Pipo Pegoraro: “Tranquilitati Animi”


Para a produção do quarto álbum de estúdio da carreira, Antropocósmico (2020), o cantor, compositor e produtor Pipo Pegoraro decidiu seguir um caminho diferente. Longe dos versos habituais que tem sido aprimorados desde a estreia com Intro (2008), o músico paulistano decidiu investir na composição de uma obra puramente instrumental, provando de novas possibilidades e estreitando a relação com o jazz tropical que marca alguns de seus principais trabalhos, como Taxi Imã (2011) e Mergulhar, Mergulhei – 26º colocado em nossa lista com Os 50 Melhores Discos Nacionais de 2014.

Durante o anúncio do álbum, há poucas semanas, Pegoraro se uniu aos músicos Daniel Pinheiro (bateria), Ricardo Braga (percussão) e Vitor Fão (trombone) para revelar ao público a ótima Montanha. Um colorido catálogo de referências melódicas que sintetiza parte da identidade criativa do artista. Nada que se compare ao material entregue na recém-lançada Tranquilitati Animi. São pouco mais de cinco minutos em que o artista paulistana vai do jazz funkeado de Herbie Hancock ao uso de metais que parecem saídos de algum disco recente produzido pelo Bixiga 70.

Antropocósmico (2020) será lançado em 1/1.


Pipo Pegoraro – Tranquilitati Animi

Jornalista, criador do Miojo Indie e integrante do podcast Vamos Falar Sobre Música. Já passou por diferentes publicações de Editora Abril, foi editor de Cultura e Entretenimento no Huffington Post Brasil, colaborou com a Folha de S. Paulo e trabalhou com Brand Experience e Creative Copywriter em marcas como Itaú e QuintoAndar. Pai do Pudim, “ataca de DJ” nas horas vagas e adora ganhar discos de vinil de presente.

One thought on “Pipo Pegoraro: “Tranquilitati Animi”

Comments are closed.