Rico Dalasam: “Braille”


Poucas vezes antes o trabalho de Rico Dalasam pareceu tão sensível e emocionalmente íntimo do ouvinte quanto em Braille. Já conhecida do público fiel que acompanha o trabalho do rapper paulistano, a canção ganha agora sua versão oficial, sintetizando a completa entrega e vulnerabilidade do artista. “Mil treta de insta / Mil meninos brancos / Que ouvem Ocean Frank / Mil vezes prefiro seu bumbum na minha coxa / Embalando esse funk … Já que traz tanto amor a bordo / Fecha o olho e me leia / Em braille“, proclama em um misto de canto e rima confessional.

Primeira composição inédita do rapper desde o material entregue na nova versão de Não Deito Pra Nada, Braille mais uma vez estreita a relação entre Dalasam o produtor Dinho Souza. São variações instrumentais, batidas e versos que sutilmente distanciam o artista da atmosfera pop dos primeiros trabalhos para mergulhar em um universo de emanações introspectivas, cercando o ouvinte lentamente. Um delicado exercício de refinamento estético que ultrapassa o limite dos versos e cresce até a delicada imagem de capa do trabalho, parceria entre Adriano Bellaver e Giulia Brasil.


Rico Dalasam – Braille