The Weeknd: “Heartless” / “Blinding Lights”


Desde a entrega do mediano Kiss Land (2013), primeiro álbum de estúdio produzido e lançado por uma grande gravadora, Abel Tesfaye tem explorado uma sonoridade cada vez mais pop e comercialmente acessível, íntima do grande público. Longe do minimalismo soturno detalhado na trilogia formada por House of Balloons, Thursday e Echoes of Silence, o cantor e compositor canadense parece apontar para o R&B tradicional, sonoridade que se reflete na boa repercussão de Can’t Feel My Face, parte do ótimo Beauty Behind the Madness (2015), além, claro, do material entregue no pegajoso Starboy (2016).

O mesmo direcionamento estético acaba se refletindo nas inéditas Heartless e Blinding Lights. Primeiro grande lançamento como The Weeknd desde o doloroso My Dear Melancholy, EP (2018), a dobradinha tanto preserva a identidade melódica dos últimos trabalhos do artista, como aponta para novas direções criativas, principalmente no segundo single. Originalmente lançada como parte de um comercial da Mercedes, a canção mostra o esforço do artista canadense em dialogar com o pop empoeirado dos anos 1980, estrutura que naturalmente faz lembrar de Twin Shadow em obras como Confess (2012). Ouça:


The Weeknd – Heartless


The Weeknd – Blinding Lights

Jornalista, criador do Miojo Indie e integrante do podcast Vamos Falar Sobre Música. Já passou por diferentes publicações de Editora Abril, foi editor de Cultura e Entretenimento no Huffington Post Brasil, colaborou com a Folha de S. Paulo e trabalhou com Brand Experience e Creative Copywriter em marcas como Itaú e QuintoAndar. Pai do Pudim, “ataca de DJ” nas horas vagas e adora ganhar discos de vinil de presente.