Nobat: “O Novato”

.

Quantos fragmentos você consegue encontrar no interior de O Novato? Verdadeiro mosaico de ideias, arranjos e melodias delicadas, a faixa-título do segundo álbum de inéditas do mineiro Nobat parece brincar com a interpretação do ouvinte, convidado a explorar cada textura – instrumental e lírica – que ocupa o interior da faixa. Uma imensa coleção de batidas, vozes, arranjos de cordas e teclados psicodélicos que servem de base para a letra amarga, ainda que honesta, costurada ao fundo da composição.

Em meio a metáforas religiosas – “Era uma bíblia na mão / E a pistola na outra / Matando os filhos de Deus pelo próprio Deus” -, Nobat discute o abandono e completa solidão de qualquer indivíduo, conceito inspirado e delicadamente ampliado em cima de um poema escrito por Marcelo Diniz. Como reforço aos versos, o apoio de diferentes representantes da cena instrumental de Belo Horizonte – caso de Tiago Eiras (Dibigode) e Daniel Nunes (Constantina) -, responsáveis pelo caráter “orquestral” e em essência grandioso da presente canção.

.

Nobat – O Novato