""

Ano:
Selo:
Gênero:
Para quem gosta de:
Ouça:
Nota:

Pequenos Clássicos Modernos

Black Drawing Chalks
Brazilian/Stoner Rock/Alternative Rock
http://www.myspace.com/blackdrawingchalks

Por: Cleber Facchi

“Try to make yourself completly dumb
Live this live with style to make you strong
This is not my favorite way
Try to hit that little space
Without money, without love
Trust me baby it’s so fun…”

Os versos acima aliados à sequência poderosa de guitarras que os acompanham poderiam facilmente ser encontrados em algum disco hedonista do rock dos anos 70, ou quem sabe, ecoassem na trilha sonora de algum filme em que o personagem principal larga tudo para se entregar à estrada e a liberdade. Entretanto, o conjunto de versos são mais atuais do que aparentam ser, compondo parte da canção que abre o segundo e acelerado trabalho da banda goiana Black Drawing Chalks, Life Is A Big Holiday For Us (2009, Monstro Discos), disco que se perde em meio em a boas guitarradas e letras que ecoam aos berros.

Quando formada em meados de 2005 na cidade de Goiânia, Goiás, a temática escolhida pela banda não parecia muito diferente de daquilo que já era entregue por outros artistas locais, como o MQN. Entretanto, o misto do rock da década de 1970 com o Stoner Rock dos anos 90 (no melhor estilo Queens Of The Stone Age) acabou se transformando nas mãos de Victor Rocha (guitarra e vocal), Renato Cunha (guitarra), Denis de Castro (baixo) e Douglas de Castro (bateria), que encontraram em sua sonoridade um misto entre um som pesado e pegajoso.

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=aqBveUYEEwQ?rol=0]

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=6vTByi29aik?rol=0]

Quem esteve atento ao trabalho de estreia da banda – Big Deal (2007, Monstro Discos) – na época de seu lançamento, encontrou através de Rising Sun in the purple Sky Morning, Holiday ou demais faixas uma série de sons raivosos, pesados e ainda assim dançantes, algo que se intensificou de maneira precisa com o segundo disco. Se na estreia havia uma espécie de controle dentro das faixas, no álbum de 2009 o quarteto parece solto, despejando composições grandiosas, sempre tomadas pela bateria seca de Castro, a dobradinha radiante de guitarras e as linhas de baixo estrondosas.

Cantando em inglês, a banda lança para cima do ouvinte 11 canções rápidas, em que à medida que o disco se desenvolve parecem acelerar ainda mais, gerando um cenário ao mesmo tempo caótico e divertido. O resultado de todo esse acumulo de boas de referências acaba resultando em canções como My Radio, honrando os sons da década de 70, a acelerada e suja Don’t Take My Beer, que aumenta o teor caótico do registro ou ainda a poderosa My Favorite Way (eleita música do ano pela Rolling Stone), que parece concentrar todos os acertos do álbum de maneira épica.

Além do desempenho mais do que entusiasmado por parte do quarteto de músicos que dão vida ao álbum, Life Is A Big Holiday For Us traz também a produção de Fabricio Nobre e Gustavo Vasquez, ambos membros da banda MQN, além do produtor Eduardo Ramos, para que juntos traçam todos os limites (se é que eles existem) do trabalho. Direto ao ponto, o álbum parece a trilha sonora exata para uma briga de bar ou o mais próximo do que um disco pode chegar de literalmente espancar o ouvinte com suas músicas.

Life Is A Big Holiday For Us (2009, Monstro Discos)

Nota: 8.6
Para quem gosta de: MQN, Love Bazucas e Forgotten Boys
Ouça: My Favorite Way ou My Radio

[soundcloud width=”100%” height=”81″ params=”” url=”http://api.soundcloud.com/tracks/11919516″]


Send this to friend