Miojo Indie Mixtape 8.0 “Couple & Lonely Edition”

.

Dia dos namorados, aquela data repleta de sentimentos duplos. De um lado os casais apaixonados, trocando carícias, presentes e comemorando um dia inteiro todo especial para eles. Do outro lado os solteiros, lamentando a ausência de uma pessoa com quem dividir esta importante data, relembrando algum romance antigo ou mentindo para si mesmo que tal ocasião nada interfere em sua vida. Foi pensando nessa dicotomia de sentimentos, amores e dores que preparamos uma mixtape dupla. Para você que está acompanhado, que tal a Miojo Indie Mixtape 8.0 Couple Edition, repleta de canções românticas, promessas de amores eternos e as mais belas declarações da música indie. Já você que vai passar o fatídico 12 de junho sozinho (a) experimente a MIM 8.0 Lonely Edition, com canções que vão tornar sua vida muito mais amargurada, ou que vão lavar de vez a sua alma.

Para baixar as mixtapes clique na capa dos álbuns

 

___________________________________________

.

#01. (Vo)C – Vídeo Hits

“E quando eu sentir tua boca me beijar/ Teu beijo vai me acalentar/ Vou suplicar pra que me beije de mansinho/ com o rosto coladinho/ respirando baixinho”. Nada melhor do que abrir uma coletânea destinada aos casais do que em meio a versos carregados de romantismo. Retirada do álbum Registro Sonoro Oficial (2001) da gaúcha Video Hits, a canção une romantismo com boas doses de um pop chiclete.

 .

#02. When I’m With You – Best Coast

Sabe quando o mundo a nossa volta não importa mais e apenas a pessoa amada surge como elemento de destaque? Pois é sobre isso que Bethany Consetino do Best Coast canta em When I’m With You, faixa que finaliza Crazy For You (2010), disco de estreia do trio californiano. A abertura lenta da canção logo começa a crescer, entregando versos como “Quando estou com você eu me divirto” ou “Eu odeio dormir sozinha”. Uma bela declaração.

 .

#03. Vô Busca Minha Fulô – Emicida

Quem ainda acha que o hip-hop nacional ainda é baseado unicamente na construção de faixas politizadas ou que reforcem uma temática suburbana desconhece o trabalho do paulistano Emicida. Especialista na construção de versos repletos de referências cotidianas, o rapper faz de Vô Busca Minha Fulô uma bela declaração a sua amada, podendo inclusive ser reaproveitada por aquele rapaz que não sabe o que cantar para sua amada.

 .

#04. Such Great Hights – The Postal Service

A eletrônica adocicada que Ben Gibbard (Death Cab For Cutie) e Jimmy Tamborello (Dntel) desenvolveram em seu projeto paralelo – The Postal Service – é também a porta de entrada para um mundo de excelentes declarações amorosas. Such Great Hights traz justamente isso em seu interior, a adversidade de um casal em lidar com um dos grandes violões de qualquer relacionamento: a distância.

 .

#05. O Amor Verdadeiro Não Tem Vista Para O Mar – Pullovers

Quem foi que disse que todo relacionamento precisa ser semelhante ao que é revelado nas películas hollywoodianas? Provando o contrário, a paulistana Pullovers mostra que o amor está nas coisas simples, um sentimento que se revela no simples ato de tocar não mão de seu parceiro, afinal, “O amor verdadeiro não tem vista para o mar”.

 .

#06. First Day Of My Life – Bright Eyes

Embora conhecida e uma faixa recorrente em boa parte das mixtapes do gênero, First Day Of My Life do Bright Eyes mostra o quanto a vida parece realmente iniciar quando nos deparamos com a pessoa que nos é destinada. A voz e os acordes suaves da canção funcionam perfeitamente como um plano de fundo para qualquer primeiro encontro ou para renovar qualquer relacionamento.

.

#07. Luz do Outono – Lestics

É falando sobre a eternidade do amor e dos relacionamentos, que a paulistana Lestics deu vida à uma das mais belas declarações de amor da nossa música. Versos como “A eternidade vai um pouco além/ Do que eu costumo planejar/ Mas no pedaço dela que me cabe/ É com você que eu quero estar” fazem da delicada Luz do Outono uma porta de entrada para juras de amor eterno.

.

#08. I Will Follow You Into The Dark – Death Cab For Cutie

Mas e se um dia sua amada vier a falecer? Para o Death Cab For Cutie não há limites para o amor nem mesmo na morte. I Will Follow You Into The Dark retirada do álbum Plans (2005) entrega a jornada de um personagem que vai até as trevas atrás de sua amada, não importando a direção seguida, céu ou inferno, tanto faz se for ao lado de quem se ama.

.

#09. Pra Sonhar – Marcelo Jeneci

Não restam dúvidas sobre o tamanho da paixão que Marcelo Jeneci sentia quando este compôs Pra Sonhar, afinal, não é todo dia que nos deparamos com alguém interessado em largar tudo para se casar no domingo. Tomada por um arranjo instrumental sertanejo, a faixa parece a trilha sonora para um conto de fadas bucólico, desses típicos de “novela das 6”, com direito até a figurino de época.

.

#10. There Is A Light That Never Goes Out – Dum Dum Girls

Seguindo a mesma temática explorada pelo Death Cab For Cutie, do amor que vai além da morte, Morrissey lançou ao lados dos parceiros do The Smiths em 1986 There Is A Light That Never Goes Out, uma composição onde ele afirma que morreria feliz se fosse ao lado da pessoa amada. Quase 30 anos após seu lançamento a faixa ainda tem seu mesmo valor, como fica visível nessa versão feita pelas garotas do Dum Dum Girls.

 .

#11. Música de Amor – Autoramas

Foi ao transformar seu amor em música, que Gabriel Thomaz do Autoramas encontrou uma possibilidade de ficar sempre perto de sua amada Érika Martins. Retirada do álbum Nada Pode parar os Autoramas (2003), a canção une a delicadeza de seus versos com uma boa carga de sujeira instrumental, transformando-se em uma mistura agridoce de fácil agrado.

 .

#12. Just Like Honey – The Jesus and Mary Chain

Em meio aos obscuros sons de guitarras proporcionadas pelos irmãos Jim e William Reid surgem os delicados versos de Just Like Honey, uma faixa que ressalta a completa entrega do personagem à sua amada, aceitando se passar por um “brinquedo de plástico”.

 .

 .

#01. Sadness Is A Blessing – Lykke Li

Se é para estar na fossa, então que seja de maneira épica, com total entrega, afinal, para a sueca Lykke Li a “tristeza é uma benção”. Vinda do mais recente trabalho da cantora, Wounded Rhymes (2011), a canção é um quase hino aos sofredores, uma manifestação tão grande que faz com que Li se assuma para a tristeza como “sua garota”. Faça como a sueca e não crie limites, entregue-se por completo ao sofrimento.

 .

#02. De Turim a Acapulco – Terminal Guadalupe

Em meio ao conjunto de faixas politizadas que moldam A Marcha dos Invisíveis (2007), obra-prima da extinta Terminal Guadalupe, uma canção se destaca por sua beleza e melancolia. Transbordando sofrimento – tanto em sua letra quanto em sua sonoridade – De Turim a Acapulco é um convite para que o ouvinte manifeste as dores e todos os arrependimentos de um relacionamento fracassado.

 .

#03. O Banana – Superguidis

Terminou o que hoje se revela como o seu grande amor? Está arrependido até o último fio de cabelo por suas atitudes? Pois saiba que você é um banana. Como a própria Superguidis entrega, agora todas as canções de amor farão sentido, você irá se perguntar “onde eu estava com a cabeça”, mas agora é tarde, e por um bom tempo você se sentirá como um grande banana.

 .

#04. No One’s Gonna Love You – Band Of Horses

“Ninguém irá te amar tanto quanto eu te amei”, é com base nessa velha temática que Ben Bridwell e seus parceiros do Band Of Horses constroem a amargurada No One’s Gonna Love You. Típica composição de quem não se conforma com o término de relacionamento, a faixa é uma daquelas que você ouve acompanhado de uma generosa dose de whisky ou qualquer outra bebida que o ajude a afogar as mágoas.

.

#05. 24 Hours – Noisettes

Tudo vai seguindo naquela calmaria, a pessoa amada do lado, beijos, carícias e declarações de amor. De repente tudo acaba. 24 Hours do Noisettes é sobre isso, a visão de alguém que vivia um relacionamento confortavelmente até 24 horas atrás. Além da letra sofredora, os vocais de Shingai Shoniwa ajudam a intensificar o que já era doloroso.

 .

#06. Long Plays – Pública

Se você é daqueles que preferem dizer que está “tudo bem”, que “não liga” para o término da relação, então Long Plays é a sua canção. Por mais que Pedro Metz afirme estar “feliz” ao longo da faixa, não é preciso muito esforço para perceber que esta não é bem a verdade.

 .

#07. Where Is My Love? – Cat Power

Se abraçou naquele copo de Whisky? Está largada virando aquela garrafa de vinho e busca de aplacar as dores do coração? Então faça como Cat Power e se pergunte: Onde está meu amor? Vinda do disco The Greatest de 2005 – uma verdadeira coleção de lamúrias – a canção é uma dessas faixas em que você ouve já em completo desespero, esperando que seu amado surja de forma quase mágica na sua frente.

 .

#08. Eu te amo, Porra – Poléxia

Quando viva a banda curitibana Poléxia deu vida a uma série de canções tomadas pelo abandono, amores que não deram certo e muita dor. Lançado como single, Eu te amo, Porra talvez seja uma das mais dolorosas e belas composições do extinto grupo, reproduzindo uma sequência de versos invadidos pelo sofrimento e que devem facilitar (ou dificultar) as coisas para quem levou um belo pé na bunda.

 .

#09. My Broken Heart – Noah and The Whale

The First Day Of Spring (2009) dos britânicos do Noah and The Whale é um desses álbuns que você deve passar longo após seu relacionamento ter chego ao fim. Tomado por composições sofridas e que tentam a todas as custas demonstrar um falso otimismo, o disco apresenta pérolas como My Broken Heart, faixa que chega recheada de versos densos e uma instrumentação digna de “cortar os pulsos”.

 .

#10. As Ruas – Volantes

“E se eu pensar que não gosto de você/ Será que vai ser mais fácil acordar e não te ver?”. Passam dias, semanas, meses e a maldita saudade permanece. Você faz juras que nunca mais correrá atrás, irá esquecer, mas basta um simples encontro com o/a ex e tudo vai por água abaixo. É dentro dessa angústia que os gaúchos do Volantes constroem a história de As Ruas, uma dessas canções que te derrubam com apenas uma audição.

 .

#11. Slow – Twin Shadow

Você pode até seguir os passos de George Lewis Jr, o homem por trás do Twin Shadow e dizer que “Não quer estar apaixonado” ou que não quer “acreditar no amor”, mas sabe que todos estes sentimentos e as futuras dores ocasionadas por eles são impossíveis de serem evitados. Mergulhada em uma sonoridade carregada pelos anos 80, a faixa é feita para você que gosta de mentir para si mesmo.

.

#12. 6 minutos – Otto

A história quase todo mundo já conhece: do término de relacionamento com a atriz Alessandra Negrini, o pernambucano Otto deu vida à seu mais intenso e sofrido disco, Certa Manhã Acordei de Sonhos Intranquilos (2009). Do melancólico (e raivoso) registro vem 6 minutos, canção que fala sobre essas promessas realizadas durante o relacionamento e que acabam desmoronando com o término dele.

.

Para baixar as mixtapes basta clicar na capa dos respectivos discos.


8 thoughts on “Miojo Indie Mixtape 8.0 “Couple & Lonely Edition”

Comments are closed.