Quinhones: “Garota Mangá”


Cantor e compositor carioca, Qinhones, antes conhecido como Qinho, anuncia para os próximos meses a chegada de um novo EP repleto de composições de inéditas. Com lançamento pelo selo LAB 344, nova casa do artista, o trabalho conta com produção assinada por Diogo Strausz (Alice Caymmi, Thiago Pethit) e Lourenço Rebetez. Como rito de passagem para essa nova fase, o artista que hoje reside em São Paulo, deu vida à inédita Garota Mangá, um soul futurístico que se completa pela bateria eletrônica de Curumin, o baixo de Alberto Continentino e os sintetizadores do próprio Strausz.

Meio Björk, meio Binoche / Heroína do meu mangá / Docemente cruel“, canta enquanto cada elemento da canção se revela ao público em uma medida própria de tempo, apontando a direção para o novo EP. Conhecido pelo trabalho como colaborador de artistas como Mahmundi e Fernanda Abreu, Quinhones conta com uma seleção de obras que se acumulam desde a segunda metade dos anos 2000. Trabalhos como o delicioso O Tempo Soa (2012), de onde vieram músicas como Irmã Forte, além de Quinho Canta Marina (2018), álbum em que revisita as canções de Marina Lima.



Quinhones – Garota Mangá

Jornalista, criador do Miojo Indie e integrante do podcast Vamos Falar Sobre Música. Já passou por diferentes publicações de Editora Abril, foi editor de Cultura e Entretenimento no Huffington Post Brasil, colaborou com a Folha de S. Paulo e trabalhou com Brand Experience e Creative Copywriter em marcas como Itaú e QuintoAndar. Pai do Pudim, “ataca de DJ” nas horas vagas e adora ganhar discos de vinil de presente.