Tag Archives: Notícias

Cadu Tenório e Márcio Bulk: “Banquete”

.

Depois dos esboço detalhista apresentado em Vozes (2014), há poucos meses, Cadu Tenório mostra que a incorporação de vocais dentro da própria obra está apenas começando. Ao lado do compositor Márcio Bulk, o músico/produtor carioca revela ao público o inédito Banquete (2014), peça colaborativa que mesmo íntima do recente acervo de Tenório, converte ruídos e experimentos antes “complexos” ao público médio em um material hipnótico, quase acessível.

Como explica no texto de apresentação, “Banquete é um projeto de Cadu Tenório e Marcio Bulk baseado na sonoridade característica explorada por Tenório sobre os poemas e letras de Bulk“. Para a construção das quatro faixas do álbum, nomes como Alice Caymmi, Bruno Cosentino, César Lacerda, Lívia Nestrovski e Michele Leal preenchem com delicadeza todas as lacunas de voz, atuando de forma a contrastar o som obscuro que orienta a atmosfera da obra. Abaixo, o trabalho na íntegra para audição. O álbum também está disponível para download gratuito no Banda Desenhada.

.

Cadu Tenório e Márcio Bulk – Banquete

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , , , , ,

Caribou: “Essential Mix”

.

Em processo de divulgação do ótimo Our Love (2014), novo álbum do Caribou, o produtor Dan Snaith fez da passagem pela BBC Radio 1 uma verdadeira exposição de composições inéditas. Ao longo de duas horas, tempo médio de duração do programa Essencial Mix, o canadense não apenas explorou o próprio acervo de composição, apresentando duas faixas novas do Daphni – Carry On e Tin -, como ainda tocou músicas inéditas de Les Sins (Past, Call), Boddika & Joy Orbison, Anthony Naples (Miles) e Pearson Sound (Rubber Tree).

Para ouvir o material na íntegra, basta uma visita ao site da própria estação. Esta não é a primeira vez que Snaith passou pela BBC Radio. Além do rico material de faixas autorais, no soundcloud do produtor é possível encontrar outros trabalhos e diferentes mixtapes lançadas com exclusividade para a rádio britânica. Abaixo, a faixa-título do novo álbum de Caribou.

.

Caribou – Our Love

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , , ,

Vários Artistas: “Red Hot + Arthur Russell”

.

Grizzly Bear, Hot Chip, Sufjan Stevens, Foals, Jens Lekman, Dev Hynes, St. Vincent e Devendra Banhart. Basta uma entrevista ou pesquisa rápida para logo ver o nome de Arthur Russell como uma das principais influências de grande parte dos artistas nascidos nas últimas duas décadas. Com uma discografia curta que ocupa parte da década de 1980, além de obras compiladas a partir dos anos 1990, o cantor – morto em 1992 devido a complicações causadas pela Aids -, permanece como um nome ativo e influente em diferentes cenas, sendo a inspiração para a recém-lançada coletânea Red Hot + Arthur Russell (2014).

Apresentado pela organização de combate à Aids por meio da cultura Red Hot, o trabalho é um passeio pela obra de Russell a partir de grandes representantes da cena alternativa. Artistas como Glen Hansard, Cults, José González e Blood Orange que reviveram de forma particular as músicas do cantor e compositor. Abaixo você encontra a (ótima) versão de Sufjan Stevens para A Little Lost e também a adaptação dançante de Robyn para Tell You (Today), duas das canções que recheiam a obra. Para ouvir o trabalho na íntegra, basta uma visita ao site da NPR. Já quem pretende comprar a coletânea e colaborar com a Red Hot, pode fazer isso pelo site da entidade.

.

Sufjan Stevens – A Little Lost

.

Robyn – Tell You (Today)

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , , ,

André Paste: “Shuffle”

.

Responsável por algumas das melhores Mixtapes – como Mezenga & Berdinazzi e Cid Moreira On The Dancefloor – e mashups/remixes apresentados nos últimos anos – caso de The XX Baile Funk -, o produtor André Paste (finalmente) apresente ao público o primeiro álbum da carreira: Shuffle. Desenvolvido ao longo de dois anos, o registro de 11 faixas inéditas parece seguir em uma direção contrária aos últimos trabalhos avulsos do artista, chamando a atenção pela carga enorme de convidados.

Entre vinhetas solitárias/melancólicas e faixas levemente dançantes, nomes como Silva, Waldo Squash (Gang do Eletro), Holger, João Brasil e We Are Pirates surgem para ocupar os vocais do disco. Com download gratuito neste divertido endereço, o álbum também pode ser apreciado na íntegra no player logo abaixo abaixo. Se você (ainda) desconhece o trabalho de André Paste, aproveite para ouvir outros trabalhos do produtor no soundcloud.

.

André Paste – Shuffle

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , ,

Wry: “Deeper In A Dream”

.

Nascida em um cenário analógico, onde bandas independentes aprenderam a lidar com pouquíssimos recursos, espaço limitado para divulgação e muito ruído, a sorocabana Wry encarou a transição para o meio digital nos anos 2000 de forma bastante assertiva. Além do próprio site, sempre abastecido com boas novidades – conheça/baixe a discografia da banda aqui -, do perfil na extinta Trama Virtual ao conteúdo no MySpace, espaços (virtuais) para ouvir e baixar as canções do grupo nunca faltaram ao público.

Todavia, em Deeper In A Dream (2014), primeiro registro oficial desde o “hiato” anunciado em 2010, curiosamente a banda regressa ao mesmo “território analógico” do começo de carreira. São cinco composições – Deeper in a Dream, Everybody’s Dancing, Nossa História Começa Agora, Regresso e Waves -, faixas lançadas fisicamente apenas em fita cassete. Com distribuição pelo selo curitibano Terry Crew – casa da banda Subburbia -, o “EP” pode ser adquirido por apenas R$ 10,00, além, claro do frete. Abaixo você ouve uma das composições do trabalho.

.

Wry – Nossa História Começa Agora

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , ,

ruído/mm: Rasura

.

Não é surpresa alguma que o Brasil serve de morada para alguns dos projetos mais convincentes do Rock instrumental / Pós-Rock recente. De coletivos veteranos, como Hurtmold e Macaco Bong, ao trabalho de novatos como Dunas, não faltam gêneros e novas sonoridades a serem constantemente exploradas. Obras ainda quentes de Kalouv, Constantina e Huey, artistas que nos últimos meses reforçaram a grandeza e versatilidade do estilo, mas agora abrem passagem para a chegada de outra veterana da cena: a paranaense ruído/mm.

Com três obras adultas em mãos – Série Cinza (2004), A Praia (2008) e Introdução à Cortina do Sotão (2011) -, além de um punhado de faixas avulsas, a banda de Curitiba apresenta agora o mais novo trabalho de inéditas: Rasura (2014). Já comentado durante o lançamento das divergentes Cromaqui e Transibéria, o registro de oito faixas pode ser apreciado na íntegra logo abaixo. Para baixar o álbum gratuitamente, basta uma visita ao site da Sinewave. Aproveite e desfrute de outros trabalhos apresentados nos últimos meses pelo selo.

.

ruído/mm – Rasura

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , ,

Charme Chulo: “Crucificados Pelo Sistema Bruto”

.

No dia 14 de dezembro, grande parte dos veículos nacionais já devem ter fechado suas listas de melhores lançamentos do ano. Um erro. Quem assumir tal decisão vai ter deixado para trás um dos grandes trabalhos de 2014: Crucificados Pelo Sistema Bruto. Terceiro álbum de estúdio da banda curitibana Charme Chulo, o registro duplo é uma coleção de 20 faixas que resume um pouco do “hiato” da banda desde o lançamento de Nova Onda Caipira, em 2009. Com o financiamento do trabalho recém-confirmado pelo Catarse.me, a banda resolveu presentear o público com seis ótimas composições.

Trata-se de um aperitivo do novo álbum; um conjunto de seis composições inéditas que rechearão o mais abrangente ato do coletivo caipira. Além da parceria com Hélio Flanders em Fuzarca, o grupo comandado por Igor Filus e Leandro Delmonico entregou as ótimas Palhaço de Rodeio, É que às Vezes (Melhor é Morar na Fazenda), Dia de Matar Porco, Carcaça Sensacional e Multi Stillus. O nome do disco – uma brincadeira com o clássico Crucificados Pelo Sistema (1984), da banda Ratos de Porão e Sistema Bruto da dupla Chitãozinho & Xororó – resume parte do acervo que deve ser apresentado na íntegra em dezembro. Veja a agenda de shows da banda.

.

Charme Chulo – Fuzarca (part. Hélio Flanders)

.

Charme Chulo – Palhaço de Rodeio

.

Charme Chulo – É que às vezes (melhor é morar na fazenda)

.

Charme Chulo – Dia de Matar Porco

.

Charme Chulo – Carcaça sensacional

.

Charme Chulo – Multi stillus

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , , , ,

Iceage: “Plowing Into The Field Of Love”

.

Desde o lançamento da faixa The Lord’s Favorite no final de julho e o natural anúncio de Plowing Into The Field Of Love (2014), terceiro álbum do Iceage, os membros da banda dinamarquesa se esforçaram para impressionar o próprio público. Com uma sequência de faixas intensas, tomadas por novas referências – Forever, How Many e Glassy Eyed, Dormant And Veiled – chega a hora de ter acesso ao conteúdo total do trabalho que chega para ocupar o lugar de New Brigade (2011) e Your Are Nothing (2013).

Com distribuição pelo selo Matador, o trabalho de 12 faixas pode ser apreciado na íntegra em uma playlist divulgada pela banda no Youtube. Além das quatro faixas apresentadas inicialmente – em clipe ou mesmo lançadas em vídeos promocionais -, músicas como Let It Vanish, Against the Moon ou mesmo a própria faixa-título podem ser ouvidas gratuitamente logo abaixo. O texto completo sobre o disco – de longe, um dos melhores do ano -, você encontra no site na próxima semana.

.

Iceage – Plowing Into The Field Of Love

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , ,

Glow In The Dark: Dave Rowntree (Blur)

No dia 20 de setembro, sábado, a Glow In The Dark recebe sua primeira atração internacional. E não é pouca coisa: Dave Rowntree, baterista do Blur, faz um DJ set na festa com muito rock, indie-rock e britpop. Essa é a primeira vez do Dave no Brasil e vai ser seu único set em São Paulo, então não dá pra perder. E, como a Glow é a Glow, também não vai faltar tinta neon, luz negra, canetas fluorescentes e glowsticks pra deixar a noite completa. Separa sua camiseta branca e vem. Abaixo, uma playlist de aquecimento para a festa:

Ingressos antecipados: www.bit.ly/GlowTickets
1º Lote: R$ 35,00 / 2º Lote: R$ 40,00
Na porta: R$60

O Cine Joia inteiro vai ser tomado por luz negra! Lá dentro, vamos distribuir canetas fluorescentes para você pintar, marcar, zoar e ~flertar~ na camiseta alheia. Com a luz negra, o brilho das canetas fica bem mais forte – mas a camiseta tem que ser branca! Também tem maquiagem fluorescente pra quem chegar cedo e glowsticks. Quer ver as fotos das edições passadas pra você se inspirar? Clica aqui: http://facebook.com/brilhanoescuro/photos

O que toca na festa?

A noite inteira vai ser tomada por muito indie-rock e indie-pop! The Killers, Of Monsters and Men, Franz Ferdinand, Phoenix, Black Keys, Strokes, Foster The People, Two Door Cinema Club, Empire of the Sun, The Runaways, The Ting Tings, Arctic Monkeys, Justice, Interpol, Vampire Weekend, Florence and the Machine, MGMT, Daft Punk, Kaiser Chiefs, The Kooks, QOTSA, Yeah Yeah Yeahs, Cake, Fratellis e por aí vai.

Desconto para aniversariantes

A lista de aniversariantes já lotou! Mas aproveita que dá pra garantir seu ingresso antecipado e pagar menos.

Line-Up

Dave Rowntree (Blur)
Alex Correa (Glow In The Dark)
Poms (Indieoteque)
Marçal Righi (Move That Jukebox)

Fotos: Wesley Allen (I Hate Flash) e Denise Machado

Curtiu a flyer da festa? Quem faz é o Vitor Pereira, da Caxahell: https://www.facebook.com/caxahell

Serviço:

Glow in the Dark – Cine Joia
Sábado, 20 de setembro – 23h00
1º Lote: R$ 35,00 / 2º Lote: R$ 40,00
Camarote: R$ 55,00 (direito a entrada sem fila, maquiadora glow exclusiva e salgadinhos).
Na porta: R$ 60,00
Locais de venda: Pela internet, nesse link – www.bit.ly/GlowTickets
Ou no Cine Joia: Praça Carlos Gomes, 82 (segunda-feira a sexta-feira, das 10h às 18h)

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , ,

Duplodeck: “Verões”

.

Quem foi surpreendido pelo trabalho da mineira Duplodeck em Brisa, faixa apresentada há poucas semanas, dificilmente vai se desmotivar com as canções lançadas em Verões (2014). Primeiro álbum de estúdio do grupo de Juíz de Fora, o registro de oito faixas é mais do que uma desconstrução do Indie-Rock-Gringo do EP de estreia, de 2011, mas a busca do coletivo em produzir uma obra essencialmente nacional, ou melhor, tropical.

Como o título do álbum resume, Verões é uma obra costurada por temas leves, descompromissados e veranis, proposta explícita logo nas inaugurais Saint-Tropez e Uns Braços. Recomendado para os amantes do Rock Alternativo – de hoje ou dos anos 1990 -, o trabalho “sujinho” pode ser baixado gratuitamente no próprio Bandcamp do grupo. Abaixo você encontra o disco – um dos melhores lançamentos nacionais do ano – para audição na íntegra.

.

Duplodeck – Verões

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , ,