Tim Bernardes: “Só Nós Dois”


Responsável por uma das obras mais sensíveis da música brasileira na última década, o confessional Recomeçar — 1º colocado em nossa lista com Os 50 Melhores Discos Brasileiros de 2017 —, Tim Bernardes está de volta com mais uma composição inédita em carreira solo. Em Só Nós Dois, o cantor e compositor paulistano segue o caminho oposto em relação ao material entregue há dois anos. São versos deliciosamente românticos, sempre sensíveis, como uma propositada fuga da melancolia explícita em faixas como Não, Quis Mudar e todo o fino repertório que marca o primeiro registro do artista longe dos parceiros d’O Terno.

Nunca / Em toda minha vida / Sonhei nada parecido / Ninguém te imaginaria / Ninguém sonharia / Alguém como você“, confessa enquanto melodias acústicas se revelam ao público em pequenas doses, como um delicado encontro entre Caetano Veloso do clássico Joia (1975) com o Fleet Foxes em seus instantes de maior economia na composição dos arranjos. Fragmentos de vozes que parecem pensados para cercar e confortar o ouvinte, conceito que tem sido aprimorado pelo músico paulistano desde o início da carreira. Há poucos meses, Bernardes também deu vida ao ótimo Atrás/Além — 6º colocado em nossa lista com Os 50 Melhores Discos Brasileiros de 2019.



Tim Bernardes – Só Nós Dois