Ouça | Floating Points, Pharoah Sanders & The London Symphony Orchestra: “Promises”


Conhecido pelo trabalho com foco na música eletrônica, de tempos em tempos, Sam Shepherd, o Floating Points, costuma investir criações marcadas pelo uso de ambientações jazzísticas e pequenas experimentações instrumentais. Foi assim com o inventivo Elaenia (2015), de onde surgiram composições como Silhouettes e Thin Air, e o próprio Reflections – Mojave Desert (2017). Entretanto, é com a chegada de Primises (2021), colaboração com o saxofonista norte-americano Pharoah Sanders e a Orquestra Sinfônica de Londres, que o produtor britânico parece alcançar melhor resultado.

São nove faixas e pouco menos de 50 minutos de duração em que a dupla passeia em meio a delicadas paisagens instrumentais, improvisos e instantes de sutil imersão, lembrando algumas das composições de Sanders com um de seus principais parceiros, o também saxofonista John Coltrane, com quem colaborou fortemente na década de 1960, além de outros como Sun Ra. É como uma fuga de tudo aquilo que Shepherd havia testado no último disco como Floating Points, o dançante Crush – 27º colocado em nossa lista com Os 50 Melhores Discos Internacionais de 2019. Ouça:



Floating Points, Pharoah Sanders & The London Symphony Orchestra – Promises

Jornalista, criador do Miojo Indie e integrante do podcast Vamos Falar Sobre Música. Já passou por diferentes publicações de Editora Abril, foi editor de Cultura e Entretenimento no Huffington Post Brasil, colaborou com a Folha de S. Paulo e trabalhou com Brand Experience e Creative Copywriter em marcas como Itaú e QuintoAndar. Pai do Pudim, “ataca de DJ” nas horas vagas e adora ganhar discos de vinil de presente.