Tag Archives: Hip-Hop

Blood Orange: “Freetown Sound”

.

Dev Heynes está de volta. Três anos após o lançamento do delicado Cupid Deluxe, uma das obras mais complexas da presente década e um dos 50 Melhores Discos Internacionais de 2013, o cantor, compositor e produtor de origem inglesa faz de Freetown Sound (2016) o terceiro álbum de inéditas como Blood Orange. Originalmente previsto para o dia 01/07, o novo registro já pode ser apreciado em diferentes plataformas digitais.

São 17 composições repletas de parcerias, vozes e rimas assinadas por diferentes nomes da música negra norte-americana. Entre os destaques do disco, a já conhecida Hadron Collider, composição originalmente apresentada no final de 2015 como uma parceria com a cantora Nelly Furtado. O disco ainda conta com a participação de Empress Of, Debbie Harry, Carly Rae Jepsen, Vince Staples, De La Soul e outros nomes da cena estadunidense. De forte carga política, o álbum amplia o debate racial iniciado por Heynes durante o lançamento de Sandra’s Smile, em outubro do último ano. Ouça:

.

Blood Orange – Freetown Sound

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , ,

Danny Brown: “When It Rain” (VÍDEO)

.

Danny Brown definitivamente está de volta. Dias após a apresentação de Frankie Sinatra, inédita parceria com o coletivo australiano The Avalanches e MF DOOM, o rapper norte-americano começa a preparar o terreno para o quarto álbum de estúdio, ainda sem data oficial de lançamento, porém, previsto para o próximo semestre. Para anunciar o novo trabalho, nada melhor do que a When it Rain, mais recente música/clipe de Brown.

Tão frenético quanto nas canções de Old – um dos 50 melhores discos internacionais de 2013 –, Brown brinca com as rimas, atravessando um terreno marcado pelo uso de sintetizadores e batidas obscuras, talvez saídas da trilha sonora de algum filme de terror dos anos 1980. No vídeo, trabalho que conta com direção de Mimi Cave e produção de Paul White, uma colagem de imagens em VHS marcadas pelos ruídos e interferências de antigos televisores.

.

Danny Brown – When It Rain

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , ,

Resenha: “iiiDrops”, Joey Purp

Artista: Joey Purp
Gênero: Hip-Hop, Rap, Alternative
Acesse: https://soundcloud.com/joey-purp

 

Original da cidade de Chicago, Illinois, Joey Purp passou os últimos quatro anos atuando em parceria com diferentes representantes da cena local. Artistas como Chance The Rapper, Vic Mensa, Brian Fresco, Thelonious Martin e demais integrantes do coletivo SaveMoney. Parceiros de composição desde a inaugural The Purple Tape, mixtape entregue ao público em meados de 2012, mas que voltam a se encontrar dentro do recém-lançado iiiDrops (2016, Independente), segundo e mais recente registro de inéditas produzido pelo rapper.

Movido pela parcial urgência de Morning Sex, canção de abertura do disco, o trabalho de 11 faixas lentamente se perde em um universo turbulento de rimas e versos essencialmente caóticos. Sexo, drogas, violência urbana, pequenos excessos, crimes e conquistas. Um resumo intencional de todo o catálogo de composições que Purp assume individualmente (Photobooth, Say You Do, Kids) ou mesmo em parceria (Winners Circle, Cornerstore, When I’m Gone) até o último instante da obra.

São composições que nascem como um reflexo da vida tumultuada do rapper (Winners Circle), mergulham no passado recente de Purp e seus colaboradores (Cornerstore), além de faixas que esbarram em temas políticos/sociais (When I’m Gone) de forma sempre acessível. Claramente influenciado pelo trabalho de Chance The Rapper em Coloring Book (2016) e até Kanye West em Graduation (2007), Purp finaliza uma obra que se projeta de forma comercial, “pop” mesmo na sobriedade de versos marcados pela criminalidade.

Um bom exemplo disso está em Photobooth. Composição mais “pegajosa” do trabalho, a canção movida pelo uso batidas rápidas, pronta para as pistas, sustenta nos versos um bem-sucedido catálogo de rimas sobre o mundo de falsas conquistas das redes sociais. Mais do que uma reflexão pessimista sobre a nossa sociedade e modo de consumo, um ataque direto a outros representantes do Hip-Hop de Chicago – “These niggas old, they carbon dated, these niggas fossils / These niggas fake and these niggas actors, they need an Oscar”. Continue reading

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , ,

Clams Casino: “All Nite” (ft. Vince Staples)

.

Mais conhecido pela produção de diferentes músicas/discos para nomes de peso do Hip-Hop norte-americano, Michael Volpe não poderia deixar de lado as rimas no primeiro álbum como Clams Casino. Além de Lil B, parceiro de longa data e colaborador em Witness, canção apresentada há poucos dias, 32 Levels (2016), primeiro registro oficial do produtor, ainda conta com nomes como A$AP Rocky, Kelela, Mikky Ekko e o rapper Vince Staples, convidado na recém-lançada All Nite.

Típica composição de Clams Casino, a faixa repleta de texturas, samples e colagens que flutuam pela base da canção revela todo o detalhismo do produtor, apresentando ao público um material essencialmente denso, sombrio. Nas rimas, Staples segue a mesma trilha descritiva do trabalho apresentado no último ano, em Summertime ’06, obra que conta com a produção de Volpe em diversas composições, além de um dos 10 melhores discos internacionais de 2015.

.

Clams Casino – All Nite (ft. Vince Staples)

 

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , ,

Kamau: “Produto”

.

Daniel Raillow, Jota Ghetto, MestreXim, Jhow Produz e DJ Nyack, esses são alguns dos artistas escolhidos pelo rapper paulistano Kamau para colaborar na recém-lançada Produto. Parte do projeto Pulso, da Red Bull, a composição que brinca com as diferentes formas de consumo – como drogas, sexo e a própria música – mostra a afinidade do coletivo que se reveza na construção das rimas e batidas durante todo o trabalho.

Enquanto a base da música aponta diretamente para a década de 1970, efeito do sample jazzístico que se espalha delicadamente, nos versos, o coletivo acelera, cresce e encolhe, jogando com as palavras a cada nova curva da faixa. “Tenho um produto e esse produto vende bem”, inaugura a sequência de rimas que leva o ouvinte a diferentes pontos de venda. No site da Noisey, Kamau explica o processo de composição do trabalho.

.

Kamau – Produto

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , ,

The Avalanches: “Frankie Sinatra” (ft. Danny Brown, MF DOOM)

.

Nós temos um novo álbum“, foi o que a conta oficial do coletivo The Avalanches publicou no Twitter na madrugada do dia dois de junho. Depois de muita expectativa e uma espera de 16 anos, o grupo australiano está de volta com o primeiro registro de inéditas desde o clássico Since I Left You, de 2000. Com participações de nomes como Father John Misty, Toro Y Moi, Danny Brown, MF DOOM, o registro batizado como Wildflower (2016) conta com 22 novas composições, resumindo na divertida Frankie Sinatra parte do material que será explorado pela banda em cada canção do álbum.

Entre samples de Bobby Sox Idol, do cantor Wilmoth Houdini, e trechos de A Noviça Rebelde (1965), a canção se abre para a chegada dos convidados Brown e DOOM. Para divulgar a canção, os australianos decidiram convidar a dupla de diretores Fleur & Manu para assumir o clipe de Frankie Sinatra. Responsáveis pela trilogia de clipes em Hurry Up, We’re Dreaming (2011), do francês M83, a dupla transporta o público marcado por alucinações causadas por uma raspadinha fluorescente.

Wildflower (2016) será lançado no dia 08/07 pelo selo Astralwerks / Modular.

 

.

The Avalanches – Frankie Sinatra (ft. Danny Brown, MF DOOM)

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , ,

Rodrigo Ogi: “Retalhador”

.

Rodrigo Ogi está de volta. Poucos meses após o lançamento do excelente RÁ! – 3º lugar na nossa lista dos 50 Melhores Discos Nacionais de 2015 –, o rapper paulistano se une ao coletivo Quebrante para apresentar ao público a inédita Retalhador. Trata-se de uma típica composição de Ogi, repleta de rimas rápidas, referências – caso de personagens como Megatron, da série de filmes Transformers, e Battousai – o retalhador, do anime/mangá Samurai X – e batidas levemente dançantes, como uma extensão do trabalho apresentado no último ano.

A diferença em relação a faixas ainda recentes – como Na Estação da Luz e HaHaHa – está na forma como as rimas de Ogi parecem duelar durante todo o tempo com a bem-sucedida base instrumental que preenche a composição. Uma assertiva parceria entre músicos e produtores como Bruno Buarque, DvBz, Kiko Dinucci, Matthieu Hébrard, Rodrigo Ogi, Romulo Nardes e Will Robson. Ouça:

.

Rodrigo Ogi – Retalhador

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , ,

Emicida & Convidados: Laboratório Fantasma 7 anos

labfantasma7anos

Celebrando os sete anos de nascimento e a trajetória de sucesso de seu selo, Laboratório Fantasma, o rapper Emicida sobe ao palco em festa na Audio. Nessa sexta, 03 de junho, um show inédito e especial com diversos convidados. Entre as atrações estão nomes como: Seu Jorge, Rael, Rashid, Kamau entre outros artistas.

Nascida em 2009 como um coletivo batizado de Na Humilde Crew para vender de mão em mão camisetas produzidas artesanalmente, a Laboratório Fantasma chega a 2016 como uma produtora e gravadora que se tornou referência nacional e internacional no mercado musical independente e no merchandising de artistas.

Desde o momento em que Emicida e seu irmão, Evandro Fióti, colocaram a mão na massa para que a empresa se concretizasse, muita coisa mudou, mas a essência não: acima de tudo, o Laboratório Fantasma é um coletivo de amantes de arte urbana, fãs de hip hop que optaram por aplicar em suas vidas a seguinte frase de Confúcio: “Escolha um trabalho que você ama e não terá que trabalhar um dia na vida”. Depois das camisetas artesanais, vieram mixtapes, videoclipes, eventos, turnês, discos premiados  e etc, sempre em esquema “faça você mesmo”. Hoje a empresa agencia também a carreira do rapper Rael, além de já ter feito parcerias e merchandising com nomes como Ogi, Mão de Oito, Caetano Veloso e Criolo.

No currículo, a empresa ainda tem a produção de grandes shows, como o Cidadania nas Ruas (2013), para mais de 30 mil pessoas, o Festival Ubuntu (2014) e a vinda de artistas internacionais ao Brasil, como Valete e Akua Naru. No ano passado, a Laboratório Fantasma anunciou um novo ramo de atuação: o distribuição digital de outros artistas. O primeiro foi “Estado de Poesia”, de Chico César, seguido por “Encarnado”, de Juçara Marçal, e oda a obra do grupo Metá Metá.

Emicida  – Festa de 7 anos de Laboratório Fantasma @ Audio Club 

Endereço: Av. Francisco Matarazzo, 694 – Água Branca – São Paulo – SP
Data: 03 de junho de 2016
Horário: 22h
Telefone: 11 3862-8279
Site: www.audiosp.com.br
Capacidade: 2000 pessoas
Censura: 18 anos
Valores: R$ 70,00  
Ingressos antecipados: https://www.ticket360.com.br/evento/5448/emicida
Vendas por telefone: 11 2027-0777
Horário de funcionamento da bilheteria: segunda a sábado das 13h às 20h
Aceita todos os cartões de crédito e débito, exceto Hipercard
Não tem estacionamento no local
Chapelaria
Ar-condicionado
Acesso para PNE
Wi-fi grátis mediante cadastro online

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , ,

YG: “Why You Always Hatin?” (Ft. Drake, Kamaiyah)

.

Responsável por um dos melhores discos de rap lançados em 2014 – My Krazy Life –, o californiano YG anuncia para o mês de junho a chegada de um novo registro de inéditas. Intitulado Still Crazy, o registro parece seguir a trilha deixada pelo rapper há dois anos, sonoridade evidente em músicas como Twist My Fingaz e I Wanna Benz, apresentadas ao público nos últimos meses, mas que se reforça com o lançamento da inédita Why You Always Hatin?.

Típica criação de YG, a faixa marcada pelo uso de rimas colaborativas se abre para a chegada de dois colaboradores. De um lado, o canadense Drake, parceiro na ótima Who Do You Love?, do álbum apresentado há dois anos. No outros, o misto de rima e canto da novata Kamaiyah, artista que caminha em um terreno musicalmente próximo do material entregue ao público na mixtape A Good Night In The Ghetto (2016).

.

YG – Why You Always Hatin? (Ft. Drake, Kamaiyah)

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , ,

Clams Casino: “Blast”

.

FKA Twigs, Lana del Rey, A$ap Rocky, The Weeknd e Danny Brown, esses são alguns dos artistas com quem Michael Volpe, vulgo Clams Casino, trabalhou nos últimos anos. São produções, remixes ou simples adaptações dos trabalhos de diferentes nomes do Hip-Hop/Pop recente. Trabalhos normalmente resumidos dentro da série Instrumentals – apresentada ao público entre 2011 e 2013. Mas e os inventos de Volpe em carreira solo, quando serão apresentados?

A resposta chega com o anúncio do esperado 32 Levels (2016), primeiro álbum oficial do produtor de New Jersey desde o excelente EP Rainforest, lançado em 2011. Escolhida para anunciar o trabalho, a psicodélica Blast dança em um mundo de fórmulas abstratas, vozes recortadas de diferentes composições, ruídos e sintetizadores típicos do trabalho de Clams Casino. Junto do clipe produzido por David Wexler, a passagem direta para um universo completamente mágico, misterioso e repleto de detalhes.

32 Levels (2016) será lançado no dia 15/07 pelo selo Columbia Records.

.

Clams Casino – Blast

 

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , ,