""

Ano:
Selo:
Gênero:
Para quem gosta de:
Ouça:
Nota:

Pequenos Clássicos Modernos

The Avalanches
Australian/Electronic/Dance
http://www.theavalanches.com/

Por: Cleber Facchi

Apenas 60:40 minutos, este foi o tempo necessário para que um desconhecido coletivo de DJs australianos lançassem ao mundo um dos trabalhos mais grandiosos da história da música eletrônica, além de definir grande parte do que seria o gênero a partir do novo século. Dos conterrâneos do Cut Copy ao nova-iorquino James Murphy e seu LCD Soundsystem, do experimentalismo do Animal Collective aos viajados sons do Gang Gang Dance, quem lançou seus trabalhos ao longo dos anos 2000 involuntariamente sofreu influência do The Avalanches.

Dois anos de trabalhos, mais de 900 samplers e uma obra-prima, Since I Left You (2000, Modular Recordings), lançado nos último segundos do século XX, o colossal registro montado por Gordon McQuilten (pianos, percussão) James De la Cruz (efeitos), Antoinette Halloran (vocais), Sally Russell (vocais), Darren Seltmann e Robbie Chater seria uma espécie de grande retrospecto de tudo que havia tomado o mundo da música ao longo dos últimos 100 anos, afinal, não há estilo ou manifestação sonora que tenha ficado de fora do brilhante projeto.

Jazz, trilhas sonoras, hip-hop, samplers de animais, dance music, rock, pop, folk, diálogos de filmes, música experimental, trip-hop, ambient music e até música clássica são apenas alguns dos temperos utilizados pelos australianos para a construção do memorável disco. Se até então o The Avalanches (o projeto teve início em 1997) era responsável apenas por uma pequena coleção de EPs e um relativo destaque em sua região de origem, com a chegada do primeiro disco do coletivo o mundo todo se curvaria para a Oceania com a esperança de que o grupo lançasse qualquer tipo de novidade.

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=wpqm-05R2Jk?rol=0]

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=qLrnkK2YEcE?rol=0]

Através de 18 faixas (algumas delas são apenas vinhetas) o sexteto transforma seu volumoso catálogo de sons em algo novo e próprio. Seja o galopar de um cavalo ou trechos de Holiday da cantora Madonna, todos os elementos que movimentam o álbum são costurados de forma inédita através da gigantesca colcha de retalhos que dá vida ao disco. Mesmo dentro dessa vasta coleção de sons, o grupo mantém uma linha coesa do princípio ao fim do disco, como se todas as composições estivessem de alguma forma interligadas através de uma linha imaginária.

A suposta “avalanche” que dá nome ao projeto é também a melhor forma de representar do que se trata o trabalho dos australianos, afinal, durante todo o desenrolar do álbum somos soterrados por incalculáveis soma de distintos ritmos e referências musicais. Ao mesmo tempo em que faixas como Two Hearts in 3/4 Time, Electricity e a canção que dá nome ao disco nos transportam através de uma nostálgica viagem musical, cada uma das 18 composições que dão formas ao álbum parecem se evidenciar de maneira inédita, como se tudo ali jamais fosse novo e nunca antes tocado.

Logo que o álbum foi lançado, a crítica (muito mais do que o público) não se cansou de elogiar o registro, posicionando Since I Left You como um dos melhores álbuns do ano 2000 e posteriormente como um dos discos mais importantes da década. Todos os elogios, entretanto, não seriam o suficiente perto da grandeza do essencial registro, um trabalho em que a cada nova audição parece revelar um novo jogo de composições inéditas, faixas que de alguma forma parecem gravadas na memória, mas que acabam soando de maneira inédita e sempre curiosas.

Since I Left You (2000, Modular Recordings)

Nota: 10.0
Para quem gosta de: DJ Shadow, Cut Copy e LCD Sounsystem
Ouça: Since I Left You

[soundcloud width=”100%” height=”81″ params=”” url=”http://api.soundcloud.com/tracks/18551355″]