""

Ano:
Selo:
Gênero:
Para quem gosta de:
Ouça:
Nota:

Resenha: “PC Music, Vol. 2”, Vários Artistas

Artista: Vários Artistas
Gênero: Pop, Eletrônica, Alternativo
Acesse: http://pcmusic.info/

 

Ouvir as canções do coletivo PC Music é como ser instantaneamente transportado para o passado. Vozes plastificadas, por vezes robóticas, melodias que vão do pop dos anos 1990 ao som produzido por gigantes da Eurodisco. Batidas pulsantes, sempre crescentes, prontas para as pistas. Uma coleção de pequenos exageros, clichês, cores e rimas fáceis que invadem a cabeça do ouvinte, grudando com naturalidade logo em uma primeira audição.

Em PC Music, Vol. 2 (2016), segundo registro da coletânea organizada pelo selo britânico, um novo resgate do material produzido por diferentes membros do coletivo nos últimos meses. Sucessor do bem-recebido catálogo entregue em 2015, obra que contou com músicas assinadas por Hannah Diamond, QT e GFOTY, o novo álbum cresce em meio a canções que brindam o ouvinte com uma interpretação esquizofrênica do pop tradicional.

Personagem central do trabalho, a cantora e produtora Hannah Diamond é quem “dita as regras” seguidas pelos demais parceiros de selo. Responsável por duas das melhores canções do disco, Fade Away e Hi, a artista britânica acaba assumindo uma posição de destaque em outras composições ao longo da obra. É o caso de Broken Flowers, música de Danny L Harle que utiliza da voz doce da Diamond, dançando em meio a batidas e sintetizadores enevoados, quase oníricos.

Outro claro destaque do trabalho está na presença de um time de artistas externos ao selo. Ainda que a canadense Carly Rae Jepsen seja o principal nome do álbum, assumindo os versos da já conhecida Supernatural, música produzida por Danny L Harle, sobrevive em Monopoly, parceria entre EasyFUN e a sueca Noonie Bao, uma das principais canções do disco. Sintetizadores frenéticos, vozes carregadas de efeitos e batidas que traduzem com naturalidade a essência da PC Music.

Aberto ao uso de pequenos experimentos, o trabalho ainda chama a atenção pelo uso de composições como Poison e a crescente A New Family. Enquanto a primeira canção, música que leva a assinatura de GFOTY, cresce como um punk robótico e anfetaminado, na faixa seguinte, o misterioso Felicita joga com as batidas. Uma explosão de ruídos, quebras bruscas e temas eletrônicos silenciados apenas com a chegada da melancólica Hi.

Vitrine para o trabalho de novos representantes do selo – caso da cantora e atriz chinesa Chris Lee, em Only You –, PC Music, Vol. 2 mantém firme o mesmo propósito da coletânea lançada um ano antes. São atos isolados, independentes, mas que se completam na forte similaridade dos temas eletrônicos, versos e vozes. Um rico catálogo de ideias e um bem-sucedido convite a provar dos demais trabalhos produzidos por cada integrante do coletivo.

 

PC Music, Vol. 2 (2016, PC Music)

Nota: 8.0
Para quem gosta de: SOPHIE, Charli XCX e Carly Rae Jepsen
Ouça: Monopoly, Superstar e Fade Away

Veja também:


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Send this to friend