Natalie Mering passou por um lento processo de amadurecimento nos últimos cinco anos. Do lançamento do primeiro disco como Weyes Blood, o obscuro The Outside Room (2011), passando pela produção de obras como The Innocents (2014) e até o EP Cardamom Times (2015), cada trabalho apresentado pela cantora e compositora nova-iorquina parece aproximar o público de um novo universo de possibilidades e temas instrumentais, proposta que se reforça com a chegada do doloroso Front Row Seat to Earth (2016, Mexican Summer).

Movida pela solidão, medos e saudade, Mering faz de cada composição ao longo do registro um claro exercício de exposição do próprio sofrimento. “Você precisa de mim do jeito que eu preciso de você? / Vamos ser sinceros para uma mudança / Você precisa de alguém? / Você precisa do meu amor?”, questiona em Do You Need My Love, um atormentado delírio confessional que resume com naturalidade a dor que abastece grande parte das canções do trabalho. Leia o texto completo.

Gravado durante as sessões de fotos para a divulgação de Front Row Seat to Earth (2016), o clipe de Used To Be é o mais novo registro visual da cantora Weyes Blood. A direção do clipe, que acompanha a cantora por diferentes paisagens e cenários desertos é de Laura-Lynn Petrick

Weyes Blood – Used To be

Continue Reading "Weyes Blood: “Used To Be” (VÍDEO)"

Artista: Weyes Blood
Gênero: Chamber Pop, Indie, Folk
Acesse: https://weyesblood.bandcamp.com/

 

Natalie Mering passou por um lento processo de amadurecimento nos últimos cinco anos. Do lançamento do primeiro disco como Weyes Blood, o obscuro The Outside Room (2011), passando pela produção de obras como The Innocents (2014) e até o EP Cardamom Times (2015), cada trabalho apresentado pela cantora e compositora nova-iorquina parece aproximar o público de um novo universo de possibilidades e temas instrumentais, proposta que se reforça com a chegada do doloroso Front Row Seat to Earth (2016, Mexican Summer).

Movida pela solidão, medos e saudade, Mering faz de cada composição ao longo do registro um claro exercício de exposição do próprio sofrimento. “Você precisa de mim do jeito que eu preciso de você? / Vamos ser sinceros para uma mudança / Você precisa de alguém? / Você precisa do meu amor?”, questiona em Do You Need My Love, um atormentado delírio confessional que resume com naturalidade a dor que abastece grande parte das canções do trabalho.

Em Seven Words, sétima faixa do disco, confissões românticas e versos marcados pelo sofrimento do eu lírico dançam sem pressa no interior da canção. “Com o tempo, ambos estaremos livres dessa bola com correntes … Quando a poeira baixar / E você esquecer que eu estava aqui / Esperando / Pendurada”, canta enquanto uma delicada cortina instrumental desce e cobre toda a base da canção, reforçando a temática dolorosa que Mering usa para dialogar com o ouvinte.

Nos poucos instantes em que a poesia romântica do trabalho deixa de ser um objeto de destaque, a cantora se concentra na produção de faixas que dialogam com o presente. É o caso de Generation Why, música que a artista discute a artificialidade da vida digital e os excessos da geração Y – os Millennials. “Leve-me através das ondas de mudança / Eu sei o meu lugar / É uma coisa bonita / Y-O-L-O, por quê? / Y-O-L-O, por quê? / Y-O-L-O, por quê?”, entrega a letra da canção.

Continue Reading "Resenha: “Front Row Seat to Earth”, Weyes Blood"

 

As últimas semanas foram bastante produtivas para quem acompanha o trabalho da cantora e compositora Natalie Mering. Com Front Row Seat To Earth (2016), novo álbum de inéditas da artista a caminho, uma sequência de novidades serviram de base para o lançamento do registro. Músicas como a melancólica Seven Worlds, a crescente e apaixonada Do You Need My Love e, agora, a inédita Generation Why.

Menos intimista em relação aos últimos lançamentos da cantora, a nova faixa dialoga com o presente. Um olhar curioso de Mering em relação ao tumultuado cotidiano dos jovens norte-americanos, cercados pelo uso aparelhos eletrônicos e novas tecnologias. Junto da canção, um clipe dirigido pela própria Mering. A passagem de uma personagem interpretada pela musicista para dentro de uma versão desconstruída, talvez livre, desse mesmo universo.

Front Row Seat To Earth (2016) será lançado no dia 21/10 via Mexican Summer.

 

Weyes Blood – Generation Why

Continue Reading "Weyes Blood: “Generation Why” (VÍDEO)"