""

Ano:
Selo:
Gênero:
Para quem gosta de:
Ouça:
Nota:

Resenha: “$uccessor (ded004)”, Dedekind Cut

Artista: Dedekind Cut
Gênero: Experimental, Ambient, Eletrônica
Acesse: https://leebannon.bandcamp.com/

 

Um ruído minimalista que se esconde em meio a melodias enevoadas de sintetizadores. O canto etéreo que se espalha ao fundo de cada composição, como um instrumento. Samples, colagens e batidas que se entrelaçam de forma sutil, sempre misteriosa. A música de Fred Warmsley parece montada a partir de detalhes, segredos e pequenas descobertas. Um universo próprio, estímulo para as canções hipnóticas de $uccessor (ded004) (2016, Non / Hospital), primeiro trabalho do produtor como Dedekind Cut.

Mais conhecido pelos experimentos abstratos lançados sob o título de Lee Bannon, além, claro, de músicas produzidas para diferentes artistas, como Pro Era e Joey Bada$$, Warmsley faz de cada composição dentro do presente álbum um ato de plena descoberta. Trata-se de uma versão minimalista, mas não menos inventiva do mesmo som produzido pelo norte-americano há poucos mais de um ano, durante o lançamento do também climático Pattern of Excel (2015).

Em um sentido próprio, embora íntimo de veteranos (William Basinski, Keith Fullerton Whitman) e “novatos” (Jefre Cantu-Ledesma, Huerco S.) da música ambiente, Warmsley encara cada faixa ao longo do disco como um objeto isolado, precioso. São pinceladas atmosféricas que se espalham sem pressa, como um convite, conduzindo o ouvinte a provar de cada fragmento dissolvido pelo artista. Um cuidado que se estende da abertura do álbum, em Descend From Now até a derradeira 46:50.

Captações sujas e vozes quebradas em Fear In Reverse, sintetizadores emulando arranjos de cordas na delicada Maxine, uma densa massa sonora que abastece ☯. Assim como nas canções que levam a assinatura de Lee Bannon, cada faixa de $uccessor (ded004) transporta o ouvinte para um cenário completamente novo, inusitado. Instantes em que o ouvinte flutua entre nuvens de melodias eletrônicas, despencando lentamente em direção a um oceano de ruídos e detalhes minuciosos.

Mesmo trabalhadas isoladamente, revelando fórmulas e nuances sempre particulares, difícil ignorar a forte comunicação entre as faixas espalhadas pelo interior do registro. São vozes picotadas, batidas e melodias etéreas que acabam dialogando durante toda a construção do álbum. Uma linha invisível que conduz o ouvinte entre os ruídos de Instinct, passa pelas batidas e colagens de Fear In Reverse, até alcançar a ambientação cósmica de 5uc3550r.

Personagem central da própria obra, Warmsley acaba criando pequenas brechas para a chegada de um time seleto de colaboradores. São nomes como o veterano DJ Shadow, junto de Chino Amobi, um dos responsáveis pela extensa Conversations With Angels. Em 46:50, música de encerramento do trabalho, a delicada contribuição de Patrick James Grossi, do Active Child. Artistas que se moldam de forma a contribuir para a produção do imenso labirinto sonoro que se espalha em $uccessor (ded004).

 

$uccessor (ded004) (2016, Non / Hospital)

Nota: 8.0
Para quem gosta de: Tim Hecker, Lee Bannon e Huerco S.
Ouça: Conversations With Angels e Maxine