Tag Archives: Hip-Hop

Alicia Keys: “It’s On Again” (ft. Kendrick Lamar)

Kendrick Lamar

.

Não sei de quem foi a ideia em unir Alicia Keys, Kendrick Lamar e Pharrell Williams em uma mesma composição, mas, obrigado. Convidada a integrar a trilha sonora original do filme The Amazing Spider-Man 2 (2014), a cantora norte-americana está longe de ser o único destaque dentro da inédita It’s On Again. Produzida por Pharrell, a faixa desperta as atenções do ouvinte logo nos primeiros segundos, afinal, é responsabilidade do sempre requisitado rapper abrir passagem para a chegada da cantora.

Seguindo a linha dos últimos inventos assinados pela artista, a canção sustenta quase quatro minutos de um R&B versátil e acessível. Pianos ascendentes, batidas capazes de brincar com o pop e todo um efeito melódico que ainda relacionam o trabalho de Keys com a recente fase de Beyoncé. Pensada exclusivamente para o filme, a (pegajosa) parceria bem que poderia voltar a se repetir em um futuro próximo. Ou não.

.


Alicia Keys – It’s On Again (ft. Kendrick Lamar)

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , ,

10 discos (recentes) para ouvir fazendo amor

10 discos para ouvir fazendo amor

A história da música está repleta de obras marcadas por gemidos, suspiros e composições pontuadas do começo ao fim pelo erotismo. Trabalhos que vão do soul de Marvin Gaye ao trip-hop do trio britânico Portishead em uma atmosfera de pura provocação e sensualidade evidente. Mas quais são os trabalhos recentes que conseguem mergulhar na mesma sonoridade? Obras que amenizam letras provocantes e arranjos lascivos em um mesmo cenário musical? Pensando nisso, a lista abaixo resgata 10 discos (recentes) para ouvir fazendo amor. São trabalhos lançados de 2010 até hoje e que cruzam as experiências do R&B, eletrônica, pop e rock em um catálogo de sons que funcionam de maneira ainda mais intrigante embaixo dos lençóis. Respire fundo, morda os lábios e prepare-se para fortes sensações. Continue reading

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Experimente: Rico Dalasam

Rico Dasalam

Rico Dalasam é uma adorável contradição. As rimas assinadas pelo rapper não tratam sobre marginalizados, estão longe de passear pelas periferias e tampouco parecem íntimas de um contexto questionador ou minimamente complexo. Pelo contrário, cada verso assinado pelo artista paulistano funciona dentro de um ambiente particular: o dele próprio.

Longe das experiências urbanas/sociais que há quase três décadas decidem os rumos do gênero no país, o novato encontra em aspectos simples do próprio cotidiano um condimento natural para cada nova criação. Um efeito que o single Aceite – C, estreia oficial do rapper, revela como um natural ponto de partida e evidente expressão de maturidade.

Utilizando de samples de Daniela Mercury e uma levada que esbarra nos trabalhos de Karol Conká – influência confessa do artista -, a canção flui como a soma de uma sequência de obras esculpidas previamente pelo paulistano. Canções como Roda Gigante e Entreumplayeumperrei que fundem a densidade do R&B com a esquizofrenia sob controle de nomes estrangeiros como Mykki Blanco e Le1f. De fluidez dançante, a música abre passagem para o primeiro álbum do rapper, Um brinde a quem se aceita, álbum que deve aparecer na íntegra ainda em 2014.

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , , ,

Chance The Rapper: “The Writer”

Chance The Rapper

.

Chance The Rapper até deu algumas dicas, mas por enquanto o sucessor de Acid Rap (2013) continua distante de ser apresentado ao público. Sem informações consistentes, o artista continua a presentear o público com faixas avulsas, algo que as duas últimas composições lançadas na semana passada, ou mesmo a canção ao lado de SZA comprovam com uma representação interessante de rimas e sons.

Curtinha e melancólica, a mais nova criação do rapper atende pelo nome de The Writer. Trata-se de uma faixa bônus de uma coletânea lançada por um grupo de produtores de Chicago, mas que serve como um eficaz passatempo para o espectador. Lembrando em alguns aspectos o trabalho de Chance pré-Acid Rapouça estas duas mixtapes -, a nova canção absorve o lado mais sensível do artista, que está longe de resgatar a postura exageradamente chapada do último ano. Ao menos por enquanto.

.


Chance The Rapper – The Writer

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , ,

Naïve Bar + Miojo Indie

Miojo Indie Naïve

Estão prontos para mais uma invasão do Miojo Indie no Naïve Bar? Aproveitando o “feriado” prolongado do Lollapalooza Brasil, Cleber Facchi (Miojo Indie) recebe os convidados “internacionais” Felipe Matheus Lima (PB) e Marcello Henrique (AM), além do local Luiz Harada (SP), para celebrar o aniversário do amigo Douglas da Nóbrega, do MARRA!

Durante toda a noite de sexta-feira (11), clássicos recentes do R&B, Hip-Hop, Indie, Chillwave, Disco e pequenas experimentações eletrônicas tomam conta da “pista” na esquina da Rua Matogrosso. Espere para ouvir How To Dress Well, Frank Ocean, Todd Terje, Mac DeMarco, Nicolas Jaar e, claro, Beyoncé. A entrada no Naïve é gratuita, o bar é cheio de gente linda e o mojito, bom, o mojito é o melhor de São Paulo. Abaixo você fica com a nossa mixtape de aquecimento:

 

Naïve Bar + Miojo Indie
DJs Cleber Facchi + Felipe Matheus Lima + Marcello Henrique + Luiz Harada
Douglas Da Nóbrega B-Day
Rua Mato Grosso, 28 Higienópolis, São Paulo, BR 07/02/2014 | 18:00 – 01:00
Entrada Gratuita
+ Informações: https://www.facebook.com/naivebar   

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Future: “I Won” (ft. Kanye West)

Future

.

A expectativa só aumenta em relação ao ainda inédito Honest (2014), segundo trabalho em estúdio do rapper Future. Sucessor do elogiado Pluto, lançado em 2012, o novo álbum deve mais uma vez aproximar o artista original de Atlanta, Georgia de uma série de referências que vão do R&B ao Hip-Hop, preferências aproximadas pela densidade confessional dos temas. Uma experiência particular que I Won, parceria com ninguém menos do que Kanye West revela com total propriedade.

Seguindo a linha dos antigos inventos de Future, e até mesmo de velhas colaborações com West, a canção funciona em uma medida tímida, quebrando de vez os excessos de faixas como a chapada Move That Dope, lançada previamente. Comercial, a canção aposta em tudo aquilo em que o autor de Yeezus se revela há tempos como especialista: temas que exaltam o orgulho das vitórias e pequenas conquistas. Previsto para o dia 22 de abril, Honest é um dos discos mais esperados do ano.

.


Future – I Won (ft. Kanye West)

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , ,

Disco: “E S T A R A”, Teebs

Teebs
Electronic/Instrumental Hip-Hop/Experimental
http://teebs.bigcartel.com/

Por: Cleber Facchi

Teebs

Mtendere Mandowa é um verdadeiro colecionador de ruídos. Herdeiro das experiências jazzísticas que orquestram o Instrumental Hip-Hop há mais de duas décadas, o produtor responsável pelo Teebs prova que a sonoridade autêntica produzida por ele desde o fim da década passada está longe de ser silenciada. Passo tímido, ainda que corajoso em relação aos inventos testados em Ardour, de 2010, E S T A R A (2014, Brainfeeder), novo álbum do californiano, aproxima as experiências lançadas pelo artista de um ambiente propositalmente místico e libertador.

Quebrando de vez a ponte que aproximava (em excesso) a obra de Teebs dos inventos lançados por Flying Lotus, parceiro do produtor, cada minuto do novo álbum opta pela densidade dos arranjos como um ponto de formação estética. Ruídos atmosféricos, batidas abafadas e uma série de experimentos testados por Mandowa há quatro anos, porém, explorados a partir de traços particulares de harmonias, trazendo no decorrer do novo disco um efeito declarado de ineditismo.

Enquanto Ardour sustentava um catálogo amplo de batidas matemáticas e uma espécie de equilíbrio constante no decorrer das faixas, em E S T A R A Teebs opta pela desconstrução. São pequenas colagens de bases climáticas, vocais transformados em instrumentos e uma constante sensação de que tudo se movimenta dentro de um mesmo universo conceitual. Da abertura, em The Endless, ao fechamento, com Grattitude, cada minuto do registro flutua, se contorce e dança de forma torta, um enquadramento que está longe de parecer seguro ao espectador.

Teebs

Ainda que livre e essencialmente experimental, com o novo disco Mandowa aproveita para mostrar ao público quais são suas grandes influências. Enquanto músicas como Piano Months reverberam a essência matutina do Boards Of Canada, na fase Music Has the Right to Children (1998), outras como SOTM transmitem nas batidas quebradas a herança do Prefuse 73. Sobram passagens aleatórias pela IDM dos anos 1990 e uma excêntrica interpretação da cena Chillout, construída no mesmo período. Instantes que nunca rompem com a autenticidade do produtor. Continue reading

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , , , , , , , ,

SZA: “Babylon” (Kendrick Lamar)”

SZA

.

SZA continua a investir em bem sucedidas colaborações para a formação do primeiro álbum solo. Depois de dividir espaço com Chance the Rapper nos versos de Childs Play, canção apresentada há poucas semanas, chega a vez da cantora norte-americana dividir as atenções com o sempre requisitado Kendrick Lamar, parceiro no selo TDE. A canção escolhida é a já conhecida Babylon, faixa que deixa de lado a presença única da artista para crescer com as rimas do rapper.

Rápida, porém, expressiva, a presença de Lamar distancia SZA do terreno melancólico que é trilhado desde os primeiros instantes da faixa. São quatro minutos em que o R&B nostálgico da cantora se afoga em meio a batidas densas e imposições sempre melancólicas dos sons, estágio que deve orientar toda a formação de Z (2014), álbum de estreia da artista que chega oficialmente hoje (08) pelo selo TDE.

.


SZA – Babylon (Kendrick Lamar)

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , ,

Ryan Hemsworth: “COOL DJ MIX”

Ryan Hemsworth

.

Ryan Hemsworth aproveitou como poucos o último ano. Além do sempre imenso catálogo de remixes e faixas avulsas, o produtor canadense aproveitou para investir em um bem sucedido EP (Still Awake), o primeiro álbum solo (Guilt Trips) e uma ótima coletânea de remixes (☺RYANPACKv.1☺). Dando sequência aos próprios inventos, chega a vez do artista lançar COOL DJ MIX, a primeira (e bem sucedida) mixtape lançada pelo produtor em 2014.

Com mais de uma hora de duração, o projeto mergulha em uma série de influências que abastecem de forma assertiva obra do artista, além, claro, de suas próprias impressões de Hemsworth sobre cada faixa. Além da avalanche de beats e da expressiva comunicação com o Hip-Hop, o registro ainda coleciona samples de Pokémon, Gundam e outras experiências além das musicais que cercam o cotidiano do artista. O trabalho pode ser baixado gratuitamente por aqui.

.


Ryan Hemsworth – COOL DJ MIX

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , , , , ,

Alicia Keys: “It’s On Again” (Feat. Kendrick Lamar) (Prod. Pharrell)

Alicia Keys

.

Não sei de quem foi a ideia em unir Alicia Keys, Kendrick Lamar e Pharrell Williams em uma mesma composição, mas, obrigado. Convidada a integrar a trilha sonora original do filme The Amazing Spider-Man 2 (2014), a cantora norte-americana está longe de ser o único destaque dentro da inédita It’s On Again. Produzida por Pharrell, a faixa desperta as atenções do ouvinte logo nos primeiros segundos, afinal, é responsabilidade do sempre requisitado rapper abrir passagem para a chegada da cantora.

Seguindo a linha dos últimos inventos assinados pela artista, a canção sustenta quase quatro minutos de um R&B versátil e acessível. Pianos ascendentes, batidas capazes de brincar com o pop e todo um efeito melódico que ainda relacionam o trabalho de Keys com a recente fase de Beyoncé. Pensada exclusivamente para o filme, a (pegajosa) parceria bem que poderia voltar a se repetir em um futuro próximo.

.


Alicia Keys – It’s On Again (Feat. Kendrick Lamar) (Prod. Pharrell)

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , ,