Tag Archives: Ta-Ku

Viní: “Every Single Night”

Viní

.

E se alguém misturasse as batidas marotas do Funk Carioca com toda a melancolia alcançada por Fiona Apple em The Idler Wheel (2012)? O resultado “irracional” em um primeiro pensamento parece superado com acerto na curiosa versão que o paulistano Viní trouxe para Every Single Night. Não se trata de um remix, mas uma complete perversão da faixa que marcou o retorno da cantora nova-iorquina no último ano. Valorizando o que a estrutura da composição traz de melhor – as batidas -, a “nova faixa” se esparrama em um jogo hipnótico de vozes e beats em um compasso próprio, ultrapassando sem dificuldades qualquer suposto remix assinado por algum artista gringo desde o último ano. Com ares de Ryan Hemsworth e Ta-Ku, a canção desliza fácil pelos ouvidos, sendo mais um óbvio acerto na recente fase do produtor. Pronto, agora já posso tocar Fiona Apple nas festas.

.

Viní — Every Single Night

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , , , , , ,

AlunaGeorge: “Best Be Believing” (Ta-Ku Remix)

AlunaGeorge

.

Quem conhece o trabalho do australiano Ta-Ku sabe do fascínio no produtor em transformar grandes (ou pequenos) exemplares da música pop/alternativa em um composto essencialmente particular. Depois de brincar recentemente com Empire Of The Sun, King Krule e até Justin Timberlake, chega a vez do artista botar as mãos em Best Be Believing. Mais novo single da dupla britânica AlunaGeorge, a canção surge completamente reformulada, substiuindo os já tradicionais (e pegajosos) vocais de Aluna Francis por um jogo de suspiros e pequenos fragmentos de vozes originalmente posicionados nas lacunas da canção. O resultado está em quase quatro minutos de experimentações dançantes e uma completa ruptura da versão original da música que deve ter feito George Reid muito feliz.

.


AlunaGeorge – Best Be Believing (Ta-Ku Remix)

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , , , , , ,

Ta-Ku: “Krule Love”

TA-KU

.

Enquanto We Were In Love veio como um exemplar típico da pluralidade exposta pelo produtor Ta-Ku, Krule Love, mais novo invento do mesmo artista mostra um resultado de oposição. Compacta e sombria, a canção arquiteta batidas e parcos efeitos de voz em uma estrutura totalmente climática, estável. São sintetizadores suavemente instalados no interior da faixa, batidas que tendem abertamente ao Instrumental Hip-Hop, além do uso ponderado de melodias, como se tudo que o australiano quisesse fosse afundar o ouvinte em um cenário tímido, controlado em totalidade. Se o Krule e a tendência sombria te fizeram lembrar do britânico King Krule, então saiba que a faixa nada mais é do que uma brincadeira com os samples de Cementality, uma das 14 músicas que integram o ainda fresquinho 6 Feet Beneath the Moon, estreia do jovem músico.

.

Ta-Ku – Krule Love

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , , ,

Ta-Ku: “We Were In Love”

Ta-Ku

.

Quem conhece o trabalho do australiano Ta-Ku sabe da capacidade do produtor em brincar com diferentes texturas em um cenário totalmente climático e hipnótico. Dono de uma sequência de boas composições e remixes que incluem Justin Timberlake, The Presets, Flume e uma série de outros artistas, o produtor está de volta com mais uma composição autoral: We Were In Love. Desenvolvida em cima de pequenas colagens minimalistas, a faixa esbarra em respiros, batidas comportadas e vozes que lembram uma versão desacelerada do que Ryan Hemsworth conquistou recentemente no EP Still Awake. Brincando com vozes em japonês e uma base que lentamente é acrescida de sintetizadores, a canção anuncia a chegada do próximo EP de Ta-Ku, previsto para o próximo mês.

.

Ta-Ku – We Were In Love

 

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus
Tagged , , , , , , , , , , ,