Sigur Rós: “Stendur æva” / “Dvergmál”


Para a produção do orquestral Odin’s Raven Magic (2020), Jónsi e seus parceiros de banda do Sigur Rós decidiram se cercar por um time seleto de músicos islandeses. São nomes como Maria Huld Markan Sigfúsdóttir, do Amiina, Hilmar Örn Hilmarsson e Steindór Andersen. O resultado desse processo está na entrega de um repertório originalmente concebido e gravado no início dos anos 2000, mas que será apresentadas ao público somente agora, no mês de dezembro. São oito criações que passeiam em meio coros de vozes, ruídos e instantes de doce experimentação.

Exemplo disso está na sequência de faixas apresentadas pela banda para anunciar a chegada do registro. Primeiro, foi a vez de Dvergmál, música de sete minutos que reflete a minúcia do coletivo islandês e seus parceiros de palco no encaixe de cada elemento. Nada que se compare ao material entregue na canção seguinte, Stendur æva. Regida pela voz forte de Hilmarsson, a composição de quase dez minutos cresce em meio a coros de vozes, arranjos delicados e texturas sintéticas, como uma síntese de tudo aquilo que o Sigur Rós viria explorar meses mais tarde, em Takk… (2005).

Odin’s Raven Magic (2020) será lançado em 4/12 via Krunk.



Sigur Rós – Stendur æva / Dvergmál

Jornalista, criador do Miojo Indie e integrante do podcast Vamos Falar Sobre Música. Já passou por diferentes publicações de Editora Abril, foi editor de Cultura e Entretenimento no Huffington Post Brasil, colaborou com a Folha de S. Paulo e trabalhou com Brand Experience e Creative Copywriter em marcas como Itaú e QuintoAndar. Pai do Pudim, “ataca de DJ” nas horas vagas e adora ganhar discos de vinil de presente.