que sempre rola depois do sexo.

#10 Kiss With A Fist – Florence and The Machine

Então você é daqueles que gostam de um sexo mais agressivo? Sem problemas, Florence and The Machine ajuda você com Kiss With a Fist. Tudo bem que Entre Tapas e Beijos do Leonardo cumpriria esse papel com total responsabilidade, mas o povo alternativo quem sabe não fosse gostar.

#11 Hustler – Simian Mobile Disco

Ela pode até ser uma faixa antiga já, mas Hustler do Simian Mobile Disco sabe como fazer as coisas esquentarem. As batidas excitantes dos produtores James Ford e James Anthony Shaw e os vocais entusiasmados de Char Johnson contribuem para o clima fogoso que se instala na canção.

#12 Blue In Green – Miles Davis

A presença de Blue In Green, faixa presente no clássico Kind Of Blue de 1959 vem com dois motivos: ou para você conquistar a pessoa e chegar aos objetivos por meio do clima sedutor da canção, ou para o caso de você terminar sua noite sozinho e ter pelo menos essa pérola do jazz para te consolar.

Para efetuar o download basta clicar na capa ou contra-capa da Mixtape.