Não Não-Eu: “Sou o Que Me Trai” (VÍDEO)


A sempre prolífica cena mineira continua rendendo bons frutos. Em um ano marcado pelo trabalho de nomes como Bernardo Bauer, Djonga, Mafius e Rosa Neon, sobrevive no minimalismo imposto da dupla belo-horizontino Não Não-Eu um evidente elemento de destaque. Perto de lançar o segundo álbum de estúdio da carreira, Pureza e Perigo (2019), a banda formada pelos músicos Pâmilla Vilas Boas e Cláudio Valentin revela ao público sua primeira composição autoral desde o bem-sucedido debute entregue há dois anos, a recém-lançada Sou o Que Me Trai.

Concebida em meio a sintetizadores, vozes duplicadas e batidas econômicas, a faixa de essência melancólica carrega nos versos a profunda entrega sentimental de Vilas Boas. “Eu sou o que me trai / O que me dói / O que me torna tão ruim / Não sei por que / Fujo de mim“, desaba emocionalmente, dialogando de forma imediata com o ouvinte. “É uma relação íntima que temos com nós mesmos. Um olhar para dentro de nós para entender esses personagens que a gente conhece e não conhece e os momentos em que eles falham”, explicou o a cantora no texto de apresentação da obra.

Pureza e Perigo (2019) será lançado pela Geração Perdida.


Não Não-Eu – Sou o Que Me Trai