Tag Archives: Ryan Hemsworth

dd elle: “Tell Me”

.

A identidade do misterioso dd elle ainda permanece uma incógnita. Desde que apresentou a sombria Kind 2 U há poucos meses, acompanhar o perfil do artista no soundcloud parece ser a chance de encontrar algum novo material inédito – caso Love Me Only. Depois de um período de silêncio, é pelo “selo” Secret Songs do produtor canadense Ryan Hemsworth que chega ao público o mais novo lançamento do artista: Tell Me.

Primeira faixa completa de dd elle, que até então havia apresentado apenas canções em versão demo ou mesmo músicas não finalizadas, a nova faixa resume com segurança tudo o que o artista lançou até aqui. Em um território dominado por nomes como Jai Paul e até com Tom Krell no primeiro álbum do How To Dress Well, Love Remains (2010), o produtor se aproveita tanto das vocalizações doces do R&B, como do clima sujo/letárgico da eletrônica recente, carregando o ouvinte por uma atmosfera ora melancólica, ora acolhedora.

.

dd elle – Tell Me

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , ,

Ryan Hemsworth: “Cream Soda” (Ft. Tomggg)

.

Mesmo que não tenha confirmado nenhum novo projeto – EP/Álbum -, desde o lançamento de Every Square Inch que a temática “oriental” toma conta do trabalho de Ryan Hemsworth. Parcerias, referências instrumentais e até mesmo líricas da relação do canadense com o oriente – principalmente o Japão. É justamente dentro desse mesmo propósito/conceito que nasce a mais nova música do produtor: Cream Soda.

Colaboração com o artista japonês Tomggg – especialista em temas 8-Bit e outras variações instrumentais que parecem saídas de um videogame dos anos 1980 -, a nova faixa é um exemplar autêntico da capacidade de Hemsworth em seduzir o ouvinte com doces melodias e pequenas colagens eletrônicas. Mais do que uma representação do amor sobre a cultura japonesa, a canção ainda marca o início da turnê de Hemsworth pelo Japão – no mês de outubro.

.

Ryan Hemsworth – Cream Soda (Ft. Tomggg)

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , ,

Ryan Hemsworth: “Every Square Inch” (Feat. Qrion)

.

Every Square Inch é uma perfeita representação da música desenvolvida por Ryan Hemsworth. Logo na abertura, uma coleção de vozes brandas e pueris indicam a direção tomada pela música, que aproxima Pop e Hip-Hop sem fugir dos experimentos controlados do canadense. Além da carga de essências particulares, a presença da cantora japonesa Qrion reforça outro elemento importante de Hemsworth: a paixão pela cultura oriental.

Mesmo ausente de versos, a canção usa de pequenos atos e vozes abstratas para seduzir o ouvinte. Arquitetada em uma atmosfera contrária ao que foi lançado em Guilt Trip (2013) – um registro que se aproximou muito mais do R&B -, a nova faixa cresce como uma natural sequência das bases em ☺RYANPACKv.1☺, mixtape lançada no final de 2013. Perfeita para quem ainda desconhece o trabalho do produtor, Every Square Inch pode ser facilmente traduzida em uma só palavra: encantadora.

.

Ryan Hemsworth – Every Square Inch (Feat. Qrion)

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , ,

Ryan Hemsworth: “One For Me” (ft. Tinashe)

Guilt Trips

.

Guilt Trips (2013), “estreia” oficial do canadense Ryan Hemsworth pode não ter superado a expectativa gerada com os primeiros e inventivos trabalhos do produtor, mas, ainda assim, é uma obra essencialmente assertiva. Guiado pelo mesmo desprendimento de toda a carga de inventos paralelos acumulados ao longo dos anos, o debut do canadense funde Hip-Hop, R&B e Eletrônica em uma medida climática, evidente na delicada parceria com a cantora Tinashe, One For Me.

Uma das últimas canções a abastecer o álbum, que ainda conta com nomes como Baths e Lofty305, a faixa é uma eficiente representação de tudo o que caracteriza a versátil obra de Hemsworth. Melancólica e provocante, a canção reforça todas as nuances vocais de Tinashe, guiada do princípio ao fim pelas batidas letárgicas do canadense. Agora transformada em clipe, a faixa reflete o próprio isolamento de Hemsworth, que desde as primeiras músicas aposta nesse tipo de temática.

.

Ryan Hemsworth – One For Me (ft. Tinashe)

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , ,

Doss: “Here Tonight”

Doss

.

Ainda é pequeno o catálogo de composições lançadas pelo norte-americano Doss, mas ainda assim já é possível perceber uma série de características e emanações próprias dentro da (curta) obra do artista. Em um exercício de continuação ao trabalho exposto em The Way I Feel, lançada há poucas semanas, Here Tonight, mais novo single do produtor, se acomoda na mesma massa de efeitos futurísticos e ainda assim atuais que gerenciam o caminho para o autointitulado primeiro EP.

Ora tratada como uma trilha sonora para um filme de ficção científica, ora íntima das marcas que conduziram a eletrônica dos anos 1990, Here Tonight é uma música de pequenas referências. De Aphex Twin ao ápice da cena Downtempo, cada minuto da canção se divide entre instantes de pura nostalgia, o que não afasta as comparações com o trabalho de Ryan Hemsworth, um dos amigos próximos do produtor. Com lançamento pelo selo Acéphale, o EP de quatro faixas chega na próxima semana.

.

Doss – Here Tonight

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , ,

Ryan Hemsworth: “COOL DJ MIX”

Ryan Hemsworth

.

Ryan Hemsworth aproveitou como poucos o último ano. Além do sempre imenso catálogo de remixes e faixas avulsas, o produtor canadense aproveitou para investir em um bem sucedido EP (Still Awake), o primeiro álbum solo (Guilt Trips) e uma ótima coletânea de remixes (☺RYANPACKv.1☺). Dando sequência aos próprios inventos, chega a vez do artista lançar COOL DJ MIX, a primeira (e bem sucedida) mixtape lançada pelo produtor em 2014.

Com mais de uma hora de duração, o projeto mergulha em uma série de influências que abastecem de forma assertiva obra do artista, além, claro, de suas próprias impressões de Hemsworth sobre cada faixa. Além da avalanche de beats e da expressiva comunicação com o Hip-Hop, o registro ainda coleciona samples de Pokémon, Gundam e outras experiências além das musicais que cercam o cotidiano do artista. O trabalho pode ser baixado gratuitamente por aqui.

.


Ryan Hemsworth – COOL DJ MIX

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , , , , ,

The Underachievers: “Incandescent” (Prod. Ryan Hemsworth)

Rap

.

Responsáveis por uma das melhores mixtapes de 2013, Indigoism, a dupla nova-iorquina The Underachievers está longe de encontrar conforto, reservando para os próximos meses a chegada do primeiro álbum de estúdio. Intitulado The Cellar Door: Terminus Ut Exordium – Kanye West sentiu inveja, hein? -, o registro deve, além das próprias criações da dupla, abrir espaço para uma série de convidados, efeito reforçado com a primeira parceria do gênero: Incandescent.

Contando com a produção de Ryan Hemsworth, que parece simplesmente “em casa”, a canção extrai o que há de melhor em cada uma das mentes por traz da criação. Menos caseira que os antigos inventos do duo, a música força a presença do canadense, que mantém nas batidas versáteis e no sample frenético um natural estímulo para a construção dos versos. Mesmo sem previsão de lançamento, o disco (na íntegra) deve aparecer ainda em 2014.

.


The Underachievers – Incandescent (Prod. Ryan Hemsworth)

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , ,

O funk carioca vai dominar o mundo. Mais Uma Vez

Por: Cleber Facchi

Valesca

Dez anos se passaram desde que o produtor norte-americano Diplo – orientado pelo brasileiro DJ Marlboro -, se aproveitou das batidas do Funk Carioca para lançar o trabalho da rapper M.I.A.. Ainda que o sucesso da artista britânica só fosse confirmado um ano mais tarde, com o lançamento do disco Arular, é com a mixtape Piracy Funds Terrorism, distribuída em 2004, que o filho favelado do Miami Bass foi “oficialmente” apresentado ao mundo.

Trampolim para que nomes como Deize Tigrona – “matéria-prima” do hit Bucky Done Gun -, Tati Quebra-Barraco e posteriormente os curitibanos do Bonde do Rolê encontrassem o público estrangeiro, o gênero parcialmente esquecido volta a ocupar um lugar de destaque dentro da música internacional. Contudo, enquanto na última década o ritmo dos morros foi encarado como um som exótico, uma espécie de produto tropical emanada das “selvas” brasileiras, hoje ele ressurge sob parcial culto e evidente adoração. Continue reading

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Hunt for the Breeze: “Wishes”

Wishes

.

A desconstrução das batidas e a mudança constante de rumo dentro de uma mesma faixa parece guiar o trabalho do produtor Hunt for the Breeze. Ocupando um espaço que esbarra na obra de Shlohmo, Ryan Hemsworth e outros nomes de destaque da nova cena norte-americana, o artista alcança na recém-lançada Wishes seu trabalho mais interessante até agora. São quase quatro minutos em que diferentes épocas e essências musicais parecem diluídas dentro do universo próprio do produtor.

De evidente relação com o pop, a canção traz de volta uma série de elementos testados incialmente nos remixes do artista. Responsável por versões para faixas de MØ e Justin BIeber, o produtor usa da mesma composição dinâmica das batidas como um mecanismo de natural crescimento para a faixa. O resultado está em uma criação que vai do Hip-Hop à eletrônica em poucos instantes. Uma faixa que soa tão obscura, quanto próxima do público médio.

.

Hunt for the Breeze – Wishes

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , ,

Saint Pepsi: “Mr. Wonderful”

Saint Pepsi

.

Mais conhecido pelo memorável remix de Call Me Maybe, da cantora Carly Rae Japsen, Saint Pepsi parece seguir de forma autêntica a cartilha da nova safra dos produtores norte-americanos, brincando com o pop em uma atmosfera experimental e menos óbvia. Íntimo dos mesmos inventos que apresentaram Ryan Hemsworth há poucos anos, o norte-americano reserva para o dia 25 de Fevereiro a chegada do primeiro grande álbum da carreira: GIN CITY.

Como um aquecimento natural para a obra e prova da capacidade em ir além de um simples remix, Pepsi entrega agora a curiosa Mr. Wonderful, uma das canções que abastecem o ainda inédito registro. Pontuada pelo cruzamento das batidas e samples de Aretha Frankin, a canção é uma atenta representação dos inventos do produtor, que passeia pela trilha sonora de videogames clássicos, arranjos típicos dos anos 1980 e todo um catálogo de referências recentes.

.

Saint Pepsi – Mr. Wonderful

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , ,