Artista: ScHoolboy Q
Gênero: Hip-Hop, Rap, Gangsta Rap
Acesse: http://www.schoolboyq.com/

 

Vozes e batidas flutuam em uma nuvem de sons psicodélicos. Fragmentos e samples esquecidos da música negra na década de 1970 servem de base para um conjunto de versos marcados por excessos, drogas, racismo e criminalidade. Em Blank Face LP (2016, Top Dawg / Interscope), quarto álbum de estúdio de ScHoolboy Q e segundo trabalho dentro de uma grande gravadora, todos os elementos explorados há cinco anos no inaugural Setbacks (2011) são mais uma vez apresentados ao público, porém, de forma remodelada, como uma reinterpretação da própria essência.

Trabalho em que o time de parceiros do rapper é ampliado consideravelmente, o registro de 17 faixas e mais de 70 minutos de duração se abre para a interferência de artistas como Kanye West (THat Part), Vince Staples (Ride Out), Anderson .Paak (Blank Face), Tyler, The Creator (Big Body) e The Alchemist (Kno Ya Wrong). São produtores, músicos e conterrâneos da cena californiana que tanto assumem uma posição de destaque na construção dos temas instrumentais, quanto na formação das rimas que se espalham pelo interior do álbum.

Tamanha interferência faz de Blank Face LP o trabalho mais versátil de toda a discografia de ScHoolboy Q. Samples nostálgicos encontram o mesmo clima do Hip-Hop na década de 1990, arranjos instrumentais esbarram em bases eletrônicas marcadas pela frieza. A julgar pelo imenso mosaico de ideias, temas e conceitos musicais que sustentam o trabalho, Q faz do presente álbum uma perfeita desconstrução do som homogêneo que marca o antecessor Oxymoron (2014), resgatando a mesma carga de referências incorporadas em Habits & Contradictions, de 2012.

Ao mesmo tempo em que brinca com as possibilidades, o rapper sustenta na poesia urbana do trabalho o elemento de conexão entre grande parte das composições. Como indicado durante o lançamento de Groovy Tony / Eddie Kane, primeiro single do disco, Q utiliza de personagens fictícios e diferentes acontecimentos que marcaram a comunidade negra dos Estados Unidos para desenvolver pequenos paralelos com a própria carreira. Canções sufocadas pelo uso excessivo de drogas, sexo, assassinatos e até o exorcismo de pequenos demônios interiores.

Continue Reading "Resenha: “Blank Face LP”, ScHoolboy Q"

. Dois anos se passaram desde que Schoolboy Q apresentou ao público o último registro de inéditas da carreira: Oxymoron (2014). Longe dos holofotes que acabaram apontando para outros parceiros do selo Top Dawg Entertainment – como Kendrick Lamar, Jay Rock e Ab-Soul -, o rapper californiano decidiu se isolar, mantendo-se afastado do grande público e voltando somente agora com uma nova composição inédita, a agressiva Groovy Tony. Inspirada no personagem Tony Montana, protagonista do filme Scarface (1984) interpretado pelo ator Al Pacino, Schoolboy Q faz da recém-lançada…Continue Reading “Schoolboy Q: “Groovy Tony” (VÍDEO)”

. Das canções que recheiam Settle (2013), álbum de estreia do Disclosure, Latch parece ser a que mais seduziu o grande público. Em um lugar de destaque em diferentes paradas de sucesso e boa recepção em qualquer festa – experimente discotecar ela -, a parceria entre os irmãos Howard e o cantor Sam Smith resume de forma significativa todo o acervo “pop” da obra – uma imensa homenagem aos sons que marcaram a década de 1990. E que tal uma versão da mesma faixa em…Continue Reading “Disclosure: “Latch” (Feat. Schoolboy Q) (Remix)”

. Apresentada nos últimos instantes de 2013, Black Water reforça toda a identidade da cantora Tinashe dentro da nova safra do R&B estadunidense. Naturalmente apontado para a estética dos anos 1990, o registro fez de cada uma das 13 faixas um composto erótico e ao mesmo tempo doloroso, arquitetura assumida em cada uma das canções da obra. É justamente dentro desse jogo de interferências nostálgicas que a artista apresenta agora o mais novo single de sua carreira: 2 On. Com produção assinada pelo concorrido Dj…Continue Reading “Tinashe: “2 On” (feat. Schoolboy Q) (Prod. DJ Mustard)”

SchoolBoy Q
Hip-Hop/Rap/West Coast Rap
http://www.txdxe.com/

Por: Cleber Facchi

SchoolBoy Q

Sobriedade e exagero se encontram no interior de Oxymoron (2014, Top Dawg/Interscope). Passo seguro dentro da carreira de SchoolBoy Q, o novo álbum é mais do que a entrada definitiva do rapper em um grande selo – a Interscope, um dos braços da Universal Music -, mas um disco que reforça o pleno domínio do artista em um cenário de temas, arranjos e versos particulares. Seguindo a trilha lisérgica de Habits & Contradictions (2012), com o presente disco Q ultrapassa os limites de um simples “exercício de criação”, chegando aos ouvintes como a apresentação definitiva de sua obra em um território domindo por gigantes.

Previsto para estrear ainda em 2013, Oxymoron demorou a ser lançado por conta de problemas na liberação do samples de algumas músicas. Uma lenta espera que irritou o rapper, testou a paciência dos fãs, mas serviu para um instrumento perfeito para um melhor delineamento de cada composição. Contrariando o caráter artesanal dos dois primeiros discos do rapper, que além do álbum de 2012 conta com a mixtape Setbacks (2011), o novo álbum pode ser apresentado como o primeiro registro em estúdio de Q, tratamento evidente na massa límpida de sons, bases e imposições seguras que se espalham de forma plástica até a última música.

Tão logo foi lançado, Good Kid, M.A.A.D City (2012), registro que apresentou oficialmente Kendrick Lamar, acabou caracterizado como o novo “The Chronic”. A referência obvia ao maior disco de Dr. Dre não está apenas na presença do veterano quanto produtor executivo da obra, mas na forte comunicação estética entre os trabalhos. Curioso observar como a mesma ciclicidade e influência parece orquestrar a presente obra de SchoolBoy Q. Todavia, enquanto Lamar foi em busca do personagem de maior influência do período, Q abraçou o descompromisso de Snoopp Dog, parceiro apresentado por Dre no álbum de 1992, mas que foi oficialmente lançado no chapado Doggystyle (1993).

A julgar pelas peças lisérgicas escolhidas pelo rapper em Oxymoron, boa parte das canções assumem o mesmo tratamento imposto pelo veterano há duas décadas. Porém, enquanto Dogg se acomoda em uma densa marofa, cruzando rimas e  baforadas em um mesmo propósito “conceitual”, a preferência de Schoolboy pelas drogas sintéticas transporta o disco para um novo estágio. Instável, o álbum alucina por entre faixas essencialmente frenéticas (Collard Greens) e composições amenas, quase letárgicas (What They Want). Uma inconstância que se comunica com a formação paradoxal do título e brinca com a interpretação do rapper, criador de um cenário em que a loucura e a insanidade se confundem o tempo todo.

Continue Reading "Disco: “Oxymoron”, SchoolBoy Q"

. Originalmente apresentada no último mês de janeiro, Break The Bank é a prova da capacidade de Schoolboy Q em produzir temas densos sem necessariamente romper com a flexibilidade das melodias. Enquanto as batidas estabelecem uma fina comunicação com a sonoridade exaltada em Habits & Contradictions, de 2012, as letras anunciam a sobriedade do rapper, que continua a percorrer tramas sombrias e hipnóticas, capazes de ir além dos próprios limites do artista. É justamente esse mesmo mecanismo que serve de estímulo para as imagens de…Continue Reading “SchoolBoy Q: “Break The Bank””

. Anote na sua agenda: 25 de fevereiro é o dia que será lançado Oxymoron. Terceiro trabalho em estúdio do norte-americano SchoolBoy Q, o projeto é o ponto final de um projeto que se estende há mais de um ano, desde que as primeiras canções do artista foram lançadas em abril de 2013. Seguindo com a série recente de músicas – entre elas a ótima Break the Bank -, Q apresenta agora mais uma das composições que integram o novo disco: Blind THreats. Assim como…Continue Reading “ScHoolboy Q: “Blind THreats” (feat. Raekwon)”

. Pouco depois de visitar um cenário paradisíaco e cercado por belas garotas no vídeo de Man Of The Year, SchoolBoy Q está de volta com boas novidades. Além da data de estreia – 25 de Fevereiro -, e da capa do aguardado Oxymoron (acima), o rapper resolveu apresentar ao público mais uma inédita canção. Trata-se de Break The Bank, terceiro single oficial a escapar do novo álbum. Assumida em totalidade por Q, e sem a inclusão dos tradicionais samples que há tempos acompanham cada…Continue Reading “SchoolBoy Q: “Break The Bank””

. Depois de uma série de problemas com a liberação de samples, Oxymoron, terceiro álbum de SchoolBoy Q finalmente chega ao público em 2014. Com lançamento previsto para o final de fevereiro, e já contando como uma série de canções conhecidas, o registro é facilmente uma das obras mais aguardadas do rap norte-americano. Sucessor do bem recebido Habits & Contradictions, um dos grandes lançamentos de 2012, o álbum acaba de ter mais um de seus “aperitivos” transformados em clipe. Trata-se da faixa Man Of The…Continue Reading “SchoolBoy Q: “Man Of The Year””

. Apresentada nos últimos instantes de 2013, Black Water reforça toda a identidade da cantora Tinashe dentro da nova safra do R&B estadunidense. Naturalmente apontado para a estética dos anos 1990, o registro fez de cada uma das 13 faixas um composto erótico e ao mesmo tempo doloroso, arquitetura assumida em cada uma das canções da obra. É justamente dentro desse jogo de interferências nostálgicas que a artista apresenta agora o mais novo single de sua carreira: 2 On. Com produção assinada pelo concorrido Dj…Continue Reading “Tinashe: “2 On” (feat. Schoolboy Q) (Prod. DJ Mustard)”